Voto de condenação da setença do T. Militar de Rabat contra os presos políticos saharauis de Gdeim Izik

O território do Sahara Ocidental permanece na ONU como em processo de descolonização incompleto desde a década de 1960, tornando-o o último grande território a continuar como uma colónia. Ocupado violentamente por Marrocos em meados dos anos 70, há décadas que o povo saharaui luta pelo seu direito à autodeterminação e pelo acesso aos recursos do seu território, hoje explorados pelo regime ocupante.

Ao longo desta ocupação, têm sido sistemáticas as comprovadas violações dos Direitos Humanos contra o povo saharaui, que permanece condenado à pobreza e à condição de refugiado permanente na sua própria terra.

A 8 de novembro de 2010, as forças marroquinas de ocupação destruíram violentamente o Acampamento saharaui de Gdeim Izik, causando várias vítimas e desaparecidos. O Acampamento, que chegou a juntar mais de 10.000 “jaimas” (tendas) e 30.000 pessoas, havia sido erguido perto da Cidade de El Aiún, capital da antiga colónia espanhola, em protesto pelas deploráveis condições de vida da população.

Durante e após a violenta destruição do acampamento por parte das forças ocupantes, as autoridades policiais e militares marroquinas prenderam e torturaram centenas de saharauis. Entre as muitas centenas de detidos, 24 saharauis foram responsabilizados pela morte de agentes marroquinos.

Posteriormente, e apesar de não ter jurisdição sobre o Território Não Autónomo do Sahara Ocidental, o regime marroquino obteve confissões sob tortura e julgou os presos em tribunal militar, julgamento que numerosos observadores internacionais denunciaram por falta de isenção, garantias de defesa e ausência de provas.

Após nove dias de julgamento, o Tribunal militar marroquino condenou nove ativistas a cadeia perpétua, quatro a trinta anos de prisão, dez a penas entre vinte e vinte cinco anos e dois a dois anos de prisão.

No passado dia 7 de fevereiro, o Parlamento Europeu aprovou o seu mandato para a XXII sessão do Concelho de Direitos Humanos das Nações Unidas, onde se apela, para além de uma solução justa e duradoura para o conflito através da realização de um referendo de autodeterminação, à liberdade de todos os presos políticos saharauis.

A comunidade internacional não pode ficar indiferente face à perpetuação desta ocupação violenta e à sistemática violação dos Direitos Humanos do Povo Saharaui e do seu direito à autodeterminação.

A Assembleia da República, reunida em Plenário, condena a sentença do Tribunal Militar de Rabat contra os presos políticos saharauis de Gdeim Izik, e expressa a sua solidariedade com o povo saharaui e a sua luta pela autodeterminação.

Foi este o voto de condenação apresentado pelo BE e votado, ontem, na AR. Não foi notícia que se visse. A luta deste povo ganhou há, há uns anos, a comoção de muitos devido à dignidade desta mulher

Ontem pesou mais a diplomacia, as nossas relações com Marrocos, isto é, o inverso do que pedimos que valesse na causa de Timor.

É uma vergonha que este voto tenha sido rejeitado com os votos contra da direita, a abstenção  do PS e os votos a favor de alguns Deputados do PS (onde me incluo, naturalmente) e o resto da esquerda.

 

 

 

24 thoughts on “Voto de condenação da setença do T. Militar de Rabat contra os presos políticos saharauis de Gdeim Izik”

  1. Isabel Moreira , o PS não defende o direito dos povos á Autodeterminação e Independência?

    O que leva deputados do PS , a não votarem favorávelmente este voto de protesto?

  2. oh isabel! não tens mai nada pra fazer que agarrar as excentricidades da comundada que ignora as atrocidades cometidas por partidos irmãos, farc entre outros? sabes quantas empresas portuguesas estão em marrocos a fazer pela vida? não, nem interessa, devem ser capitalistas que foram para lá explorar os agricultores de tâmaras. se não gostas dá o lugar a outro e não chateies com iniciativas de xaxa que não dão em nada e só servem para encher o ego de quem as promove.

  3. Ignatz

    E tu rapazinho, sempre com tanta prosápia, ainda por cima nao tens filhos para levar à catequese, nao devias estar na tua manif, a aturar todas as aves raras da arca de Noé?
    Hoje a passarada está lá toda!

