Capicua

Ele faz hoje, em idade, uma bela capicua. Lembro-me de irmos num eléctrico, e de ser o meu bilhete, digamos, 23132, podia até ser mais bonito. E foi quando ele me ensinou essa palavra, «capicua». Eu tinha nove anos, talvez oito. Ele andava, pois, pelos 35. Não é a capicua que, hoje ainda, me espanta. Mas o ele ter estado algum dia nesses 35, e eu estar vendo isso.

24 thoughts on “Capicua”

  1. Venâncio,

    eu não me ficava e roommate ou não ia-me a ele… por muito menos que isto o atlântico teve cá umas ondulações que ficou em alerta azul, que o vermelho não vai bem naquelas águas, durante mais tempo que o que demora a dizer Supercalifragilisticexpialidocious.

  2. Valupi,
    Em cheio. Maintenant, à nous.

    Ernesta,
    Pode ser Z de zimbro. O tipo adora plantas.

    Corrige (vai de cabeça): Supercalifragilisticuspiralidous. Pronunciado à britânica, demora o seu tempo, sim.

  3. Repita lá essa, Ernesta. Antes escrever Schrödinger dez vezes, com pozinhos e tudo no “o”. (Ah, o homem parece que se safou da perseguição da Sociedade Protectora dos Animais da Alemanha, porque alguém provou que os animais é que são da Alemanha, pelo que, ainda que falem alemão, se forem suíços ou austríacos ficam mesmo na caixa.)

  4. Ia retirar-me, quando vejo esta entrada do Fernando. Nunca consegui passar das primeiras duas sílabas. Grande só sei o nome daquela doença que pode dar nos exploradores de vulcões: ultramicroscopicovulcanossilicoconiose. Não se a deseja a ninguém.

  5. Esse britânico tinha o seu quê de scots ou então foram as frequências que chegaram torcidas.

    E se Z é de zimbro já sei quem é, conheço bem, de profissão druida e de nome próprio Panoramix.

  6. Também me ia retirar mas já que se fala de doenças atiro com a única que sei o nome de cor – “bursite pré-patelar das criadas de servir”… (mas nesta pago direitos de autor…)

  7. ora então:

    poção mágica para todos!

    (desde que descobri que o aparelho do leito da ribeira é romano que fiquei com problemas existênciais)

  8. Sabem os senhores como é que eu aprendi o que era uma capicua? Quando ouvi pela primeira vez, garoto ainda e no Portugal a preto e branco do pré-74, uma anedota palerma que se contava na altura à meia voz: capicua é um GNR, besta-sela-besta. Nunca mais me esqueci.

  9. João Pedro,

    Não. Dois mil e oitocentos quilómetros nos separam. Ou mais, já que ele, pré-internético, não sabe o que aqui lhe fiz. Embora, explicando-se-lhe, vai entender bem.

  10. bem me parecia venâncio que eu não estava enganada e que venâncio só há um…. como diria o outro, Apesar de ter quase a certeza não tinha nada que o provasse. Revirou a carteira mas não tinha um papelinho que fosse. Foi quando chegou o capitão e lhe deu um tiro na testa. Afinal era mesmo ele.

  11. Pois é …… e tenho cá para mim que foi graças à poção mágica que ontem andou por aqui a ser distribuida.
    Natalinho em Guantanamo vai ser um doce, não vai Z ?

  12. não é grande sorte não, Fernando, sorte era o que eu tinha pensado, já estaria a esta hora de calção, com o chinelo a dançar-me no dedão, enquanto ouvia samba e bossa nova, umas mãos morenas a lamberem-me as cicatrizes e eu passava ao lethos, resfolegando (ando a aprender com o pantufa que é o gato do meu amigo U, dá-se dois beijocas no cachaço e é uma maravilha, fica a parecer uma chaleira) . Isso é que é bom, mas pronto que seja a meio de Janeiro, aceito os teus votos para aí…

    entretanto ando a acabar um presente para o Dragão, que eu já sei que ele agora anda constipado e triste. Ontem mandou um espirro que queimou a unha do pé.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.