57 thoughts on “PUB”

  1. JP,

    Vou acordar a meio da noite, e correr a ver se isto ainda aqui está. Se não se sumiu na sua própria irrealidade.

    Fenomenal.

  2. Nada disso, Nik Nik. Ele abriu o site do gmail para ver os mails dele. Acontece que a configuração está diferente e ele, muito pachorrento, pôs-se a ver aquilo tudo, leu e lá pensou: “E se eu fizesse assim? E se eu fizesse assado?”. Foi tudo em catadupa e deu nesta obra costiana (marca registada).

  3. Mas amanhã, com vagar, exlicam-me essa de os ex-autores virem aqui censurar e não se saber quem é, tá? Como se eu fosse muito burro, muito burro.

  4. Oh dear, Oh dear,

    The prettiest boy of all did it again. Or did he? For a start the pessimistic guess of 99 per cent chances of any author being insulted by anyone, whether commentator or caped villain, is easily demonstrated to be fucking and utterly wrong by going no further than reading the above reactions. As for the chances of any of the ex-authors using their so-called privileges to harm this blog in any fashion whatsoever, let’s just settle this hot issue with the reasonable conclusion that they are pretty slim.

    Time to revise your nightmare. However this post deserves a few stars but not enough to turn a normal and pathetic night into a slightly romantic one. A pity that your readers do not seem to be prepared to use their obvious knowledge of the English language to learn what really is happening in the world around them. And, don’t forget, your tongue of recrimination and insult is as sharp as any. How does that feel when you are having a crap? Ciao.

  5. Sou um leitor montes de anónimo que quer apenas dizer que a culpa disto tudo é do João Pedro da Costa, essa cascavel.
    E o anonimato deve-se ao medo das represálias que esse maléfico personagem poderá exercer sobre o meu nick habitual, com o terrível poder das suas palavras e dos seus posts corrosivos como ácido fosfórico.

  6. E eu sou outro leitor montes de anónimo, embora com um IP parecido, que pretende corroborar (e assim fazer número para influenciar a opinião pública) um inteligente comentário de um tal de gato escondido.
    Só peço imensa desculpa de não conseguir exprimir-me em inglês para estimular também a internacionalização do Aspirina que, no meu entender e passe a contradição, é uma verdadeira dor de cabeça (agora worldwide) para os seus intrépidos e activos comentadores (um gajo não consegue trabalhar nestas condições).
    E refugio-me no absoluto anonimato porque temo as represálias blá blá blá…
    Mas o culpado é, sem margem para dúvida, the snake within.

  7. Eu acho que tá mal dizerem mal do Weblog que até são os únicos a validarem os meus inestimáveis mas pouco válidos comentários, demoram apenas alguns intermináveis segundos no processo, pedem por favor e ainda dizem obrigado no fim daquela mensagem que nos adormece a olhar para o monitor.
    Para mim, leviano interpretador do trabalho alheio e hábil agitador das massas, essa é mais uma prova de que esse gajo é o culpado disto tudo.
    E apesar de anónimo tenho-os no sítio e se o gajo achar que eu sou cobarde e quiser exercer represálias blá blá blá desafio-o já para pessoalmente disputar um mano-a-mano (primo-a-mano, neste caso, pois não dou cunfias ao bacano, perde-pagas, com imperiais. Mas tem que ser Super Bock.
    E também protesto contra os posts em língua estrangeira que em nada favorecem a cóltura.
    E essa é mais uma prova de que esse gajo é o culpado disto tudo.
    Falta só mandá-lo à merda para manter o tom da cena e deixar bem claro que sou duro e viril.
    Tá mandado.

  8. A sério, achas mesmo que tenho hipóteses?
    Bem, se já consegui arrancar-te esse momento de humor profundo isso deve beneficiar a minha imagem à brava.
    Se calhar tenho perfil.

  9. Assim dá gosto. Vêem? Era a isto que eu me queria referir. Inteligencia mas senso de humor. Desenvoltura. Não laurices.
    E fantasmas.
    Pelo-me por isto.Congratulations to the fucking author!

  10. Oh dear, oh dear,

    The evidence piles up. Your anal retentiveness is here for all to see. Listen, dick head, didn’t your mum toilet-train you in infancy?

    Naughty, naughty, naughty boy…stop playing with your toy..

