Pagliacci

Têm mesmo a certeza que deste choné virá a salvação da Pátria? Que o seu número circense provoca risos e aplausos, isso já sabíamos. Mas a gargalhada suprema solta-se quando descobrimos quem se assume como seu discípulo.

Os palhaços são a alma do circo.

55 thoughts on “Pagliacci”

  1. É um idiota e como muitos idiotas safa-se.Basta ter os idiotas certos do seu lado.
    O problema dele com as Novas Oportunidades é que lhe estão a retirar paulatinamente os potenciais consumidores das palermices que edita.O grupo alvo vai-se reduzindo na proporção inversa da escolaridade. Made in SICN.

  2. Quando os media dão cobertura a tudo o que “mexe” é no que dá. Quando há alguém a tentar “puxar para a frente”, dizem que é lírico, pueril, utópico e um churrilho de adjectivos. Mas a este sujeito, que tem o “carimbo” de se dizer “pensador”, por apresentar uma série de ideias velhas e gastas e que toda a gente já delas falou, mas que as “ornamenta” com um cheirinho de “inovação”, sem contudo apresentar soluções, dão-lhe as pantalhas todas para ele se esparramar nelas e criar em quem o ouve (julgo que se outros não difundissem o que ele diz nas SICs e quejandos a sua audiência era reduzida)uma maior depressão. Quando toca a ser velho (não no sentido da idade, claro…)jamais se consegue ver o novo! É sabido de tantas patacoadas dizer, lá vem uma ou outra em que vai acertando (mas até um simples pedreiro no seu labor do dia-a-dia consegue descobrir que cada vez tem menos dinheiro…)e depois vem dizer que bem avisou. São sempre assim as aves agoirentas…

  3. O Medina Carreira é aquilo que Camões apelidou de Velho do Restelo em sentido amplo.
    Aqueles para quem está tudo mal! Todos os outros andam com o passo errado. Só o dele é que está certo.
    Gostava de conhecer qual o currículo político, económico e sociológico que lhe permite ter opinião destrutiva sobre tudo e nada.
    Diz sempre mal de tudo!
    Está sempre tudo mal!
    Seria possível alguém perguntar-lhe directamente. O que está bem? O que se deve fazer para corrigir o que está mal?
    Enfim, quais as suas propostas concretas para o país!???
    Por exemplo:
    Quais as medidas concretas para reduzir o déficit?
    Que fazer para melhorar as qualificações do Portugueses? Etc. etc. ………
    Para dizer mal basta ser chaufer de táxi. Para indicar os caminhos, é preciso saber como e saber fazer. O que sabe este senhor fazer, em concreto ?!!!

  4. Sem comentários!
    Chamar Choné a Medina Carreira, que foi Ministro das Finanças entre 76 e 78 num governo do PS, num tempo em que ainda havia gente honesta no partido, e, sobretudo, com sentido de estado!
    Para mais, um dos homens mais lúcidos de Portugal (apesar da idade).
    Só mesmo vindo da terceira ou quarta vaga da geração de arrivista-oportunistas xuxas (as anteriores gerações – dos que ainda são vivos – estão todas bem acomodadas por aqui e por alí, ou, por uma questão de sentido da decência, afastaram-se do “partido”).
    Porventura, “mafia transmontana” ou coisa do género. São uns desgraçadinhos que se agarram desesperadamente à política – e à mangedoura do Estado – como pão para a boca, porque fora dela não tem nem talento nem hipótese de sobrevivência no Mundo do Trabalho.
    Como eu os compreendo …
    Olhe, choné, está o vosso “Patriarca” Soares!
    Soares, o avô do “monstro”! O pai do “monstro”, esse é o sr. Aníbal!

  5. P’ra mim, um dos melhores momentos aqui do choné é quando faz o reparo de que houve pessoas que não aplaudira, apontando-as (ai, ai). Tá com o ego todo destrambelhado, coitado :)

  6. Valupi,

    La estas tu a descambar para a fulanização. O que interessa não é se o Medina Carreira tem piada ou não, nem ver quem o aplaude. O que interessa é responder às criticas que ele faz com argumentos de fundo.

    No outro dia, vi um programa onde ele aparecia a mostrar graficos sobre a taxa de crescimento economico desde os fins do século XIX, sulinhando que os valores registados desde meados dos anos 1990 se aproximam muito dos do inicio do século XX, e afirmava com base nisso que estamos hoje tão mal como no inicio do século XX. Claro que ninguém lhe perguntou se era legitimo concluir da taxa de crescimento economico, para o nivel de riqueza do pais.