  4. o ignatz tem razão.a comunada nunca critcou as atrocidades no ex leste,cuba,coreia e afins.,mas uma coisa não invalida a outra.o ps votou dessa forma por causa da real politique.

  5. Já pedimos desculpa ao Governo Angolano por nos termos intrometido na vida deles.

    O nosso principal descolonialista, Soares já se pronunciou e avisou o pessoal para termos juízinho.

    Agora que está no fim deixou de ser revolucionário e passou ter sentimentos ultramarinos.

    A opinião dele sobre Marrocos também devia ser ouvida, agora já não estrilha.

  6. Esse ou essa ignatz, deve ser de uma inteligência……andamos todos enganados, a ONU, a Aministia Internacional, o JF Kenedy, o HR Watch, o Departamento de Estado Norte Americano, o Parlamento Finlandês,o Nobel Esquivel, o Nobel Saramago, o o Nobel Horta etc., etc., pois é……..são todos comunistas, o Ignatz e o Reino de Marrocos é que tem razão. Ó Ignatz se calhar ainda não estavas cá, ou andavas distraida, quando foi de Timor, a argumentação da Indonésia era igual à tua e viste no que deu!!??!?!??! E já experimentaste ler a História do Norte de África? Ou preferes estudá-la assim tipo “Relvas”, é isso deve ser do mesmo tipo…muito superficial!!!É vergonhoso que o PS não defende em conjunto esta causa e permita que a Frente Polisário, seja observador , na Internacional Socialista, por isso Isabel, fizeste bem, fizeste o que a tua consciencia (bem), mandou!!!!

  7. oh manela ferreira! bora lá chatear o rei de marrocos e dizer-lhe que se não liberta os saharauis passamos a pescar no deserto e os nossos empresários retiram em massa de marrocos e os gajos voltam a ficar condenados ao subdesenvolvimento em que os tinhamos deixado desde alcacer quibir. de seguida podemos exigir aos espanhóis que nos devolvam os etarras que tinham sido presos em portugal por engano.

  8. oh manela! estava a esquecer-me duma coisa, se o parlamento europeu tem uma política sobre este assunto e já tomou medidas, porque é que o parlamento português há-de andar a gastar cartuxos? não devem ter mai nada para fazer e a saída do embróglio deve ser alguma miragem no sahara.

  9. Vamos lá! Sabes quantos barcos de pesca portugueses atualmente tem licença para pescar nas águas territoriais de Marrocos? Dois!!!! (isto depois da limpeza cavaquiana que foi feita em tempos ás pescas)!!! Por isso não se perdia muito, mas a questão é mesmo aqui que bate fundo! Então quer dizer, os supostos interesses económicos (que no caso até nem são tão importantes, se virmos que a agricultura marroquina até está a “minar” a agricultura portuguesa e europeia), mas dizia eu os interesses economicos é que interessam, os direitos humanos é segundário, que se prenda, que se torture, que se viole, que se separe familias, que se desrespeite convenções internacionais, nomeadamente da ONU e da CE, não importa, o que é importante é a nossa economia!!!!
    Subdesenvolvimento ? Pois é são tao poucos, e não tem riquezas nenhumas, por isso é que os marroquinos foram para lá, para ajudar, eles até alguns deles são negros….bom e já que lá estão aproveitam para roubar os fosfatos, as areias, o gás natural, os bancos pesqueiros, etc….mas os marroquinos nem queriam…..e ao contrario do que se tinham compremetido com a CE, o que ganharam com o roubo, não aplicaram naquela parte do território, ou melhor uma parte aplicaram, em armamento, minagem e blindados, para reprimir o povo Sahauri. Subdesenvolvimento, pois é, a Indonesia dizia o mesmo de Timor!!!!

    Quem agora impedir uma solução democratica, poderá mais tarde a vir ser responsabilizado pelo derramamento de sangue!

    A Polisário devia era deixar a Internacional Socialista, amigos assim, mais vale não os ter!!!

  10. oh manela! aproveita a consulta ao kgb e actualiza-te sobre as pescas. acho que neste momento a cee não pode pescar em marrocos e à data da revogação do tratado portugal tinha 14 licenças. entretanto entraram os russos e a europa já admite ou admitiu voltar atrás com a decisão. podes consultar a evolução do comércio entre portugal e marrocos para não dizeres muita asneiras, verifica tamém se existem contrapartidas que obriguem portugal a investir na autoderminação do povo de gaia. cambada de abelhudos.

