A despedida que antes de o ser já o era

Na verdade nunca escrevi com a regularidade que esperava no Aspirina. Por isso, acabo por partir sem nunca ter realmente chegado. Na adolescência, quando aparecemos em casa quando nos dá na bolha e saímos quando nos apetece, as nossas mãezinhas costumam dizer, num momento de irritação: «isto aqui não é uma pensão». Por isso, muito obrigado por me abrirem as portas da vossa casa que indecentemente eu tratei como uma pensão. E as minhas desculpas pela falta de assiduidade. Voltarei brevemente à blogosfera, com mais tempo e disponibilidade. Abraços a todos.

6 thoughts on “A despedida que antes de o ser já o era”

  1. Nunca percebi porque convidaram o Daniel Oliveira, já tinham o Luís Rainha e o Nuno Ramos de Almeida para comissários políticos…

  2. Resta saber se o convidaram ou se foi ele que se convidou…ou se como aquilo é um mix de várias sensibilidades, todas tinham de estar representadas.

  3. Vocês são uns pratos.Todos a abandonar o barco, ou antes, a farmácia e nao é por estar a meter água ou esgotado o stock de aspirina. É mesmo por estar a faltar o caviar, que esta malta sem caviar não funciona.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.