Micro-causa

Ouvi a notícia e não quis acreditar: a direcção da Antena 2 decidiu proibir Jorge Rodrigues, o autor e animador do programa Ritornello, de fazer entrevistas a convidados portugueses. Se for verdade (ainda me custa crer…), trata-se de um caso de censura explícita e de um atentado ao serviço público que Jorge Rodrigues vem prestando há muitos anos, ao fim da tarde, na rádio estatal.
Deixo-vos aqui um texto sobre o “caso”, assinado pelo compositor António Chagas Rosa:

»Apoio ao Ritornello

O programa Ritornello da Radiodifusão Portuguesa, da autoria de Jorge Rodrigues, é provavelmente o programa de maior audiência de toda a Antena 2. O Ritornello é produzido há mais de 10 anos com uma imaginação, diversidade, inteligência, sentido formativo e informativo tais que se tornou, na prática, uma referência incontornável para todos os amantes da música dita erudita em Portugal.
Mas não só da música. A poesia, o teatro, a literatura, a dança e a cultura portuguesa, em geral, circulam no Ritornello como numa grande coreografia, cruzando-se através da temática de cada programa – criteriosamente escolhida pelo seu autor – e por meio dos convidados que nele têm tido voz. Ao longo dos últimos 10 anos, mais de 2000 individualidades, nacionais e estrangeiras, foram entrevistadas por Jorge Rodrigues, permanecendo o testemunho de muitos gravado na memória dos portugueses.
Recentemente, alegadamente por conduzir entrevistas desinteressantes (!), a direcção da Antena 2 proibiu Jorge Rodrigues de continuar a entrevistar convidados portugueses. Ficam assim excluidos do programa as vozes de José Saramago, de Agustina Bessa Luís, de Paula Rego, de Maria João Pires, etc.,etc… Sob qualquer ângulo que se observe, a medida é insólita e obtusa, fazendo lembrar tempos dos quais Portugal se libertou com dificuldade.
Que serviço público é este que proíbe a voz dos artistas e intelectuais portugueses no programa de maior prestígio de toda a Antena 2? Logo aquele que mais dinamicamente tem contribuido para manter os ouvintes, directa ou indirectamente interessados, ao corrente das causas culturais portuguesas! O mérito de Jorge Rodrigues deveria ser premiado por ser do interesse cultural nacional e não obstruído desta forma ridícula.
Se discorda desta proibição e se acha que os artistas e intelectuais portugueses merecem continuar a ser entrevistados no Ritornello, por favor divulgue esta informação.»

Quem quiser assinar uma petição contra este absurdo, pode fazê-lo aqui.

5 thoughts on “Micro-causa”

  1. Acho estes louvores encomiásticos ao programa um puro desconchavo.
    Acho que o seu autor/apresentador é sempre possidónio, e às vezes ridículo.
    Isto não significa que apoie qualquer censura, claro. Os rádios ainda têm botão on/off.

  2. O Ritornello tem o genérico mais entusiasmante que conheço. Aliás, se alguém fizer o favor de revelar a este ignorante qual a obra donde vem o segmento, irei hoje mesmo comprar uma qualquer versão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.