20 thoughts on “Máximas do avozinho”

  1. Perdi essas peneiras quando entrei como comentador na blogosfera. Antes era só TSF,Jornais,Livros (mais velhos que novos-), recordações, enfim:Eu.
    Agora tenho que pensar. Mas custa muito.

  2. Sim, também penso, carla de elsinore, “que o contrário não é verdadeiro”;

    tuga, toda a gente se rodea, por vezes, de acessores bajuladores. Se fossemos perfeitos não estaríamos aqui a falar sobre isto, certamente estariamos no ‘éden’…

  3. Qualquer pessoa que se convença que é brilhante, acaba por passar muito tempo sozinha. :)

    Certamente, m.azul, certamente!

  4. Contudo:
    – carla de elsinore, a dimensão da ‘sombra’ é variável de pessoa para pessoa…felizes daqueles que têm algum esquecimento dela, ainda que seja por pouco tempo!

    – tuga, ainda sobre o rodear dos tais assessores, quando isso acontece não creio, por experiência própria, que a pessoa esteja bem e se nós observamos isso devemos ajudar. Penso que nesta tarefa também temos de ter algum cuidado, caso contrário podemos ferir o que não deve ser ferido…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.