Costa, vai a Évora

Costa, vai a Évora. Vai dar dois abraços ao homem. O homem que é teu amigo e camarada. E o homem que é teu camarada e amigo. Um abraço à chegada e outro à partida. Como fazem os amigos e os camaradas.

Costa, vai a Évora. O preso 44 está inocente. É a Justiça quem o diz e não sabemos quando voltará a falar do assunto. Tu que conseguiste sair aclamado do congresso assombrado, aproveita o balanço e mantém-te com a iniciativa. Candeia que segue na frente alumia duas vezes, algo especialmente útil se estiveres a pensar ir muito cedo ou em regressar à tardinha.

Costa, vai a Évora. Lembra-te de Pascal. Dizem que não era tolo de todo. Apostar que Deus não existe é só para os otários. Tens de apostar tudo na inocência do indiciado. As fichas todas. Em Évora. Porque em Lisboa já apostaste na existência desse outro Deus chamado Estado de direito, como deve fazer qualquer estadista. Dá a Évora o que é de Évora, como deste a Lisboa o que é de Lisboa.

Costa, vai a Évora. Não podes esperar pela Justiça. A comunidade não pode esperar pela Justiça. E tens de ser justo antes de seres político. A comunidade não te castigará por estares agora a mostrar-te frágil, triste, humano. É precisamente ao contrário. E ainda te estarás a revelar forte, confiante, corajoso. A justiça que te pedimos é a de dares sentido à desgraça. Que pode acontecer a qualquer um. E acontece.

Costa, vai a Évora. E à saída fala com os jornalistas. Abraça a paixão de Soares pela liberdade e mostra que ela contigo está bem entregue, pois és capaz de a proteger e respeitar como jóia preciosa da família. Tem tu a última palavra. Tu que és agora, e finalmente, o primeiro do partido. Acaba com a questão da tua ida a Évora para frustração e irritação dos pulhas.

Costa, vai a Évora. São 133 quilómetros entre o Largo do Rato e a Rua Horta da Capela, nº 20, indo pela A6 e A2. 1 hora e 22 minutos, diz o Google como se soubesse a que velocidade rasgarás o asfalto. E se fores nesta terça, e nesta terça deves ir, apanharás um céu pouco nublado com 15º de máxima e 6º de mínima. Leva um bom casaco e volta em paz.

40 thoughts on “Costa, vai a Évora”

  1. Costa, vai a Évora, pá! Ainda que Sócrates fosse o pulha que os ultrapulhas desta terra dizem ser e tu, melhor que muitos outros, sabes que não é, mas ainda que assim fosse, devias fazê-lo! Diz o povo que: os amigos é na desgraça que se vêm, quanto mais na pulhice de que estejam sendo vítimas!

  2. Júlio, no post anterior, afinal esqueceu-se de 7 alvitristas:

    1. valupi alvitra;
    Costa vai a Évora.

    2. valupi alvitra;
    Costa vai a Évora

    3. valupi alvitra;
    Costa vai a Évora

    4. valupi alvitra;
    Costa vai a Évora

    5. valupi alvitra;
    Costa vai a Évora

    6. valupi alvitra;
    Costa vai a Évora.

    7. valupi alvitra;
    Que Costa pratique hara-kiri em público.
    Valupi não gosta de Costa, várias notas soltas espalhadas por aqui indiciam tal, e alvitra que Costa se suicide, a ele e, por consequência, o PS.
    Valupi tenta, pelo método de incitar ao cometimento de um acto heróico, que o herói morra nesse acto.
    Valupi que tanto braveja pelo racionalismo quer agora que outrem cometa um acto, na prática política, uma irracionalidade.
    Valupi nem sequer é capaz de esperar ver Costa como PM e só depois, se a situação configurar já clara e alargadamente um acto político como certamente irá acontecer e Sócrates um preso político, então pedir a Costa que não só vá a Évora como exigir o julgamento ou sua libertação imediata.

    Este alvitre de imolação por acto heróico é perturbante, valupi.
    Que raciona

  3. «Costa, vai a Évora.» (valupi)
    «Valupi alvitra […] que Costa pratique hara-kiri em público.»
    (josé neves)

    Pois é: começamos no «dar à justiça o que é da justiça e à política o que é da política», passamos pelo «amigos, amigos, negócios à parte» e acabamos no «quem fez a cama que se deite nela». Isto tudo enquanto ostentamos a presunção de inocência na lapela.

    Deixou-me gelado, josé neves.