  11. Diz o fazedor de música, que deve ser um gajo bué da esperto e exímio conhecedor dos meandros do web design: “As for the chances of any of the ex-authors using their so-called privileges to harm this blog in any fashion whatsoever, let’s just settle this hot issue with the reasonable conclusion that they are pretty slim.”

    Parece que isto vem confirmar, descontado o snobismo amaricado do pseudo-bife, as minhas suspeitas de que os actuais donos desta choça sabem mais do que o que confessam sobre a censura fantasma aqui exercida.

  12. JPC, Turbííííssimo! Acho que com esta lhes enfiaste o jacto no cu!
    (Ai, desculpem. É o meu entusiasmo após um prolongado silêncio, a deparar-se com esta obra-prima!)

  13. O Aspirina é um café literário, artístico e político. Vimos a este café tomar uma bica conceptual e trocar um par de boatos, remoques ou insinuações. Tem donos, mas vive dos seus clientes certos ou adventícios. De vez em quando entra um exaltado, arma uma zaragata e parte a louça. Outras vezes entra um peneiroso foleirão e é grelhado numa batucada selvagem. Mas como é um café frequentado por almas incorpóreas, nasce daí grande vantagem para a integridade física de todos. Da pancadaria só ficam galos no ego e um maior conhecimento lexicográfico do português da estiva, tudo em benefício do bem-estar e da cultura.

    Não maço mais com esta apologia improvisada do Aspirina, mas antes queria deixar um alerta, como se diz no Forum da TSF. Sem o JPC morria-se aqui talvez de tédio, mas não gabem demais o mariola, senão fica igual aos guardiões da ética académica.

  14. Claro que o post é genial. E é genial não só pelo grafismo, como pela ironia e até pelo cinismo

    ehehehhe

    Moralismo é que aqui não existe.

    Ou será que pode haver enfermeiro capaz de resistir a dar uma perninha de fantasma?

    “:OP

  15. zazie, «Posso guardar?
    Por via das dúvidas, né?» :D

    e olha que eu nunca, mas nunca, dei uma perninha de fantasma. no entanto um gajo vai ficando tentado. parece ser divertido.

  16. Só desconhecia o detalhe técnico do registo no aeiou não permitir alterações.

    O resto já sabia mesmo com o detalhe deste desconhecimento. Auréola nem eu a uso, por isso é que também se trocam descontos.

  17. Mas há uma coisa com piada. Ando nestas virtualidades há anos e nunca tive acesso a sitemeters ou bastidores de comentários. Nem tenho no Cocanha.

    Aqui há tempo deu-me na veneta fazer uma anormalidade. Criei uma página no Google, só para guardar ficheiros e lembrei-me de fazer uma parvoeira- colocar estes comentários moderados- ainda que ninguém vá lá para ver nada, porque a página é totalmente inútil.

    Depois fui aos bastidores para ver como se catavam IPs mas perdi a password

    ehehehe
    Tenho aquela treta online, com os bastidores trancados e continuo sem poder espreitar sequer o meu comentário à espera de publicação

    “:O))))

  18. Agora acaba de acontecer uma cena gira (não sei se alguém reparou) que foi terem apagado da imagem a referência aos ghost authors. Já mudei novamente, mas provavelmente é uma questão de tempo até voltar a acontecer.

    O fantasma de tanto querer assombrar ainda vai ser apanhado. Já faltou mais.

  19. Vi mesmo agora no último tal & qual: morreu o FV.
    A notícia vai dar logo, com grande destaque, na Sic notácias.
    Assim se explica o desaparecimento do maganão.
    Agora é que vão ser elas…
    Com o seu poder de insinuação, vai meter cunhas à Divindade e frita-nos a todos.
    E ainda o hão-de ver como cronista bíblico!

  20. Agora acaba de acontecer uma cena gira (não sei se alguém reparou) que foi terem apagado da imagem a referência aos ghost authors

    estás a brincar…
    desapareceu mesmo?

    ahahaha

  21. Ó zazie, que enorme perda para a literatura. Estavas a preparar as tuas obras selectas? E a quem pensavas dá-las de pasto? Olha sugiro-te um título: Obras Blindadas. No género hermético va ser uma lança em África. E antes de sairem já estão esgotadas!

  22. Proponho a realização dum brain storming entre os frequentadores do Aspirina para se tentar descobrir a password com que a zazie guardou os seus escritos no armazém sideral da Google. É toda uma obra literária que corre o risco de ficar aferrolhada para sempre, girando qual satélite incomunicável em torno de um astro perdido nos confins do universo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.