    Isto é que esta mal. Em Portugal, ninguém procura responder ao fundo das questões. A conversa descamba logo para a questão de saber se quem fala não é enteado, ou primo ou cunhado do marquês. Porra !

    Tu proprio ja aqui salientaste (ou foi o Eduardo Pitta, ja não sei) que o Medina Carreira critica todos, incluindo o PSD e os politicos de direita que ai estão.

    Portanto a questão não esta ai mas na resposta às questões de fundo que ele coloca. Quando ele diz que o investimento de fundos comunitarios não se traduziu por um aumento da produtividade, esta a ser convincente, e continuara a sê-lo enquanto não aparecer ninguém a contestar de forma séria e argumentada. As Renaults e Wolkswagens vieram, chuparam, e foram-se para outros brasis. Isto é verdade, porquê nega-lo ?

    So que é necessario ir mais a fundo. Eu ouço o Medina Carreira e fico a pensar : bom, mesmo que a educação seja altamente deficiente (como acredito que ainda seja), o facto de termos passado de um pais de 30 % de analfabetas a um pais de pessoas que sabem ler e escrever, mesmo mais ou menos, não se repercute na produtividade ? Eu ouço o Medina Carreira a dizer : é incomportavel as empresas pagarem tantos impostos, mas quando vou ver a carga fiscal e as contribuições que existem em Portugal, vejo que afinal estamos na média. Então em que é que ficamos ?

    O facto do Medina Carreira ser ou deixar de ser um palhaço, ou a Helena Matos, é de somenos, caramba.

    O que interessa, apenas, é saber até que ponto o que ele diz esta certo.

    Até porque é a unica forma de percebermos até que ponto o que ele diz esta errado…

  7. O “monstro” já estou a ver quem será! Porque será? Pensava que só no antes do 25 havia monstros que só eram abatidos por morte natural, mas agora com a democracia, porque não os matam logo com as “armas” democráticas? Raivosos por não o poderem fazer!
    Porque será que inventam “monstros” quando as coisas não lhes correm pelo melhor, ou seja, lhes mexem nas traficâncias de influências impunes, nos privilégios adquiridos – pensavam, ad eternum – etc., mesmo como nós sabemos que o sistema em que “navegamos” não permite tirar o MUITO que sobeja aos super-ricos para melhorar a condição dos mais pobres e medianos.
    Não se trata de caridade, note-se, trata-se de tomar medidas legais, que, sem pôr em causa o sistema, pode equilibrar a distribuição de “riqueza”.
    O “monstro” que seja capaz duma coisa dessas que se cuide, como se vê, o salazarismo ainda vive em certas mentes de agora!

  8. o “monstro” é o sistema, o regime “pseudo-democrático” que temos.
    Herdeiro de vícios do passado (que até amplificou) e criador de vícios novos.

  9. joão viegas, o Medina Carreira é um caso de populismo. Dele não vem qualquer solução aplicável, apenas espectáculo – e mau, para o meu gosto. Logo, esse é o contexto da publicação do vídeo e da ligação à Helena Matos.

    Quanto às magnas questões económicas, eu confio em Sócrates e em Teixeira dos Santos. Confio com base no trabalho feito até 2008, altura em que começou a ter de ser desfeito. Estou certo de que aceites esta ideia: aqueles que já deram provas de competência é provável que as voltem a dar. No entanto, com um Parlamento onde reina a balbúrdia centrífuga, não há qualquer certeza de que se possa voltar a fazer bom trabalho. Lembro que o bom trabalho também passou pela política de exportações, tendo-se encontrado novos mercados e criado novos bens exportáveis.

    Claro que o desenvolvimento da economia não é apanágio exclusivo do Governo, bem pelo contrário. São os habitantes que que moldam a economia, através das suas decisões individuais. É aqui que está um dos factores cruciais para a criação de riqueza, e é por isso mesmo achincalhante que o Medina venha cuspir em cima de uma população analfabeta, ou lá perto, que tenta educar-se e ganhar novas competências. Como diz o K ali em cima, o aumento da escolaridade é visto como uma ameaça para estes crápulas de ecrã.

  10. Medina tem toda a razão é natural que não agrade a muitos oportunistas que saltam pelo PS à procura de tacho e até pela blogoesfera a mando do dono. A quantidade de bojardas só dá vontade de rir tudo isto para defenderem a corrupção em Portugal.
    Mas deste poveco que não pensa pela sua cabeça mas prefere pensar pela dos outros…força rebentem com o País porque não tarda isto está a saque…já está.