  4. Costa vai a Évora e leva o Valupi e todas as viuvas histéricas, beatas e fanáticos, dementes e crentes inconsoláveis e em desespero, sacristãos e olindas, gungunhanas e ignatzios, bajuladores inocentes e admiradores raivosos, cães de fila e filas de pategos, fífis e abrileiras frígidas, entre outra fauna deste hospicio e pequeno quarto do mestre Gepeto; em troca serás banhado durante toda a viagem por celestiais e melosos cânticos Socratianos … será um cortejo Divinal e Redentor de todas as injustiças e maldades terrenas contra os inimigos do amado cujo nome não se pode pronunciar !

  5. Muito bem, Valupi. Muito bem. Temo que Costa não vá a Évora. Nunca foi um homem de rasgo. Se for agora, fico admirada e a admirá-lo. Penso que Costa é mais raposa que leão. Aquilo a que nós chamamos “brandos costumes”, são, tão-só costumes manhosos de raposa. Costa vai nessa portuguesíssima linha.

  6. oh val. esqueceste de por o link para a aposta.
    https://pt.unibet.com/betting#/group/2000061894/category/3999

    não disse isto mais cedo para não condicionar os comentários dos idiotas que pretendem condionar a ida do costa a évora. não sei se me fiz entender, mas tamém não tem importância. podes começar a trabalhar a próxima ideia: libertação do preso 44, a moreirita trata das tatuagens, a bécula faz os poemas e deus, gajo em quem não acredito, dá-me paciência para isto.

  7. Magistralmente ditto, Val!
    Absolutamente necessaria esta visita, em nome do que ha de essencial entre camaradas/amigos!
    Esse commentador “j. Neves” deve ser primo do alucinado prof beato da Catolica, so pode!

  8. o neves disse o óbvio, o costa é livre de ir onde quiser, mas não deve ser empurrado. motivos para calar o sócras e escondê-lo da multidão é o que a direita precisa até às eleições. cambada de burros.

  9. não ir visitar um camarada numa hora dificil,é um erro politico enorme,pois está a antecipar-se à justiça.se costa sabe alguma coisa que a justiça pelos vistos não sabe,pois tem andado “às arrecuas” que o diga.

  10. Muito bom dia caro Valupi,

    Também o caro Valupi já está convencido que muitas histórias de fumo sem fogo e sem um único processo, puxando pela razão e não pela paixão – no caso o ódio que só se constata do outro lado da barricada – induz exactamente no sentido contrário dos muitos alvitristas. Bastava estar atento à forma como o poder judiciário conduziu um inquérito de puro arbítrio desde o início. E como aliás o próprio já fez questão de deixar bem claro, Sócrates não precisa de ajuda de ninguém. Entenda-se, para além do lado humano da coisa claro.

    Já quanto à questão do crime económico, nomeadamente quando falamos de corrupção e do enriquecimento ilícito que o liberal de trazer por casa de Massamá trouxe de novo à baila, depois do chumbo do TC, só com o intuito de continuar a lançar fumo. Por mais apelativo junto do eleitorado urgem duas coisas:

    1º Distanciamento do pantomineiro que pôs literalmente a Portugal à venda em vários classificados internacionais. E o maior convite à corrupção jamais visto em Portugal!

    2º Dizer a verdade aos portugueses e fala quem sabe. A corrupção pública – a que nos interessa, como qualquer doença crónica do organismo mais perfeito que se conhece e não são à toa as tentativas de o replicar – não se combate, previne-se! Com muito boas Administrações Centrais e sobretudo Camarárias, onde a corrupção até se faz sentir muito mais. A corrupção nunca foi episódica ou uma virose a precisar de vacina mas algo crónico, que anda sempre associado à actividade económica. Muito mais que custos altíssimos com polícias para combatê-la exige uma Administração Pública capaz. Como aliás também já foi muito mais! E tudo o que este bando que nos governa anda a tentar destruir desde que chegou ao poder e mais uma vez da maneira que chegou! Então com o Estado Social também à venda e é que os portugueses vão ver o que é a verdadeira corrupção!

  11. valupi deixe-se de tretas, o costa tramou o seguro e agora tramou o sócrates, viu como não deixou ninguém falar dele no congresso ? O valupi fica húmido sempre que fala no “Querido Líder”, mas pode ficar a esperar sentado que o costa não vai a Évora, o costa vai fazer tudo para parecer que nem o conhece., aliás nunca teve nada a ver com a governação do 44, aliás o nome do Figurão deixou de ser nomeado daqui até ao dia das eleições.

  12. “Apostar que Deus não existe é só para os tansos. Tens de apostar tudo na inocência do indiciado”

    Excelente resumo dos ultimos 56.876 posts que escreveste neste blogue.

    Boas

  13. irracional,é quem julga antecipadamente.a prova da verdade só se faz no julgamento,mas já deu para ver, que mesmo antes, já algumas peças processuais vão ficando pelo caminho!

  14. “Na prisão e no hospital é que vemos quem nos quer Bem e quem nos quer mal”.
    Coragem COSTA! e VAI a Évora dar um Abraço ao teu amigo.

