Vinte Linhas 763

Uma Taça mesmo à medida mas não só a Taça

A recente vitória do SLB na Taça da Liga de 2012 veio colocar na ordem do dia uma prova que parece ter sido desenhada e concebida para esse mesmo clube. Não por acaso na final de há quatro anos entre o SLB e o SCP, quando o jogo se aproximava do fim, havia 1-0 favorável ao SCP, logo um elemento exterior às duas esquipas resolveu «escrever história» e inventou uma grande penalidade, alterando assim o resultado de modo grosseiro, brutal e insólito.

Ora a propósito do livro «Os sítios sem resposta» de Joel Neto, cujo herói tenta mudar de clube mas não consegue concluir o processo de traição, acabei por mexer de novo em livros que dizem respeito a essa canhestra tentativa de reescrever a história do Desporto em Portugal. Dois dos mais respeitados jornalistas portugueses da sua geração, Jacinto Baptista e António Valdemar, são autores do livro «Repórteres e Reportagens de Primeira Página» em dois volumes: 1901-1910 e 1911-1920. A edição é do Conselho de Imprensa. Pois na página 41 lá aparece «O primeiro Sporting-Benfica 1907» com a transcrição do texto original do jornal «O Século» de 2-12-1907 surge um «acrescento» com um parêntesis recto antes das palavras «e Benfica» como se a História pudesse ser repreendida: a verdade é que em 1907 não existia o Sport Lisboa e Benfica que só nasceu em Setembro de 1908.

Na página 42 do livro, ao transcrever a local do «Diário de Notícias» de 2-121907, os autores cometem o mesmo erro e acrescentam à fonte histórica o parêntesis recto e as palavras «e Benfica», quando o original citado refere «Realizaram-se ontem, no campo do Carcavelos, os desafios entre o Sporting Club de Portugal e o Sport Lisboa e entre o Club Internacional de Foot-ball e o Carcavelos Club.» Assim se faz a História do Desporto em Portugal.

6 thoughts on “Vinte Linhas 763”

  1. não tomas as pílulas e depois entras em delírio às 5 da matina. entrega o caso ao ressuscitado cristovão que ele resolve-te isso com 2 telefonemas e um depósito bancário.

  2. Por muito que doa aos benfiquistas (e não devia: cada um nasce quando nasce), o jcf tem carradas de razão. O Benfica foi tão fundado em 1904, como o clube do Pinto da Costa o foi em 1880.

  3. Pois é. O Cristóvão Calabote talvez te resolva o problema. Se não resolver fala com o senhor do apito dourado que ele sabe como elas se fazem. Aliás as escutas andam por aí que não nos deixam mentir.
    Caso estes filhos da puta portistas e sportens não resolvam a questão podes ir ter com o Gonçalves (aquele que fugiu para angola. tu conheces de ginjeira) com o Sousa Cintra, bom e honesto rapaz, com o atual presidente do sporten que também tinha aí uns processos mas neste país quem paga é o mexilhão, com aquele que presidente do sporten e era da legião. Pois esse mesmo.Tu conheces todos portanto podes bem falar dessa gentalha e deixa o benfica em paz que te está atravessado e as mais das vezes te vai ao rabinho.

  4. “Peço desculpa pelo lapso. Falto o tracinho.”

    se fosse o traçadinho ainda se percebia a falta de gasosa, assim é só mais um erro a juntar ao anterior, não é oh carranhoso?

  5. «Falto o tracinho»

    Falto, falto, falto, o tracinho….! Ó pá, começa por corrigir o maior lapso – TU. Um tracinho de nada és tu e de fato faltas muito, faltas á verdade, à humildade, á educação e fogo, não consigo perceber como é que chumbaste na terceira classe e és tão poucachinhoque o dizes publicamente. chama o cantoneiro, que precisas de sder limpo, ó gajo da benedita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.