20 thoughts on “” Anatomia de um golpe””

  1. No mesmo dia em que o Valupi fala em repetir uma vitória, a Isabel fala na segunda maior derrota da história. Ou seja recuaram para valores mínimos. E é bom que se compreenda definitivamente que quem continua a ter bustos do Sá Carneiro em casa dificilmente permite uma derrota ainda mais expressiva. Ou seja, bateram no fundo! E o que a maioria dos portugueses fez questão de derrotar nas urnas foi o Governo e a política de um aldrabão. Já ao Cadáver não lhe vai restar outro caminho que respeitar o Parlamento.

  2. Caramba. Nem li. Talvez leia mais tarde, mas pelo título, só pode ser mais uma fantasia com o espírito de golpes e maios de 68….revolução, revolução…isso é que alimenta estes ESQUERDALHAS.
    Queria ser ministra da saúde, aposto…e inventar mais uns direitos.
    Caramba, SALAZAR que falta fazes. VIVA SALAZAR!

  3. Porra, outra socialista que diz “ocorreu um caso único na nossa história de 40 anos que não admite a invocação de tradições: o partido mais votado não corresponde ao maior grupo parlamentar”. Foda-se, pensei que para se escrever no expresso era necessário um mínimo de conhecimento mas já vi que qq um escreve tretas! Porra, então diga-me lá o que porra aconteceu nas legislativas em 1985? Que partido venceu e quem tinha a maioria no parlamento? Porra, que raio de ignorância!

  4. “Mais, em 2004 PSD e CDS detinham a maioria no parlamento! Que porra de golpe fez Sampaio?”

    quem deu golpe foi o barroso que bazou e deixou a governar um incompetente de merda que não tinha sido eleito. procura na net por “má moeda” e vais descobrir que até o cavacoiso pedia a demissão do governo do rui gomes da silva.

  5. Lúcido e clarividente texto. Ficou todos os pontos tocados e bem esclarecidos.
    Tal vez o nome do post seja inspirado no romance de muito sucesso que o escritor Javier Cercas escribiu sob o golpe de Estado de Tejero na Espanha. Ele intítulou o seu romance como ” anatomía de un instante”.

  6. Mas pensei que se elegiam deputados e não governos! Não é isso de que trata o texto da treta? E mais, que porra aconteceu agora que já não tenha acontecido em 85? Esta Malta não lê livros de história e depois debita tretas da porra como esta.

  7. Esta xuxialista a ler poemas… deve ser o máximo….com o IGNARALHO como pano de fundo…

    COMUNAS! queriam governar com a vossa miXórdia, sem se entenderem com a esquerdalha restante e ainda por cima, imputando-lhe falta de soluções…que gente. DISSOLVAM-SE.

  8. sóbêsmerda
    24 DE OUTUBRO DE 2015 ÀS 22:42
    Cala a pia ó fascista panasca.»

    É verdade ó IGNARALHO – só vejo trampa – basta ver um XUXA. Acabei de te ler, ó TRAMBOLHO…deves pensar que me chamo quintanilha…

  9. Os que dizem mal de Isabel Moreira, fazem-no por inveja!… Por inveja da sua inteligência e capacidade de argumentação.

  10. Porque se aprestava para cair o governo de Santana Lopes (explicado pelo próprio):

    «As declarações do primeiro-ministro foram feitas durante uma visita ao distrito de Vila Real, onde foi confrontado com a demissão do ministro da Juventude, Desporto e Reabilitação, Henrique Chaves, que acusou Santana Lopes de falta de «lealdade e de verdade».

    Aos jornalistas, Santana Lopes recusou qualquer comentário sobre esta demissão.

    Mas antes, durante a inauguração dos novos Paços do Concelho de Vila Pouca de Aguiar, o primeiro-ministro queixou-se das críticas ao Governo.

    «Este é um Governo a quem ninguém deu quase o direito de existir antes dele nascer, e que, depois de nascer através de um parto difícil teve que ir para uma incubadora e vinham alguns irmãos mais velhos e davam-lhe uns estalos e uns pontapés», afirmou.

    «Tem sido difícil para quem está na incubadora, ver passar a família e, em vez de acarinhar, haver membros da família que dão uns estalos no bebé», confessou.

    Depois de sair da «incubadora» e, ao longo dos quatro meses, o Governo teve que fazer face aos incêndios, à crise na justiça, à aprovação do Orçamento de Estado e pelo meio ainda teve um Congresso para «ir buscar a legitimação que alguns diziam que faltava», afirmou Santana Lopes, que foi vaiado por dezenas de populares que se manifestavam contra as portagens, este domingo, durante a inauguração do troço do IP3 Vila Real/Régua.»

    fonte: tsf (http://www.tsf.pt/arquivo/2004/portugal/interior/governo-e-um-bebe-que-leva-estalos-e-pontapes-770037.html)

  11. joaopft
    24 DE OUTUBRO DE 2015 ÀS 23:27
    Os que dizem mal de Isabel Moreira, fazem-no por inveja!… Por inveja da sua inteligência e capacidade de argumentação.»

    INVEJA???! capacidade de argumentação? De monólogos apeixeirados, e falta de estabilidade…emocional?

    Tá a brincar?! Cada um é como cada qual, agora generalizar dessa forma, caramba…a mulher já está zangada antes de saber qual é o tema que se vai discutir. Nem cinco segundos perco com a mulher…desculpe lá.

  12. E como a tradição é coisa para manter, para quando teremos um Passos Coelho a “ver passar a família e, em vez de acarinhar, haver membros da família que dão uns estalos”.

  13. @numbejonada

    … a inveja bate-vos à porta porque a competência profissional e capacidade de argumentação da Isabel levou ao chumbo, pelo Tribunal Constitucional, de vários orçamentos redigidos pelos vossos génios das finanças, Vítor Gaspar e Maria Luís Albuquerque, e apadrinhados por Wolfgang Schäuble. Desta feita, de nada vos valeu a maioria absoluta nem o padrinho alemão; e se insistem em ir para S. Bento em minoria, é bom que leiam o artigo da Isabel, http://expresso.sapo.pt/blogues/blogue_contrasemantica/2015-10-24-Anatomia-de-um-golpe , até à última frase.

    Se ela vos afirma que haverá “uma maioria de esquerda parlamentar a inviabilizar com toda a legitimidade tamanho absurdo”, é bom que a tomem a sério.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.