Se calhar, este Marinho e Pinto devia estar na cadeia


"Uma andorinha não faz a primavera e a prisão de um político não mancha a dignidade de todos os outros. O problema é que se calhar há alguns políticos bem piores do que o Sócrates que deviam estar na cadeia", afirmou Marinho Pinto.

Marinho Pinto afirmou que "se calhar há políticos que cometeram factos bem mais graves do que aqueles que são imputados hoje a Sócrates e estão aí em liberdade a gastar de forma obscena e a exibir de forma obscena as fortunas que acumularam no exercício das funções políticas".

Fonte

32 thoughts on “Se calhar, este Marinho e Pinto devia estar na cadeia”

  1. “Se calhar, este Marinho e Pinto devia estar na cadeia”

    não percebo porqueque e muito menos o que disse de errado, és capaz de desenvolver ou cagas pra dentro. visto da outra esquina, se calhar… devia…” que porra de conbersa é esta?

  2. Todos de cana. Mas mesmo todos, nós incluídos, não há cá amiguismos, nem robalos ou garrafas de vinho. Acabava logo a corrupção. Alguém tem dúvidas da eficácia de tal medida?

  3. Ó Val, agora estás a falhar…
    O Marinho pode ser um trauliteiro, mas o que ele disse é verdade.
    Ou também acreditas que o gajo que mandou o SIS apagar os ficheiros da operação labirinto, e que se demitiu para não prejudicar o PSD, está inocente?
    Ou o gajo dos submarinos e dos vistos Gold também está inocente?
    Ou o que trocou uma casinha de pescador, por outra na quinta da coelha.
    Ou o outro que não sabe quanto recebeu da Tecnoforma.
    E outros tantos que agora não me lembro. Mas já agora que estás com essas observações parvas, deixa-me fazer uma pergunta.
    Se os bancos cá em Portugal evocam o segredo bancário para não responder aos deputados portugueses, porque carga de água é que os Suíços vão contar os segredos deles ao super-juiz.

  4. Uma coisa é certa, Marinho e Pinto apesar das suas
    incoerências, tem sido muito pertinaz para alterar o
    comportamento na Justiça, desmistificando muito
    do que se passa pelas salas de Tribunal e, certas pre-
    potências de juízes e procuradores no desempenho
    da função de administrar a Justiça em nome do Povo!!!

  5. Porra, por uma vez que o Valupi consegue dizer algo com sentido, vêm v. com queixas !

    Independentemente daquilo que se possa pensar ou deixar sobre o caso Socrates, latidos do género do que é citado,bem ao estilo tiro de basamarte, são tipicas desculpas idiotas de quem foi apanhado com a boca na botija e ainda assim se recusa a assumir o que fez. “Ai, mãezinha, o tribunal condenou-me, cambada de sacanas ! Mas os politicos que andam por ai a roubar é que eles nunca prendem, esses bandidos !” “Pois é meu filhinho, ao pé deles és um inocente”.

    Este animal foi (ou é ainda) advogado, e mesmo bastonario da ordem.

    Que tristeza.

    Boas

  6. Oh alminhas, então na declaração de Marinho E Pinto não está implícita a condenação de Socrates?

    “se calhar há políticos que cometeram factos bem mais graves do que aqueles que são imputados hoje a Sócrates e estão aí em liberdade a gastar de forma obscena e a exibir de forma obscena as fortunas que acumularam no exercício das funções”
    A frase é assassina e populista.
    Sou crítico da abertura de muitas portas que o governo de Sócrates abriu e que a canalha que nos governa aproveitaram para impobrecer o país e os portugueses, mas não alinho na condenação de ninguém a não ser nos tribunais e mesmo nestes como se tem visto há sentenças de difícil compreensão.

  7. “se calhar há políticos que cometeram factos bem mais graves do que aqueles que são imputados hoje a Sócrates e estão aí em liberdade a gastar de forma obscena e a exibir de forma obscena as fortunas que acumularam no exercício das funções”

    oh adelino, aprende a ler e se tiveres um diccionário à mão vai ver o significado de imputar. tem um bom natal e um feliz impobrecimento.

  8. Querido Inacio,

    Deixa os dicionarios em paz e vê se percebes que o que o Marinheiro de alto Pinto esta a dizer resume-se ao seguinte : “Ainda que o Socrates fosse condenado, ou seja declarado culpado daquilo de que é indiciado, eu ainda acharia uma ninharia sem importância, quando ha por ai tanto politico-ladrão à solta sem que a justiça o inquiete”.