    Como se dizia “A bem da nação”

  11. O Val bem faz o velho exercício de “larga o vinho” mas é que nem vinho nem merda nenhuma vai impedir isto de ir ao fundo.

    choné …. pois é o futuro dirá

  12. Eça, vamos para o fundo, mas vamos de magalhães :) e em banda larga :)
    PS: Consta que a Ministra da Saúde já terá planos para essa contingência, refiro-me ao estado comatoso da Nação.

  13. No fundo, no fundo, Eça e Vox, é onde vocês estão. Mas permitam-nos a liberdade de não escolher a vossa companhia nem as profundidades onde se sentem bem. Já agora, aproveitem e tentem descobrir petróleo. O Berardo já anunciou que temos muito. É só uma questão de conseguirmos lá chegar, porque está muito fundo, pelo que as vossas cabeças até poderão ser usadas para estes novos descobrimentos.

  14. Val é só esse textozinho de caca que consegues produzir??? Está ficar parecido como o dono pá…fala mas é por ti

  15. Vêm com estas chalaças, clichés piadas baratas como argumentos deve ser muito triste um gajo ter se agachar por tacho, antes pobre a vida inteira

  16. João Viegas, acho genuina a tua preocupação com aquilo que o Medina diz, mas acredita que se as coisas fossem mesmo como ele as pinta não seria ele o primeiro a chamar atenção para esse facto. E ele merece todos esses epítepos porque se aproveita da ingenuidade das pessoas para encher o bolso que é afinal o único fito do seu discurso apalermado. Se procuras respostas para as questões que referes eu não sou a pessoa indicada para tas dar, não é a minha área, mas existem bons blogs onde poderas dissipar as tuas duvidas se os leres com atenção e assiduamente.
    Quanto à VW, digo-te que ainda cá está e é, senão a melhor, uma das melhores fabricas do grupo em todo o mundo, e precisamente por causa da produtividade.
    Quanto aos impostos e como bem referes estamos mais ou menos na média europeia, mas ainda assim a questão de fundo é ideológica. Preferes viver num país onde podes fiscalizar a utilização dos impostos para aplicação no bem comum atraves do Estado, ou, preferes que eles sejam devolvidos à iniciativa privada onde não serão fiscalizados acreditando somente na bondade dos senhores empresarios em desenvolver correctamente a economia (com o inerente aumento das frotas de bmws e mercedes)?
    preferes descontar para se construirem hospitais ou para seguros de saude no privado? Nem os EUA vão nisso dada a taxa obscena de pessoas que ficavam fora do sistema sem dinheiro sequer para ir ao dentista.
    A que é que achas que se deu a ultima crise economica? Quais foram os economistas que apoiavam aquele tipo de comportamento por parte das empresas? E o que dizem eles agora? Se queres saber tens que procurar respostas e não esperares que as pessoas tenham a pachorra de responder às tremendices do Medina.

  17. Eça, isso de nos agacharmos por um tacho só depende do que ele levar lá dentro. Tens de começar a comer melhor que me pareces subnutrido.

  18. Eça, pela fineza dos teus contributos, recomendo que te dirijas ao Rato e digas que vens daqui. Também tu mereces uma refeição quente de vez em quando.
    __

    mf, combinado.

  19. Para que se note, o Medina não é parvo, mas apenas velho. Tão velho como a minha avô que diz mal de tudo e do seu contrário. Como qualquer velho, tem tendência para a sisma. Olha para o lado, olha em volta, não compreende a ponta dum caralho do mundo e sente-se confuso. Para este velho deviamos todos regressar ao mundinho chã das coisinhas arrumadas. O mundo de cada macaco no seu galho e do respeitinho que é muito bonito. Acresce que este velho, tem tendência para se presumir um iluminado. Tendência essa, que tendo sido tênue na sua juventude, aumentado na sua idade para ter juízo, assume agora proporções biblicas. Na realidade, o Medida, qual Job, qual Esaú, qual Elias, rasga as vestes e de dedo em riste acusa. Faz bem. Quando tenho paciência, ainda me diverte.

  20. Val,

    O problema do tropa que assina por “Eça de Querós” e do outro magala que é a “vox”, não é o vinho. Não senhor. O problema deles é que sendo mais do mesmo, isto é, portuguesinhos patetas e auto-convencidos, medem tudo à sua volta por eles mesmos. Ali onde abunda empatia pelo que diz o velho Medida, está à uma: ressentimento e impaciência. Gosto particularmente, da sua queda para a auto-denúncia. Chamam xuxa a tudo e a todos. Faz sentido. Agora, um conselho aos amigos: xuxem, mas não engulam, não é iogurte.

  21. NESTE MOMENTO NADA MAIS INTERESSA QUE NÃO SEJAM AS ESCUTAS .

    O XEQUE MATE A SOCRATES É OBVIO ..

