Momento Braz & Braz

Nenhum animal tem um território tão bem demarcado na nossa imaginação colectiva como o Lobo. O caçador, o habitante de mitos e lendas, mas também o animal acuado, perseguido e deixado à beira da extinção. Todas estas facetas do Lobo surgem em Lobos em Portugal, a última obra de Paulo Caetano e do biólogo Joaquim Pedro Ferreira.
Entre os dados científicos e os ecos de histórias fantásticas que ainda são sussurradas de geração em geração, passado pelos relatos de caçadas antigas e modernas em Portugal, este livro apresenta-nos um retrato preciso mas apaixonado da vida deste predador soberbo nas nossas serranias, ao longo do séculos.
São mais de 230 páginas, ilustradas por centenas de fotografias impressionantes e ainda por vários desenhos de Jorge Mateus. Descrevendo e mostrando um animal de que, afinal, sabemos tão pouco. Para citar o prefácio de Clara Pinto Correia, Lobos em Portugal “é um manancial inesgotável de informação, uma festa para os olhos, e não raras vezes, pois essa é a magia da matéria-prima em análise, quase um obra poética de inspiração luminosa.”

PS: Este título da fenomenal editora Má Criação, segundo volume de uma colecção iniciada em 2005 com “Abutres de Portugal e Espanha”, está já disponível nas livrarias pelo preço quase simbólico de 40 euricos.

9 thoughts on “Momento Braz & Braz”

  1. Fixe. A ver se este ano não cortamos relações antes do Natal, que o ano passado, por causa disso, perdi o direito à Má Criação de então.

  2. Sabe como se chamava o blog mais activo na denúncia do plágio quando ele aconteceu? Era Aspirina B. Ser engraçada ou não depende do sentido de humor do leitor; não se enerve que aqui não voltarei tão cedo. Só aqui vim porque investigava outros plágios e dei com este blog pelo google. Acho interessante que uns meses depois o mesmo blog esteja a citar gentilmente a mesma pessoa. Mas concordo consigo, é melhor partir do princípio que sim, afinal são lobos, é da área da biologia. Mas quem não o quer ser não lhe veste a pele. O mesmo vale para o plagiador. Boa noite.

  3. Esperemos que o prefácio da Clara Pinto Correia não tenha sido plagiado – o que seria lamentável para quem se preocupa tanto com essas coisas, caro luis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.