    Isto é que é parvo (to say the least), e alias completamente contraproducente para quem acredita que Socrates não fez nada de mal.

    Boas

    PS : Pus ai em cima uma palavras em Inglês para poderes javardar à vontade, mas por favor não tentes convencer-nos de que a frase proferida pela luminaria faz algum sentido, “it insults my intelligence”.

  9. Ignatz
    Se não tivesse a wiki tinha o Lello 2 volumes. Só para que saiba eu “condeno” muita gente sem “condenar”. Sim foi a palavra “condenação” que lhe fez comichão, mas isso passa.

  10. “aquilo de que acusam o sócas é uma bagatela comparado com a javardice do cavacal”

    esta é a minha interpretação e não é muito diferente daquilo que penso do que se passa no país e em particular na justiça. que o adelino não goste do marinho e que tresleia, tudo bem, é o táxismo-leninismo a funcionar. eu tamém não gosto, mas fico-me pelas críticas ao populismo. já o viegas, palerma encartado, tudólogo ao serviço do sistema, cada vez que lhe cheira a justiça torrada ou cavacal na grelha, não se pode pôr o estado de direito em risco ou duvidar da justiça pelos administrada pelos ungidos do cej que nem a deus reportam. enfim, o cinismo habitual dos direitolos que defendem o sistema que os proteje a somar a uma dose insuportável de ignorância ou ingenuidade, tanto faz, do funcionamento da justiça e da sociedade. viegas, a justiça não é declamar códigos, recitar artigos e interpretações de conveniência, os polícias não são os bons da fita e as prisões são centros comerciais para gajos que foram inibidos de liberdade. polícia, justiça & prisões são um negócio como os outros, mas para pior, porque o juiz têm sempre razão e a palavra final. vai ler as estatísticas da bófia, da ceguinha e da pildra, compara com os custos, divide pelos condenados e vê quanto pagamos por cada pilha galinhas. depois podes comparar o custo do pilha galinhas com o prejuízo que deu à sociedade, nem falo da velha que rouba um mon chéri ao soares dos santos. a seguir compara os casos investigados que nao foram a tribunal e os que bateram na barra, taxa de condenações vs valor das acções. podia ficar aqui o dia inteiro a dar-te ideias sobre estatísticas ou exemplos de corrupção e abuso de autoridade de quem investiga, julga e prende, mas como acreditas no estado de direito, basta haver um polícia, um juíz ou um guarda prisional honesto para dizeres que não se pode generalizar.

  11. Aquilo de que o Socrates é acusado, tanto quanto se sabe, é corrupção, fraude fiscal e branqueamento.

    Em Portugal ou na Conchina, se fôr verdade, é necessariamente grave, ainda que fosse “so um bocadinho”. “Ai, so assassinei a vitima um bocadinho, e não foi por mal…”.

    Tem juizo, Inacio. O teu problema não é com o que eu digo. E’ com a realidade…

    Boas

  12. No que a mim diz respeito afinal estava enganado, o prurido do ignatz não era consequência do “condeno” mas sim do “abriu portas”. Sobre o primeiro já respondi sobre o segundo se o ignatz quiser posso colocar já (nem preciso teclar) algumas portas que foram abertas.

  13. viegas, vê lá se percebes, o sócras está preso à espera que recolham provas que fundamentem os fortes indícios de corrupção, fraude fiscal e branqueamento e tu sabes que todos os portugueses ou conchineses já cometeram pelo menos um bocadinho disso, i.e. deram uma gorgeta no restaurante para serem bem servidos, não passaram recibo da venda duma ninhada de chinchilas e receberam em notas que depositaram no mealheiro da filha. deve ser com estes casos que ganhas a vida aí no 6éme.

  14. Ignatz,

    1. Conchinchina, claro.

    2. Não posso concordar com o que estas agora a dizer, que nos remete para a conversa de ha uns posts atras.

    Tirando talvez a fraude fiscal (que é um caso muito especial e que, normalmente, so da lugar a tratamento penal quando é particularmente grave), os crimes de corrupção e de branqueamento são graves, tal como o é o homicidio. Não ha condenações por este motivo em razão de comportamentos anodinos, de pura distração ou que qualquer pessoa adopta sem sequer se dar conta. Até porque se trata de crimes para os quais, por razões de interesse geral, devemos estar todos de sobreaviso. O tipo penal (a definição legal) leva isso em consideração, e obviamente o juizque o aplica também. Um juiz que condenasse com uma destas qualificações actos perfeitamente inocuos ou insignificantes estaria a trair completamente o seu oficio, e a minar a propria autoridade da lei. E, alias, deveria ser responsabilizado por isso ao mais alto nivel, com sanções disciplinares, ou mesmo com sanções penais agravadas.