  11. Boa noite acabo de chegar de Moscovo, mais propriamente da sede do KGB!
    Ignatz, acabaste por pôr as coisas muito claras: de um lado os que defendem os interesses económicos (mas até defendem mal, mas não vou por aí), do outro os que primeiro defendem os Direitos Humanos! E não se pode de fato estar dos dois lados ao mesmo tempo. Quem defende Marrocos, está a defender a tortura, a prisão, a divisão das familias, a repressão. Olha eu não digo asneiras, a menos que confundas asneiras com coisas incomodas. Sabes que mais? Vai estudar a pré história e a história do Norte de África e se encontrares algum indicio de ascendência Marroquina, então vem falar comigo!!!!
    Embora o Muro de Berlim fosse abaixo, ainda à por aí muita gente que tem “muros” na cabeça!!!!!

  12. oh dona manela ferreira! a senhoira deve ser surda, mas eu repito. o parlamento europeu já tomou as medidas que achou por bem tomar, já se arrependeu do que fez e está a tentar remediar o caso, eis que o grupo folclórico, que acorda sempre tarde, aparece com fúria 7 e albarroa a malta que entretanto curtia um semáforo laranja. para tua informação há uma associação dos amigos do muro de berlin que se opõe a demolição do que resta. se estás com tanta vontade de lutar pelos direitos humanos organiza umas cenas contra as farc, repressão no tibete ou cuba, há quem faça isso sem embrulhar o governo nessas cenas. se achas que deves orientar a política externa do país candidata-te a governo. eu posso ter de aprender história, mas tens falta de conhecimentos do que é a realidade.

    http://www.rollingstone.com/music/news/patti-smith-jim-james-top-tibet-benefit-in-new-york-20130222

  13. (ignatz, vê lá se estás online, que o meu comentário deve desaparecer não tarda: topa lá de uma vez por todas a táctica da isabel – dizer que está mal, mas que ela esteve bem no meio do mal, nem se percebe porque é que está do lado que está sempre mal, e não o larga, e entretanto põe o pessoal a falar para as paredes. Estás nessa?)

  14. Pois é Ignatz…responde só: Direitos Humanos ou Interesses Económicos? E essa de nos fiarmos no PE para defender os DH, tem-se visto como eles “defendem” Portugal!! Quanto eu ir para o governo, para fazer m…como os que lá estão agora, não era nada dificil. Olha e sabes outra coisa: não fazes ideia do que é a politica no Magrebe e a politica árabe…deves ter lido umas coisas aì nos jornais e pensas que aquilo é como governar Portugal com uns jotinhas, que nunca fizeram nada na vida. Eu não tenho vontade de lutar pelos direitos humanos, eu luto pelos Direitos Humanos, aqui em Portugal, em Cuba, na Argélia, na China, onde for preciso! Não tenho problemas nem olhos enviazados que só vem o que lhes convem. Ficamos assim. Só um conselho, o mesmo que dão ao Relvas: Vai estudar (a história e a pré história do Norte de Africa!!!!
    Fui!
    (Tenho que ir preparar as criancinhas que vou comer amanha ao pequeno almoço!!!)

  15. ignatz,

    humm…como hei-de dizer? Já são pelo menos duas vezes que me fazes psicanálise certeira, you son of a bitch…no outro dia com a Zaz, e agora com esta. A verdade é que há compensação em “getting a job”: num dia tens uma porrada de gente a dizer “you’re a failure”, mas no outro tens uma pessoa (uma só que vale por todas) a agradecer. E é ai que percebes – percebes isso na palmiers, né? – que debaixo da tough woman está um coração mole (“um coração de merda”, como me dizia uma amiga, há uns tempos).

    Ok, pal. ‘brigadão.

  16. (aqui entre nós, hoje convenceram-me que com 10% de técnica e 90% de atitude conseguia partir uma tábua (madeira maciça com 1,5 cm de espessura).A técnica levou 5 minutos a aprender. E depois parti a tábua. Só não fazemos aquio que cremos não poder fazer. agora até estou pronta pra um muro de tijolo.
    Xau..vou recarregar.
    http://www.youtube.com/watch?v=fvPpAPIIZyo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.