V9

Estamos num buraco, mas confesso que estou bem mais optimista do que ontem.

8:15 – Enquanto levo o filho à escola, ouço na TSF que a primeira – a primeira – medida que o PSD propõe é o aumento do IVA. O Partido do “sempre pela despesa, nunca pela receita” propõe, no primeiro dia de pré-campanha, aumentar impostos. Gargalhada matinal, para espanto do miúdo.

11:00 – Em breve viagem a caminho de uma reunião, o patrão, que nunca fala de politica senão um ocasional “todos iguais”, está tão indignado como eu, afirma que Sócrates “ao menos tem tomates” e faz gala em afirmar que vai de votar nele. Grande espanto, desta vez meu.

13:50 – Para espairar, vou a pé almoçar, caminhada de 3 kms. Muita gente à porta dos escritórios, ou em regresso, em pequenos grupos. O assunto é inevitavelmente o mesmo. Nas conversas que vou ouvindo de passagem, o tom é geral: espanto, indignação incipiente, fala-se abertamente de politica, não são propriamente simpáticos para Sócrates, mas muito menos para Passos Coelho.

Tenho a sensação, apenas pelo dia de ontem, que este não está bem a ver no que se meteu. Vamos ver as primeiras sondagens. Se forem más para os laranjas, entram em pânico. And the fun begins.

__

Oferta do nosso amigo Vega9000

10 thoughts on “V9”

  1. Também tenho sentido um pouco o mesmo à minha volta e repara que ainda não chegamos à campanha onde é mais do que óbvio que o Sócrates irá marcar pontos. O pânico poderá vir apenas com as sondagens mas Passos Coelhos pode desde já contar com o apoio de alguns militantes ilustres do PSD: ver Marcelo Rebelo de Sousa e Santana Lopes que, de facto, estão cada vez mais parecidos.

    Numa nota à margem: vocês já viram isto: http://www.youtube.com/watch?v=t03a8WP75cQ
    (absolutamente maravilhoso).

  2. Hoje a TSF já fala de um barómetro que dá 47% ao PPD. Na Lapa vão -se agarrar a estes numeros que nem lapas!

    Uma pequena olhadela à ficha técnica para ajuizar a aderência deste barómetro:

    O trabalho de campo/recolha foi realizado entre os dias 18 e 23(sendo 18% das entrevistas realizadas na quarta-feira, dia em que, cerca das 21h00, José Sócrates apresentou a demissão a Cavaco Silva)…..Universo: População de Portugal Continental com mais de 18 anos e telefone fixo…..A taxa de resposta foi de 20,3%. 28,6% dos inquiridos deu como resposta: não sabe/não responde.

  3. Sondagens maravilha, digo eu, caro Nuno…

    antes assim para começo de conversa…

    eu tambem me pareceu sentir o ambiente, a estupefacção que Vega descreve

    ultrapassa tudo que a pior imaginação podia conceber

    o discurso da sra. Merkel é disso testemunha a outro nivel,

    impressionante em termos diplomaticos e politicos,

    pobre kavaquinhu

    que é com ele que vamos lutar proximas eleições

    não há mais cortinas para se esconder…

    abraço

    PS JPCosta, eu ontem vi e ouvi este discurso…
    não queria acreditar…

    está tudo louco….

  4. Nuno, taxa de resposta de 20,3% normalmente significa que para um total de 800 respostas, foram feitos 4000 telefonemas. Mas no entanto, acho que já houve uma ocasião, precisamente com a Marktest, em que isso não foi assim, e basearam uma sondagem em 100 pessoas que quiseram responder. A tal que dava a Cavaco 64,5% (teve 53%, menos 11 portanto). Juntas a isso o facto de ter sido realizada antes, e durante o dia da queda do governo, quando muita gente não sabe o que pensar disto, e tens essa enorme taxa de indecisos e taxa de resposta. A credibilidade dessa sondagem não me parece grande coisa, mas tens razão, vão-se agarrar a isso como lapas.
    ___

    João Pedro da Costa, essa é fabulosa. Para além de fabulosa. Pobre Sporting.
    ___

    Val, obrigado pelo destaque, e já agora desculpa lá o mau humor na Quarta-feira e ter andado aqui a bater em trolls.

  5. Tens toda a razão, Vega, Passos Coelho não sabe bem onde se meteu.
    Afinal, o Mundo não muda só para Sócrates. Depois de tudo o que disse acerca do aumento de impostos, até o escreveu em livro, depois do patético pedido de desculpas que fez aos portugueses, dá uma pirueta destas? Se fosse Sócrates era de mentiroso para baixo. Para quem acusa o Governo de falta de credibilidade, quem acredita no líder do PSD quando afirma, por exemplo, que não cortará salários e pensões?

  6. guida, espero que tudo isto não seja wishful thinking da minha parte, mas acho que não. O problema das eleições é esse: os eleitores esperam que os partidos digam ao que vêm. E o PSD foi clarinho como a água logo na Quarta: mais, e pior, do mesmo, mas com a “credibilidade renovada” que só os lindos olhos de Passos Coelho asseguram. E com a “auditoria às contas públicas” para poderem fingir-se surpreendidos com “o verdadeiro estado das finanças” e justificarem as medidas “inevitáveis”. Tudo culpa do PS.

    Essa é a estratégia. Cabe aos Socialistas desmontá-la. O que vale é que o PSD dá sempre uma ajuda.

  7. Vega, concordo contigo, só a parte do ‘PSD foi clarinho como a água’ é que me parece um bocadinho exagerada. O PSD tem muito para pôr preto no branco. Não que isso valha alguma coisa, afinal, o Passos Coelho escreveu o livro ‘Mudar’ e rapidamente se chegou à conclusão que o título está incompleto, deveria ser Mudar de Ideias Conforme a Direcção do Vento… :)

  8. ehehehe. Vento? Brisa é mais certeiro. E as caixas de comentários dos jornais, aquelas que eram uma sucessão de “xuxas”, “sucateiro”, “falso inginheiro” “pinóquio gay” etc etc, tens reparado como andam agora? Um mimo.
    Ah, a voz do povo. Ainda vamos ver o PSD a mudar de líder durante a campanha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.