Guerra Civil

A Sábado publicou aquele que pode ser um casus foederis para, finalmente, se abanar o sistema de Justiça para além da sua capacidade de reequilíbrio. A notícia expõe a interpretação de Aveiro acerca dos acontecimentos que levaram às decisões de Pinto Monteiro. E diz isto: o Procurador-Geral é cúmplice de uma conspiração criminosa destinada a proteger o Primeiro-Ministro, sendo este também responsável por outra conspiração criminosa. A partir daqui, há vários corolários:

– Magistrados e Judiciária em Aveiro consideram lícita a utilização da comunicação social para atacarem o Governo, a Procuradoria-Geral, colegas e cidadãos através da divulgação de escutas não sujeitas a defesa legal, sequer a contraditório dos visados.

– A gravidade desta suspeição, caso não seja desmentida pelas autoridades nela mencionadas, é matéria para comissão parlamentar de inquérito, obviamente, mas também para Conselho de Estado. Se o Presidente da República aparece alvoraçado a pedir transparência e ética por causa de um negócio entre privados que nunca chegou a acontecer, e se faz declarações solenes para falar dos Açores e dos seus emails, está política e moralmente obrigado a pronunciar-se sobre a notícia da Sábado.

– Não pode haver empate neste confronto Aveiro-Lisboa. A radicalidade da suspeição é fatal tanto no caso em que se confirme como no caso em que se infirme.

A Justiça é unanimemente apontada como um dos principais problemas de Portugal, tanto pela sua morosidade como pela sua ineficácia. Tem sido também um sistema cheio de vícios antidemocráticos, onde os magistrados se sabem blindados com protecções e vantagens exclusivas – acima da sociedade, dos partidos e até do Governo. Neste conflito onde uma comarca judical abriu uma investigação contra o Primeiro-Ministro em ano eleitoral, temos visto esta ferida sistémica infectar cada vez mais, os tecidos corroídos até ao osso. Só que o osso não é uma entidade abstracta chamada Regime. O osso é o Povo, o Soberano.

Aveiro, ao lançar estas suspeições, declara guerra aos fundamentos do Estado de direito. Seja por manobra política de alta escala ou peçonha vaidosa de uns quantos, está posta em causa a legitimidade do edifício da Justiça e sua hierarquia. Presidente da República e partidos têm de tomar posição. Este não é tempo para limpar armas, embora seja sempre bom conselho que se faça pontaria com calma.

28 thoughts on “Guerra Civil”

  1. Em desespero surge o Plano B.Que tem dois objectivos: Atacar o PGR, com o seu envolvimento nas escutas e lançar uma cortina de fumo para proteger o PSD e o seu envolvimento e consequentemente a ligação a PSD/Aveiro que é o elo fraco do plano A, já demasiado exposto. Que nojo!!
    Nesta guerra não se fazem prisioneiros.

  2. É realmente curioso o timing das notícias. Justamente quando a líder do PSD se vê envolvida, é quando largam mais outra bomba, e logo deste calibre.
    Por uma vez tens razão, Eça, corruptos até à medula (sim, eu sei, não era bem os de Aveiro que estavas a falar…). E o pior é que não descansam enquanto não encherem tudo de lama.

  3. Atentado contra o Estado de Direito foi, nem mais nem menos, o que o Sr. Marques Vidal atirou para o ar a propósito das escutas que ilegalmente fez ao Primeiro-Ministro. Agora atira ao PGR, seu superior hierárquico direto, a acusação de cumplicidade nesse atentado. Estes senhores perderam completamente a vergonha. É a miséria total. Pobre país este onde a justiça, um dos esteios do Estado de Direito, é capaz de baixeza tanta! Que tem a dizer disto o Presidente da Républica a quem cabe, em primeira mão assegurar o normal funcionamento das instituições?

  4. Que nojo, mesmo! Valupi, não tenhas ilusões: o cavaco quer oferecer ao papa na sua visita em Maio, longamente combinada, um parlamento dissoluto dissolvido, a bem da salvação da sua alma e de uns trocos lá pelo BCP ou assim.

    O comércio das indulgências deu origem à Reforma, o comércio das escutas dará origem a quê?

