O Luís Rainha nunca mais foi o mesmo depois de ler o Código de Da Vinci

Entre os cartazes para as manifs anti-americanas encontro este naco na mesma linha dos inesquecíveis clássicos da postologia de esquerda: “Fátima é um mito inventado pela igreja”, “os americanos fazem guerras para gastarem as munições em stock” e, claro, “a Opus Dei é uma comunidade de adoradores de Santanás com tendências incestuosas”. Enfim, aquela divertida e factual agenda. Mas a questão que se coloca é: a Atlântida! Para quando um poste do Luís Rainha sobre a Atlântida? RMD

2 thoughts on “O Luís Rainha nunca mais foi o mesmo depois de ler o Código de Da Vinci”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.