  15. Costa, não vás a Évora.
    Faz o que o teu amigo te pediu. Não envolvam o PS. Este processo cabe a ele e só a ele. Sei que tu, já lhe fizeste chegar várias mensagens de apoio e sinais que valem muito mais que uma porcaria de uma visita que seria acompanhada e explorada pela CMTV durante 15 dias.
    Costa, vai a todos os concelhos do país, ver a porcaria em que estamos metido com esta direita.

  16. “No teu lugar eu iria, não mandava dizer”

    Jorge Carvalheira in “Hesitações” no “Ladrar à Lua”

    Caro,
    Vi o vídeo, com atenção, acerca dos combatentes na Guerra Colonial no “Ladrar à Lua”.
    Eu também lá estive e tomei parte em uma das três colunas empenhadas na tomada de Nambuangongo. Vi tombar a meu lado dois homens da minha Secção.
    Isto para me situar e dizer o seguinte.
    Nestes longos anos após, das conclusões a que cheguei foi que os oficiais mais “militaristas”, “militarões” e “durões” do RDM que eu e outros conheceram por cá nos quarteis murados do “Puto” antes da guerra rebentar e que depois conheci lá, na guerra, no mato e frente de batalha ou mesmo na rectaguarda foram, quase invariavelmente, os mais medricas, os mais aterrorizados, os mais cagados quando tinham de participar em operações perigosas ou apenas deslocar-se a qualquer lugar perigoso.
    Também concluí que os homens combatentes regressados mais traumatizados, e o vídeo prova-o de certo modo, foram precisamente aqueles que foram para a guerra com uma mentalidade de “rambos”, “rangers”, “justiceiros cinematográficos” ou uma espécie de “heróis bandoleiros do Far-West”. Lá, fizeram juz a essa mentalidade e agora são os mais apanhados pelos traumatismos de guerra e a quem alguns a deficiência agravou severamente.
    Contudo, tal mentalidade, foi-lhes incutida pela educação obscurantista do salazarismo e acicatada no Quartel pela promoção de heróis de caserna.

    É fácil e não tem custos dizer, eu no teu lugar iria. O problema é que ninguém está ou pode pôr-se no “lugar do outro”. Se o Jorge estivesse no “lugar do outro” não era o Jorge era o outro e juntamente com todas as circunstâncias mentais e existenciais condicionantes do posto e responsabilidades consequentes do outro.
    Portando, o ir ou fazer no lugar do outro, é uma perfeita expressão de retórica.

    Eu penso que Costa ir a Évora agora seria uma perfeita asneira e um evidente tiro de bazuca no pé dele e no do PS. Seria praticar um heroísmo lírico, um heroísmo em nome individual descurando os portugueses.
    É preciso, antes de mais, ter Costa como PM e nessa qualidade poderá fazer muito mais e poderosamente por Sócrates que neste momento cometer um acto insensato do coração.
    Sócrates, como já disse, neste momento da emboscada decisiva de vida ou morte para ambas as partes, não teme nada do que lhe vá acontecer pelo que vai, ele próprio, bater-se com a intrujice desta justiça.
    Ele sabe que tem a razão toda do seu lado e também sabe que o inimigo sabe que ele tem razão. Nesse caso, com a inteligência e sagacidade ímpar que se lhe reconhece, tem muitas hipóteses de desmontar a armadilha e sair vencedor desta luta.
    Claro, Sócrates merece todo o apoio dos amigos e, certamente, Costa não deixará de o fazer. Aliás já o está fazendo, e muito, ao não deixar cair o “socratismo” e esse é o 1º passo.

  17. Isto, não passa de uma pequena provocação de Val!
    Cuja, finalidade foi abanar o pessoal para fazer saltar
    as emoções … acontece que, José Sócrates já separou
    as àguas e, está no caminho correto pois, nesta fase
    ele representa mais do que o PS!
    Vencendo a provação, ficará com condições para alcan-
    çar a Presidência da República e remeter a direita e
    seus videirinhos para os quintos do “inferno”!
    Imaginem a tormenta que o Pilatos de Belém passará
    ao deixar o Palácio, o M.Público a interessar-se pelo
    loteamento da Quinta da Coelha e derivados !!!

  18. Caro Val,
    Não gosto deste teu post, como não gosto da ideia de fidelidade. Ou melhor, julgo que deve interessar-nos a todos que o princípio da fidelidade seja substituído pelo da lealdade. E a lealdade de um líder partidário candidato a primeiro ministro de Portugal é, antes de mais, para com os portugueses. Por exemplo: liberto da luta partidária, a lealdade de Mário Soares para com o seu país, levou-o a Évora e muito bem.
    Dito isto, penso que seria, no mínimo, imprevidente que António Costa viajasse para Évora neste momento. Aí encontraria um batalhão de jornalistas empenhados no circo de que Costa e Sócrates seriam cúmplices. Prejuízo para ambos, portanto. Os grandes gestos, para lá dos gestos emocionais simbólicos, ainda estão por acontecer, e aí é necessário que Costa esteja no lugar certo. Há que ter esperança e ser paciente.