    Isto é assim precisamente por causa de reacções como a tua (bom digamos antes como estes teus ultimos comentarios em desespero de causa). A pior coisa que pode acontecer à lei penal, é estar completamente desvalorizada, porque ninguém a entende e ninguém sabe, ao certo, onde esta o risco que não deve pisar. Esta situação é a desejada pelos delinquentes e mafiosos de toda a indole, e é o fim do Estado de direito. Não aquele dos livros que fica bem referir nas colunas dos jornais. Não, aquele que faz com quetu possas andar na rua com algumas garantias, minimas, de não levar um tiro, e de não estares sujeito a seres levado dentro pelo juiz teu vizinho, que acha que tu tens mas frequentações.

    Neste caso, o que esta por detras da frase bafienta do Marinho Pinto é exactamente isso : o que ele esta a dizer, e tu atras, trocado por miudos, é : no fundo corrupção, fazemos todos, nem devia ser criminalizado…

    Chateia-te a razão estar do meu lado ? E’ isso ? Oh, meu amigo, isto compõe-se num instante e faço-te ja o favor, quanto mais não seja para deixares de fazer figura de urso. Troquemos de papeis, neste caso. Que devo dizer, que o atrasado mental do Marinho Pinto é o meu heroi ? Pois seja, ele é o meu heroi e aquela frase esta carregadinha de sabedoria.

    Boas

  15. oh viegas,

    . vai pregar missas jurídicas a quem te fez as orelhas

    . quem falou em crimes aos pedacinhos foste tu

    . “A pior coisa que pode acontecer à lei penal, é estar completamente desvalorizada, porque ninguém a entende e ninguém sabe, ao certo, onde esta o risco que não deve pisar.”
    certo, é isso tudo.

    . “Esta situação é a desejada pelos delinquentes e mafiosos de toda a indole, e é o fim do Estado de direito.”
    ainda não vi o lobby dos delinquentes queixar-se, mas o da justiça e da investigação é todos os dias

    . “Não, aquele que faz com quetu possas andar na rua com algumas garantias, minimas, de não levar um tiro, e de não estares sujeito a seres levado dentro pelo juiz teu vizinho, que acha que tu tens mas frequentações.”
    ainda não chegámos ao tirinho, mas para lá caminhamos. detenções por encomenda ou porque o senhor guarda não vai com a tua cara porque lhe lembraste que tens direito, é o prato do dia na judite e snack-bares de bairro.

    . “no fundo corrupção, fazemos todos, nem devia ser criminalizado…”
    não disse nada disso. a tua interpretação é semalhante às anedotas que fogem dos autos para os jornais, tipo aquele gajo, que afinal era uma gaja que telefonou ao paulo pedroso (casa pia)

    . “Que devo dizer, que o atrasado mental do Marinho Pinto é o meu heroi ? ”
    não acho que seja atrasado mental, antes pelo contrário acho-o bastante inteligente, um bocado caceteiro e altamente popularucho. tamém não é meu herói, mas reconheço-lhe coragem. podes pensar o que quiseres, mas deixa de o fazer pela cabeça dos outros e quanto à razão estar do teu lado, por mim o banquete é presuntos & água benzida à discrição.

  16. Mais conversa. Exemplos de condenações por corrupção, ou por branqueamento, quando na verdade o réu apenas deixou ficar o troco da bica em cima do balcão, arranjam-se ?

    A realidade, ja ouviste falar nisso ? Experimenta e vais ver a diferença.

    Beijinhos

  17. “não vejo nenhuma menção de condenação”

    não vês porque porque o julgamento começa amanhã e até pode ser absolvido, o que prova que a justiça funciona, mal, digo eu e pergunto: EM QUE MERDA DE PAÍS, ALÉM DE PORTUGAL, ISTO DÁ PROCESSO? resposta do françiú: não conheço o processo e não vejo nenhum impedimento legal para não ser processado por difamação.

    ora pega lá outra fresquinha, sentenças para agradar à opinião pública, um dia destes fazem julgamentos por televoto.
    http://expresso.sapo.pt/duas-questoes-sobre-a-sentenca-de-duarte-lima=f900872#ixzz3KqR6yFqs

  18. Quanto ao que diz o Costa jornalista, de facto, reflectir é sempre uma boa ideia, mesmo a proposito de um truismo. Que eu saiba, em qualquer processo penal, se o Ministério Publico é parte principal, é porque representa a sociedade, que é parte interessada. Portanto um processo penal é sempre uma forma de arbitrar entre dois males : punir injustamente, o que lesa o réu, ou deixar injustamente impune, o que lesa a sociedade…

    Mas, se me das licença, penso que nos estamos a afastar do importante : a frase do outro anormal, tal como ti a percebes, implica que o facto de poder ser considerado culpado de crimes graves, como o são a corrupção e o branqueamento, mais ainda tratando-se de um politico, é um pecadilho, pois todos nos estamos sujeitos, em qualquer altura, a sofrer idêntica condenação em razão de comportamentos anodinos que podemos ter todos os dias enquanto lavamos os dentes.