    QUEREMOS AS ESCUTAS AGORA E QUEREMOS SOCRATES NA RUA ! AGORA !

  22. O que dá mesmo vontade de rir é ver o eça de queros,esse expoente máximo da verve, da argumentação e da inteligência linguística, a emitir juízos sobre a qualidade dos textos do val, e a apontar-lhe os clichés e as piadas baratas…

  23. dups,

    é ao contrário, a estratégia de golpe está a falhar em toda a linha. Se queres ver o Sócrates na rua, isso não conta para nada. Há um obstáculo ao teu raciocínio: houve eleições, remember?

  24. Cara Val,

    Eu tenho muito respeito por si e pelas suas ideias. A Assembleia da República está longe do parlamento salazarista: é o sítio certo para se falar de TODOS os assuntos. E todos devem ser ouvidos – e saber ouvir.

    Só espero que lá se fale – e muito rapidamente – desta vergonheira que foi tirar os 180.000 às famílias carenciadas que beneficiam da Acção Social Escolar para investir na vaidade do Magalhães.

    Faça-nos um favor, Val, você que é uma pessoa isenta: traga esta questão ao seu blog (que é sério)

  25. Ana C,

    a acção social escolar não retirou nada do que está a dar nas escolas, e ainda carescentou fruta e computadores grátis para as famílias mais pobres. O que há de errado nisso, a não ser que o desespero da oposiçao já não tem medida?

  26. Ao eça e ao vox,dava-lhes um rabinho de arraia,aqui do Algarve ,para cagarem fino parece que estão com aperto,já agora dava a receita ao Aguiar Branco e á Zézinha.Quanto ao Medina dava um bom substituto dos gatos fodorentos na sic.Não tenho tempo pra mais tenho que ir pró mar.

  27. O que há uns tempos parecia coragem no Medina, não passava de rancor. A postura de ressabiado numa figura pública é asquerosa.

    De diagnósticos está este país cheio e o que conta é que o homem se reduziu à má-língua e, ou não apresenta soluções, ou dá lamirés de propostas que estão carecas de tanta ineficiência. Transformou-se em mais um profeta da desgraça igual a tantos outros na nossa História e, mesmo que a desgraça pudesse chegar um dia, já ninguém daria importância ao seu ladrar.

    Entretanto o seu tempo escoa-se apaparicado por patéticos salva-vidas. Estão a transformá-lo numa história muito triste. E ele, parece que feliz e contente, colabora.

  28. ele vende esse número. Parece que ele gostava que a gente pensasse que ele não se vende, mas vende, portanto é um produto de mercado. Como o Bovril.

  29. Eu começo a alinhar pelos sabujos: sócrates, rua já. E novas eleições que lhe dêm uma maioria absoluta confortável para esta escumalha de eças, vox e a santa puta que os pariu voltarem para debaixo do pedregulho de donde sairam com a porca do colar de pérolas duplo, essas sim que colocou um arguido nas listas do seu partido. Voltem para baixo do penedo, que ele tem saudades vossas.

  30. Em Democracia somos todos livres para sermos a favor, ou contra. Depois, há sempre uns paspalhos que só conseguem ser… a favor do Contra!

    Este Medina Carreira, que como dizia a minha Avó “não trouxe mais da Feira de Deus”, pode ter sido Ministro (há mais de TRINTA anos!…) e perceber muito da tal de Fiscalidade, ou de Lagares de azeite, mas hoje em dia não passa de um desses paspalhos.

    Para quem aprecia e cultiva o seu género de espectáculo, mas prefere ver em bom, aconselho uma corrida de táxi (de preferência apanhado nas Chegadas do Aeroporto da Portela), ou uma qualquer Assembleia de Condomínio dos subúrbios (pode ser a do meu prédio).

    Como diz alguém mais acima, o que ele tem é dor-de-corno por ver a sua plateia boçal a reduzir-se de ano para ano…

    A única certeza é a de que a caravana continuará a passar, imperturbável. Ouviste bem, ó “dups?”?

  31. O vernáculo com que fui prendado é de uma subtileza de quem não tem argumentos…mais uma vez os cães ladram(Algarvio e Paulo Gorjão) e o País enterra-se.
    Val ouvi dizer que a malga do rato está cheia, e eu não gosto muito de me “agachar” condição socialista para subir rapidinho

  32. Em que é que enxovalhar o Medina dá saúde ao PS? Não é verdade que César muito deve a Petrónio? Bom, não quero ser mal-criado, mas que este Aspirina está adulterado e devia com urgência ser visto pela ASAI da farmacopeia socialista (da oportunista apenas, diga-se) não me oferece dúvida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.