  5. Ontem assisti, por mero acaso, à melhor intervenção de um politico num estudio de televisão.Cônscio da realidade/palco onde estava inserido, quem se lhe opunha e não confundindo os planos de representatividade pessoal e politica.Como já o fizera Alfredo Barroso.Obrigado Francisco Assis pela dignidade e coragem.
    É provavel que agora se assistam a réplicas (cópias) mas quem replica assume tambem uma coragem atrasada muito parecida com a pusilanimidade.Too late the heroes.

    A ligeireza da entrevista de Judite de Sousa a Jardim só a menorizou (se isso for possivel) e mostra bem o byass mediatico que existe na RTP.Depois de JRodrigues dos Santos dar entrevistas em que mostra a sua falta de mundivisão sobre os Árabes e ser o primeiro a cobrir qualquer conflito no Médio-Oriente, da Sandra Felgueiras fazer reportagens a proferir autenticas sentenças de culpa aos Mccann etc… mostra como o jornalismo português é feito para promover a mediocridade e dar um sentido plano e primario do que pretende mostrar.
    Na estação de balsemão ainda é normal agora em serviço publico tamanho byass sem prestação de contas começa a ser um insulto e um abuso.

  6. Viram? Não quizemos aproveitar em Abril de 1974! Tinhamos feito a revolução toda. Deixamos coisas para trás e o resultado é este: em vez de uma Revolução temos uma Guerra Civil, que é pior.

  7. Esta “guerra” parece ser a rebelião dos juizes que querem ser mediáticos, só são mediáticos os suspeitos e eles passam ao lado. Se alguém mandasse neste País, parece não haver ninguém,os juizes estariam a fazer o que, penso, devem fazer mas não fazem, olhar pela JUSTIÇA!

  8. Vi há pouco a capa do Sol e parece que não restam dúvidas: o PGR é culpado. Só falta a Felícia esclarecer-nos quanto à pena a aplicar. O que deve acontecer numa das próximas sextas-feiras, afinal, o jornal precisa de vender todas as semanas.

    Estou curiosa para ver as reacções dos partidos e do Cavaco. Não me parece que possam assobiar para o lado e fingirem que isto não está a acontecer.

  9. Há muito que a previra e até já a tinha baptizado como a Guerra Fria civil!

    Que, felizmente, não será ganha com tiros (como também sucedeu com a outra Guerra Fria), mas antes com a frieza da Razão. O que não implica, porém, que não deva forçosa e inevitávelmente ter as suas “vítimas”. Neste caso, perecerão sob a lama aqueles que, conscientemente, se atreveram a atentar contra o Estado de Direito e sofrerão duras consequências todos os que disso se aproveitaram, ou com isso pactuaram.

    E, mesmo sem chumbo, haverá que ser implacável com esta canalha infame, para servir de exemplo futuro!

    Vamos por isso continuar a combater duramente, com todas as nossas armas e forças – feitas inteligência, nobreza de princípios e convicção -, para derrotar a insídia e a vileza de todos os maltrapilhos amotinados.

    SEM DÓ NEM PIEDADE, COMPANHEIROS!

  10. … essa Felícia e o Crespo parece que são as únicas pessoas sérias deste país, todos os outros são um manto de mentirosos e corruptos … não é por acaso que o jornal “O Sol” está perfeitamente ligado a Angola e sobrevive com dinheiro angolano, sabe-se lá de onde vem!

  11. O pessoal está demasiado ocupado com o Sol para se amotinar, para guerras civis e outras rebeliões mais… Este cenário de usurpação de poderes PS/PSD faz parte dos ciclos naturais da política desde o 25 de Abril!
    Não se olha a meios para mudar as clientelas… É a política “bulldozer”, leva tudo à frente, as instituições, as pessoas, a justiça, pior que qualquer enxurrada de lama…
    Já se sabe como vai terminar, sem culpados e com o Português a legitimar tudo pagando a factura.
    Quando ainda não se sabe mas está para breve…

  12. quem escolheu Pinto Monteiro para PGR? Socrates… pois, parece que socrates sabe escolher as pessoas certas para os lugares certos, pessoas que sabem reconhecer a mão que as alimenta. Lopes da Mota que o diga.

  13. Os instrumentalizados do PSD conseguiram destruir a politica, a sempre frágil credibilidade do jornalismo e agora chegaram à justiça.

