V9

Um blogue serve como palanque. Monta-se no meio da rua, sobe-se lá para cima, e é começar a falar. Se falares bem e disseres coisas interessantes, pode ser que alguém repare, e te comece a ouvir. Uns chamam os outros, e junta-se uma pequena multidão. Se o orador deixar e for um tipo simpático, as pessoas começam a discutir umas com as outras, e cria-se uma comunidade à volta do palanque. Alguns até trazem tenda.

Há também outros blogues que servem para oradores berrarem uns contra os outros, cada um no seu palanque. Por outro lado, os tipos que falavam das tribunas não conseguem esconder a irritação com tanto palanque junto. É uma barulheira, dizem. Mas muitos lá vão montando também o seu palanque.

Agora se a questão for “para que queres tu um palanque”, terás que perguntar ao espelho. Mas gosto muito, mas mesmo muito, deste texto. Está lá tudo.

__

Oferta do nosso amigo Vega9000

6 thoughts on “V9”

  1. Pois é. Há blogues e blogues, e bloguistas e bloguistas. Há donos de blogues que os utilizam para auto -promoção, e se comportam como as meninas quando andam na rua e olham na montra a sua figura.

    Depois há gente que se manifesta ou revela, e isso dá conta da cabeçorra a muita gente.

    Quando o dono do blog filtra o comentário, não o publica por ir contra os seus créditos políticos, não temos um blogue: temos um partido político à portuguesa. Pena, não haver um Gil Vicente à altura do momento político português.

  2. Tens razão, Vega, os que são pagos para falar do alto das suas tribunas não morrem de amores pelos blogues, mas como não os podem vencer juntam-se a eles.

    Gostei da tua descrição e do texto que sugeres. E da imagem daqueles que até trazem tenda… :)

  3. obrigado guida. Suponho que para muitos das tribunas não é só uma questão de amores, competição ou de relevância diluída, mas também o facto de os blogs não serem pagos. E no entanto, são necessários para manter a relevância que os fará serem convidados para (ou manterem) as tribunas. Muito trabalho a mais, já que um blogue requere uma atenção constante para manter o interesse. Claro que isto são generalismos, há algumas superstars (o Sousa Tavares, por exemplo) que não necessitam dos blogs, embora suspeite que, quando derem por ela, estão completamente excluídos da grande conversa.

    E passa-me aí a estaca, por favor… :)
    ___

    toute a ber, toda a gente se olha ao espelho nas montras.
    ___

    K. tens toda a razão.
    ___

    Val, obrigado pelo destaque.

  4. Não me agradeças, eu é que agradeço a boa disposição do teu texto. :)

    Posso passar-te a estaca, mas pensei que a tua tenda era como a minha, que já estava bem fixa. :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.