À atenção de quem imaginou que Cavaco poderia ser um presidente apresentável

Durante a presidencial visita ao Uruguai, ninguém se lembrou de abordar temas económicos, área em que Cavaco teria imenso a dar ao mundo, de acordo com os seus apoiantes. Pior ainda foi que se lembraram de falar de História, descrevendo, por exemplo, a fundação de Colónia do Sacramento por portugueses, ainda hoje reflectida no aparecimento de velhas moedas lusas nas revoltas correntes do La Plata. Resposta profunda de Cavaco Silva, após as delongadas explicações: “ai, este rio é tão castanho!”. O que vale é que a primeira-dama correu de imediato em seu auxílio: “e tão violento!” Isto entre outras aventuras, que meteram, por exemplo, não reconhecer a indumentária de um paisano fardado de soldado português do século XVIII e alguns discursos proferidos em fluente portunhol.
Mas, ao fim de contas, quem é que precisa de cultura geral quando sabe de Economia?

7 thoughts on “À atenção de quem imaginou que Cavaco poderia ser um presidente apresentável”

  1. Espero não passar por apoiante de Cavaco, mas em matéria de sotaques – com a excepção do britânico Sampaio – a democracia não nos deu nenhum presidente decente. O que não é propriamente um problema.

  2. De acordo com o que me contaram, não foi questão de sotaque, mas sim de um “hablar”, de um “desarollo” e outras palavras castelhanas metidas à martelada no meio de um discurso em Português…

  3. Caro Luis,

    Para quem aguentou com o francês do Mário Soares durante tantos anos, um pouco de portunol é bastante suportável.

    Já a questão do desconhecimento da colónia de sacramento, acharia grave se fosse verdade. Se o Luis se desse ao trabalho de ler a noticia do link que anexa verificaria que Cavaco aludiu à história no seu discurso.

    Quanto ao desconhecimento da indumentária do soldado, é, quando muito, uma falha de assessoria.Não penso que se espere um conhecimento enciclopédico do presidente da Républica e isto não é claramente uma questão de cultura geral.

    Em conclusão: Um post falso e distorcido.

    Passe bem.

  4. Passo pois. Mas olhe que nada aqui é falso e tudo me foi relatado por testemunha presencial. O nosso estimado presidente pode ter levado preparados vários discursos; mas embatucava sempre na hora de responder de improviso. Só isso.

  5. Pode não ser falso, mas é em segunda mão…

    Obrigado por me esclarecer mas pelo estilo já tinha percebido de onde vinha a sua “fonte”. Conheceço bem o estilo snob/alcoviteiro da “nata” que normalmente acompanha este tipo de eventos.

    Cumprimentos,

  6. Este Homem em quem eu Votei para me livrar do “Laico Republicano e Socialista”, (afinal não tinha sido necessário gastar a ponta da caneta com a cruz), é a prova de que os Tecnocratas são culturalmente vazios, e transformam a Pátria e sua História, por ignorância, em contas de subtrair e de dividir. Eu bem desconfiei quando vi como Presidente da Comissão de Honra da Candidatura o agora Dr. Ramalho Eanes, que para~General, que eu saiba, não prestou provas… é “de Aviário”, como todos os “Abrilinos”! Mas se a incultura descultura deste senhor, que para além de livros de Economia não terá lido mais que as Selecções do Readr’s Digest é o que se vê, onde estará o seu Patriotismo? E o seu Catolicismo, com o Referendo à Lei do Aborto e à Promulgação da Lei da PMA? Infelizmente, Portugal carece dos seus melhores. E não se prevê para os tempos mais próximos quem nos saiba salvar deste caos organizado contra a Sociedade, contra a Família, contra o Portuguesismo! Ai, que saudades de Santa Comba, do Vimieiro! Que Nossa Senhora da Conceição, Padroeira de Portugal, nos proteja, e nos guie; a nós, ou a quem nos queira e possa Salvar! Portugal precisa de ser salvo por um verdadeiro PORTUGUÊS, não por um Algarvio que só sabe fazer contas! Até quando, Senhor?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.