Vinte Linhas 328

O vestido é a bandeira da Primavera

Na cidade não há amendoeiras em flor mas eu vejo no teu vestido de hoje o anunciar da Primavera. O escuro do fundo do tecido contrasta com o verde e o grenat das imagens sucessivas, redondas e repetidas na vertical. Parecem pétalas de flores que o vento agreste dispersa na tarde quente da cidade.

Vejo no teu vestido uma bandeira a anunciar a estação que se aproxima. Vejo nesta geometria de cores o anúncio da vida a ressurgir depois do longo Inverno que fez das albufeiras repletas grandes lagos interiores na nossa paisagem. Entretanto nasce uma certeza: as barragens vão ter longos meses de desafogo.

O teu vestido de fundo escuro com desenhos a verde e a grenat é um anúncio de leveza, de alegria, de movimento. Basta juntar o som da tua voz, basta fechar os olhos para ouvir nela, dentro dela, no seu volume, o rumor do rio que passa na tua terra e a força do vento que empurra as pedras da serra ali mesmo ao lado.

Basta juntar o vestido ao som da tua voz para termos a luz das amendoeiras em flor em plena cidade, entre eléctricos e ambulâncias, entre carros da polícia e autocarros.

Nos semáforos, nas escadas do Metro, no comboio suburbano, no fim de tarde que se desenha à tua volta o vestido continua a ser uma bandeira da estação que tu anuncias um pouco antes do tempo. A Primavera chegou no timbre e na altura da tua voz, no esplendor do sorriso, no ritmo dos teus passos afirmativos e impetuosos. Caminhas nos passeios da cidade com o mesmo ritmo com que atravessas as ruas da aldeia nos dias de festa. Caminhas como se já ali à frente houvesse uma encosta de amendoeiras em flor.

3 thoughts on “Vinte Linhas 328”

  1. E há, José do Carmo Francisco, só é preciso imaginação:
    Flores de amendoeira, flores de giesta, flores de vestidos floridos, alegres e leves finalmente.
    Jnascimento

  2. Bastaram estas duas leituras qualificadas para a crónica ter a sua justificação. Valeu a pena escrever – não caiu em saco roto…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.