  19. O meu ponto de vista é muito simples: Costa teria mais a ganhar em ir a Évora, e com isso arrumando o assunto da ida a Évora, do que em continuar sem ir. Talvez até nunca vá, mas cada dia que deixar passar só faz com que aumente a percepção de que o pragmatismo, o cinismo e o medo é que estão na origem da sua recusa em dar o seu apoio a um amigo e camarada que está simultaneamente inocente e preso.

    Almeida Santos, na visita que fez hoje a Sócrates, disse isso preto no branco. E não foi preciso pôr em causa o Estado de direito.

    Em suma, um líder deve mostrar que não tem medo. Esta questão de Sócrates ainda vai dar muito que falar, e só tenderá a piorar, aconteça o que acontecer. Pelo que Costa teria toda a vantagem em seguir os passos de Soares, Almeida Santos e outros, que embora não tão importantes para o PS deram já o belo exemplo.

  20. Volúpia, nunca li nada de teu assim plangente, choroso e amargurado, muito na esteira do «Não vás ao mar, Toino/ Está o mar ruim, Toino / É falso o mar, Toino/ Penas sem fim, Toino/ Ai, Toino, Toino/ Que mau rapaz que és / Ai, Toino, Toino, nem umas meias tens prós pés. / Adeus, Maria/ Que eu vou pró mar / Pescar sardinha / P’ra seres rainha / Ela é fresquinha / Da cor da prata / Não tenhas medo / Que o mar não mata.

    E, claro, isto tem bis, Volúpia. Canta, Volúpia, canta. Quem canta seus males requenta.

    Aqui o leitor considera que és um caso passional perdido. Mereces compaixão a pacote.

  21. Nesta questão, Val, continuo a não concordar contigo. Costa está a afirmar uma autoridade pessoal no que respeita à agenda que muitos, sobretudo à direita, lhe querem impor. E como eles esfregariam as mãos de contentes com essa visita…

    Dar o exemplo, ele que foi ministro da Justiça de um governo Sócrates? Governo que afinal gerou na magistratura ódios inimagináveis. Seria o mesmo que lançar um amigo às feras.

    É mais corajoso resistir do que ceder. Costa não pode ceder, ele é o sucessor de Sócrates. Aliás, não te ocorre sugerir que Seguro vá a Évora, pois não?

  22. o costa vai a évora mas dispensa empurrões popularuchos de gajos que não atinam com o marinho pinto, tal como o sócras dispensa habeas corpos de franco-atiradores.

  23. Roteia, fazes muito bem em discordar. E vou eu concordar contigo: Costa está a afirmar uma autoridade pessoal. Ora, é precisamente por estar a fazê-lo sem espinhas que pode – e deve – ir a Évora.

    Ir dar um abraço a Sócrates em nada o diminui. Aliás, o que a direita quer é que Costa não vá a Évora. Porque isso contribuiria para a cassete da culpa de Sócrates. De cada vez que a direita vê um socialista em Évora fica irritada e enraivecida. O seu sonho era o de que Sócrates ficasse por lá ostracizado pelos seus.

  24. O COsta, que é hoje elogiado por alguns direitolas oportunistas é definido com um hoeme humano e com sensibilidade social.
    Está à vista. Usou e abusou do apoio de Sócrates para arredar Seguro do PS, conquistou com Sócrates e as suas tropas (agora também silenciadas) uma liderança incontestável, na hora de aperto do amigo e camarada, na hora em que muitos o humilham sem vergonha (aqui falo de jornalistas e muitos dos que lhe deram a mão porque andaram a comer e muitos humoristas sem vergonha), Costa finge que não é nada com ele e de forma vergonhosa cala o partido e não deixa que os conhecidos amigos de Sócrates que até há tão pouco tempo eram visita da sua casa ou eram companheiros de faustos repastos em luxuosos restaurantes se apriximem ou falem dele.
    Humanista? Solidário? Cobardia como lhe chama Sócrates com razão e acima de tudo hipocrisia.
    Afinal Costa foi nº 2 de Sócrates e nunca deixou de estar ao lado dele. Há poucos meses afirmava “Sócrates tem perfil para tudo”. Hoje é nome que não pronuncia como se viu pela introdução vergonhosa no discurso do congresso.
    Só uns direitolas oportunistas que andam a ver se vão lá “comer” qualquer coisinha elogiam esta postura.
    Será que os eleitores não vão perceber este tipo de atitudes?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.