    Ao que chegamos!…

  14. DEIXO AQUI O COMENTÁRIO QUE ME MERECE ESTA IMBECILIDADE E QUE COLOQUEI TAMBÉM NO CAMARA CORPORATIVA.

    Essa tese é completamente idiota.
    Então os escutados, a partir de determinada data, passaram a ter conversas diferentes e trocaram de telemóvel e/ou de cartão?
    De acordo com a tese dos iluminados canalhas de Aveiro, o objectivo seria ludribiar os investigadores. Ora para atingir essa finalidade o natural seria que:

    – Ao mudarem a orientação das conversas tivessem mantido os mesmos telemoveis e cartões, para assim se assegurarem que estavam a ser escutados e lançarem a confusão na cabecinha dos “investigadores”.

    OU

    – Ao terem mudado de telemoveis e/ou cartões tivessem mantido a orientação das conversas, dado que poderiam presumir que não estavam a ser escutados naqueles numeros.

    Agora o que não faz qualquer sentido é fazer as duas coisas, mudar de telemovel/cartão e também o teor das conversas. Para enganarem quem? Só se fosse uns aos outros.

    Mais uma refinada idiotice da canalhada de Aveiro do SOL.

  15. Bem topado…:))) São uns toscos do catrino. isto já nem é serie B, é muito pior. Nem nos jornais um tipo ler uma história bem contada, fonix. Mas a culpa tambem é da Policia Indiciária que temos, deviam dar o script já todo feito ao arquitecto, que o tipo
    e especialista é em na historia macro, agora os detalhes…

  16. Uma frase que vale um tratado “VAMOS CONTINUAR A COMBATER DURAMENTE, COM TODAS AS NOSSAS ARMAS E FORÇAS, FEITAS DE INTELIGÊNCIA, NOBREZA DE PRINCÍPIOS E CONVICÇÕES, PARA DERROTAR A INSÂNIA E A VILEZA DE TODOS OS MALTRAPILHOS AMOTINADOS”. Cem por cento consigo, Marco Alberto Alves.

  17. No meio de isto tudo só me restam duas duvidas (as outras o nosso valoroso 1º já as esmagou).
    Pq trocaram eles de telemovel ao mesmo tempo e após reunião com o PGR?
    -Andará o PGR a vender telélés?
    O PGR arquivou as calhandrices e botabaixices, todas, pq apareceriam transcrições de escutas, ao nosso valoroso e intrépido combatente da insídia. Mas no despacho que já é publico, graças a esses trogloditas dos jornalistas, não aparecem as transcrições .
    – os gajos só podem ter falsificado o despacho do PGR (esse Santo).

    E mais algumas duvidas sobre soluções para Portugal

    As ultimas sondagens já dão mais de 50% ao ps , que esperamos para começar a pedir eleições?
    Ninguém luta pela reintegração dos admin. da pt escorraçados ?
    As casas projectadas pelo 1º não são património protegido e consideradas Maravilhas do Mundo pq?
    Quando será que alguem vai oferecer um calendário ao vara para que ele não entale o 1º com as datas das coisas que não aconteceram (nunca mesmo) ?
    E o sacana do desemprego ? quando é que ele se reduzirá á insignificancia a que as medidas (essa sinfonia que é o pacote laboral) implementadas pelo primo do monge o obrigam ?
    E finalmente,
    como pode alguem olhar para o nosso 1º e achar que ele é um retinto mentiroso?

  18. hélder, larga o vinho depressa. dá-nos factos e não conjecturas baseadas em nada. não basta repetir o blah, blah, de jornalistas assanhados e falidos. o freeport estará aí em breve para o confirmar.

  19. Estás ver como percebes da coisa?
    Piadolas, a cena do vinho e tal, eheheh
    Agora não tentes fazer disto um espaço de esclarecimento.
    Factos aqui ? Seria como ir para o meio de uma assembleia da iurd gritar que deus não existe.

  20. Segue a fanfarra sob a batuta do maestro Rebelo de Sousa. Ele tinha deixado o tom no fim de semana passado quando disse que o PGR é melhor a fazer política do que como juiz e por isso é que nunca foi eleito como presidente do STJ. Como não podia deixar de ser, logo apareceram tocadores de bombo e corneteiros dispostos a executar a peça: uma cócófonia em vários actos.

    Ora pois, o Rebelo de Sousa também é muito melhor comentador desportivo do que político e por isso é que a sua passagem como líder do PSD foi rápida e sem história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.