Bem, Pedro Marques, a comentar o golpe de Estado do Governo

O deputado socialista Pedro Marques comparou hoje o convite para o diálogo dirigido pelo Governo ao PS a “uma farsa”, manifestando “indignação” por técnicos do FMI estarem a estudar cortes, que passam pelas “funções sociais do Estado”.
“É uma farsa com um mau guião. O Governo diz que quer convidar o PS para um diálogo sério e afinal sabemos que já estão em Portugal os técnicos do FMI e até se conhecem com detalhe áreas onde cortar a despesa, que, na grande maioria têm a ver com cortes nas funções sociais do Estado”, disse Pedro Marques à Lusa.
O deputado socialista referiu-se à informação veiculada pelo ex-presidente do PSD Luís Marques Mendes, na TVI24, na quarta-feira à noite, de que o Governo está a preparar a reforma do Estado anunciada pelo primeiro-ministro com técnicos do Fundo Monetário Internacional (FMI) que já estão em Portugal, tendo tido reuniões nos ministérios da Administração Interna e Defesa.
Já hoje, um membro do Governo confirmou à Lusa que o Governo português começou há uma semana um conjunto de reuniões com alguns técnicos do Fundo Monetário Internacional (FMI) para preparar a reforma do Estado: “Estão a ser realizadas reuniões com os ministérios para análise das principais áreas de despesa e para perceção do que pode ser feito em matéria de reformas”, explicou à Lusa a fonte governamental, que precisou que se trata de “uma missão técnica preparatória para a sexta revisão do programa de ajustamento, sobretudo para recolha de informação e realização de um primeiro diagnóstico sobre a composição da despesa pública”, que se iniciou há uma semana.
Na TVI 24, Marques Mendes disse que a reforma passará por várias concessões a privados, avançando como exemplos as florestas, centros de saúde e os transportes públicos e implicará rescisões com funcionários ou a mobilidade especial desses trabalhadores da administração pública.
“É mais do mesmo mas provoca sempre grande indignação”, disse Pedro Marques.
Para o deputado socialista, perante um “Orçamento do Estado que já estava derrotado junto dos portugueses, o Governo tentou agora uma fuga para a frente e transformou um corte na despesa numa suposta refundação do memorando”.
“Estão a estão a tentar chamar o PS a esta encenação, muito tarde, quando, afinal já definiram os principais termos dessa encenação. Tudo isto é uma forma de fugir da discussão do Orçamento do Estado e tentar colocar o PS numa atitude de radicalização”, sustentou.

2 thoughts on “Bem, Pedro Marques, a comentar o golpe de Estado do Governo”

  1. Para além do ridículo das cartinhas sedutoras para cá e para lá, temos ainda o ridículo do SG do PS todo inchado de cada vez que lhe é atribuída, pelo governo, uma tarefa qualquer.
    Para logo a seguir verificar que foi enganado. Parece um corno manso.
    Já não há pachorra.

  2. hoje o ps está mto indignado…

    Daqui a uns dias / semanas, qnd se perceber que a empresa da “refundação” é um pretexto para renegociar o memorando, os mesmos indignados já dirão que “o governo só vem dar razão ao ps”, que “há mais de 1 ano” fala na necessidade de renegociação.

    Só há 1 coisa que me deprime mais que a incapacidade demonstrada por este governo, é a total imbecilidade das posições de mtos dirigentes socialistas. E custa-me dizê-lo pois sei q ao longo da vida terei que votar ps algumas vezes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.