GPS marado

Sem surpresa, lá vamos sendo informados, oficialmente, de que tudo o que estava previsto no OE 2013, afinal, era a brincar. Mas a brincadeira continua. Perante as previsões alarmantes relativamente ao desemprego e à recessão, Passos reafirma que o País “está na direcção certa”. Pois está, mas só se o destino for a Grécia.

Seja como for, é pena que ninguém pergunte ao primeiro-ministro o que terá de acontecer à economia e aos portugueses para que comece a ter dúvidas quanto ao caminho que estamos a percorrer. Com o desemprego em 17,5% vamos bem, para irmos mal terá de chegar onde? 20, 30, 50%? Mais ainda? E para a recessão, há algum limite? Não me parece. É como para a falta de vergonha na cara, também não há limite. Veja-se o ministro das Finanças, apesar do falhanço colossal das suas políticas, há dias falava da “credibilidade acumulada”. Imagine-se se as coisas estivessem a correr bem, a acumulação de credibilidade seria tanta que a Curiosity a poderia fotografar a partir de Marte.

3 thoughts on “GPS marado”

  1. O Gaspar que passe a viver e a comer da puta da “credibilidade acumulada” que pensa ter e diga á malta como se sente ao fim de dois dias.

    Corrido á paulada ainda era pouco, mas á bala era toda a corja que lhe lambeu as botas na comunicação social há ano e meio atrás e que agora o crucifica como o ministro que não acerta uma. Ai não acerta? E foram precisos 3 orçamentos totalmente falhados para perceber isso , seus imbecis?
    Bah!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.