Mais vale cair em graça do que ser engraçado

Teixeira dos Santos foi, como todos sabemos, o pior ministro das Finanças da UE, ou do Mundo, e de todos os tempos. Felizmente, agora, somos governados por Vítor Gaspar, que é um ministro extraordinário. E não é só por ter queda para medidas extraordinárias, é mais pelas reacções extraordinárias que as suas palavras provocam. Por exemplo, ontem, veio garantir que não serão necessárias medidas adicionais de austeridade por causa da transferência dos fundos de pensões. Nem vou falar da trapalhada que o obrigou a vir a público garantir tal coisa. A propósito disso, tive oportunidade de ouvir o comentário de José Gomes Ferreira, na SICN. O homem estava preocupadíssimo. E porquê? Porque nós, comuns mortais, no futuro, só nos lembraremos que o ministro garantiu que não haveria mais austeridade, e ponto final. Nunca mais recordaremos que o ministro ressalvou que não haverá austeridade por causa deste problemazinho. “Então e depois daqui a dois ou três meses quando o Governo anunciar mais um pacote de austeridade? Que dirão do ministro?!” Perguntava angustiado, acrescentando que o ministro é um excelente técnico, mas como político, enfim. É uma reacção extraordinária, ele não está preocupado com mais austeridade a ser anunciada brevemente, mas sim com o que irão pensar do ministro. Então e se fosse Teixeira dos Santos o autor destas trapalhadas? Que diria este ilustre jornalista, e os outros, e os analistas de tudo e mais alguma coisa, e os bloggers de direita?

13 thoughts on “Mais vale cair em graça do que ser engraçado”

  1. Quanto à comunicação social estamos conversadas, guida… A ver se RACIONO cada vez mais o tempo que lhe dedico. O pumgrama de ontem na sic-n, onde MFL se estendeu ao comprido, só confirma o meu desalento.

  2. Ola cara Guida,

    Isso, mais as declarações da Ferreira Leite, mais as proezas retoricas dos comunicantes que veêm o futuro dos Portugueses algures entre Angola e a Africa do Sul… Em suma esta demonstrado que estamos entregues aos bichos.

    Apos terem passado anos a aprender, nas melhores universidades do sistema solar, como não saber, como não querer saber, e como ter raiva a quem sabe, atingiram os pincaros e estão hoje em perfeita sintonia com os três principios fundamentais para um bom desenvolvimento de carreira no estado minusculo-salazarento :

    Não fazer nada
    Rezar o terço
    Não dar nas vistas

    Estamos bem, estamos…

    Boas

  3. Eu não estou preocupado com esta derrapagem!! Então o Tó Zé e o Galamba fartaram se de dizer dias a fio que havia um excedente no orçamento de estado. Como tal decerto que estes srs vão mostrar à troika onde está esse excedente, e com ele já não vai ser preciso mais austeridade.

  4. Eu, para tipos como o José Gomes Ferreira, optei pela designação utilizada pelo grande Ferreira Fernandes: Criadagem! Assenta que nem uma luva nestes lambe-botas sem espinha dorsal. Há uns anos, o termo utilizado seria o de lacaio! Mas isso era quando JORNALISTAS com tomates afrontavam a ditadura e a PIDE.
    Agora, a troco de umas benesses, comportam-se como lacaios invertebrados e sem qualquer vestígio de personalidade.
    Se há classe que desceu em qualidade á medida que foram aumentando as habilitações, é a classe dos jornalistas.
    Que tristeza, a de quem há 40 anos procurava nos jornais manifestações de coragem!

  5. Guida, do ministro Teixeira dos Santos não diriam nada e do Sócrates diriam, como disseram, que a mentira lhe está massa do sangue.
    Enoja-me tanta pulhice. Chamar-lhes filhos da puta é ofender a meretriz.
    Fizeram cair sobre Sócrates PM o odioso das previsões falhadas, rotulando-o de “mentiroso compullsivo”. E como se isso não bastasse, responsabilizaram-no por pretensos crimes de familiares, amigos e simples conhecidos, que um dia cruzaram a sua vida. Imaginem fazer o mesmo exercício com Anibal Cavaco Silva PM e PR! Com a agravante, neste caso, de, em vez de atoardas, sermos confrontados com a maior vaga de corruptos que Portugal conheceu na sua ainda curta democracia.

  6. Esse José Gomes Ferreira é a voz do dono. É um cão que trabalha para o Balsemão a troco duma ração. O sujeito rasteja como qualquer canino. Anda na caça às bruxas. É um troca tintas da primeira apanha. Sempre que passo pela SIC ou SICN e está esse parvalhão a falar mudo imediatamente de canal. Não posso ouvir tanta asneira e tanta subserviência. Estes filhos da puta armados em jornalistas é o que hoje temos demais nas televisões. Uma pulhice, uma desfaçatez, uma sem vergonhice. Diremos numa palavra que são uns jornalistas e comentadores de merda.

  7. Cara guida,
    gabo-lhe a paciência e tiro-lhe o chapéu.
    A minha idade e o estado a que chegou a minha degradada saúde já não me permite sequer olhar para a TV e ver certos desenhos animados que por lá andam disfarçados de jornalistas.
    Basta aparecer um e a náusea chega rápida, e se persisto em olhar, mesmo sem som, sai vomitório pela certa.
    A esse Gomes Ferreira a única coisa que lhe invejo será o salário, pois devo ganhar bastante menos, mas também para fazer a figura dele preferia engolir sapos (ele já o poderá fazer melhor, pois em largura de boca leva-me aos palmos).
    Já agora, não se esqueça também de alguns “bloggers” de esquerda e até militantes do partido que estava na governação e que, pelos vistos, os asfixiava democraticamente por não lhes entregar o país de mão beijada e não lhes lavar o trseiro com água de malvas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.