    Isto é que é estupido. Não necessariamente vindo de ti, que se calhar nunca paraste dois segundos para reflectir sobre o assunto (e menos ainda agora, pelos vistos não ha nada a fazer, é mais forte do que tu), mas vindo de quem exerceu as funções de bastonario da ordem.

    De resto, não é muito surpreendente da parte de um profissional da justiça que uma vez disse na televisão : “quando ouvirem falar em justiça, fujam !” Assim mesmo, dito pelos bastonario em exercicio. Não dos taxistas, repara, mas da ordem dos advogados. Mas, enfim, o homem levanta a voz, e tu achas inteligente, o que se ha de fazer…

    Boas

  19. Os Marinho e Pinto dizem sempre o que pressentem que a turba quer ouvir. E são um problema tão grande ou maior que “( … ) quando a mediatização se mistura com a Justiça e alguns Juízes assumem uma atitude de quererem resolver no tribunal os males do mundo ou darem à turba o culpado que ela deseja.” A última parte é do Pacheco Pereira, já cheio de dúvidas na Sábado de 27 de Novembro. E ainda que não traga já à liça a mais que óbvia partidarite aguda. E todos sabemos que ninguém ficava mais feliz que o Pacheco Pereira se o inquérito desse mesmo lugar a alguma acusação. Não obstante tem mais cultura democrática no mindinho que outros nem que vivessem dez vezes. E por isso é que também lembra as condenações só por pura convicção no na Casa Pia, de Maria João Rodrigues, etc, etc. etc, que dizem bem do estado actual da Justiça portuguesa.

    Nunca se fez uma discussão séria sobre aquela ideia romântica da aldeia global que deu lugar a uma globalização feroz sem qualquer tipo de regulação. E a UEM – sem um BCE à altura do FED americano – comeu com a crise toda ou melhor comemos nós aqui no sul e o maior drama ainda é que o norte saía sempre a ganhar, decretasse mais investimento como chegou a decretar ou mais austeridade como agora! Ao certo parece que ninguém prestou muita atenção como nos States, também depois do Tesouro assaltado e sempre pelos mesmos Goldman Sachs, já recuperam a todo o gás à conta de muito investimento para ficarmos nós com a fava da austeridade.

    Como senão bastasse em Portugal a fraude de Boliqueime ainda achou por bem destituir alguém que até vinha a dar provas do mais fundamental – conseguir impor alguns compromissos na Europa – pelo liberal de trazer por casa de Massamá que nunca fez nada na vida, um facilitador como o Relvas e um pantomineiro da pior espécie como o Portas. Razão tinha o MEC, que sempre lhe conheceu bem as capacidades, quando uma vez disse que ele ainda ia mandar nesta merda toda. Todos empurrados por aquilo que os partidos polÍticos têm de pior! Comemos com a Troika, o ministro das finanças da Troika e eu pergunto uma razão para o Cavaco manter esta canalhada toda no governo depois da carta de deserção do Gaspar? Uma única razão depois do assumir do falhanço?

    O Terrorismo de Estado todo contra a Constituição que juraram defender e que os devia fazer cair a cada Orçamento?

    O da Economia que também debitava teorias na blogosfera e no Canada, que de Portugal conhecia zero? A Maria Luis arranja empregos ao marido? O que andava há dez anos a falar da reforma da Educação e nem para listas de professores? Já está aí o ranking da Escolas Públicas. Ou o Núncio dá Audis aos bufos para fazer a reforma fiscal e nem a reforma do IRS sai? Foram todos escolhidos a dedo e percebe-se bem porquê, ninguém com dois palmos de testa alinhava com tanta incompetência. A não ser o de Boliqueime, que também já era o maior responsável por uma série de atrasos estruturais.

    Resultado, os fantasmas que surgiram na Europa depois da crise de 29 já estão aí todos outra vez e todos a falar de corrupção como o Marinho e Pinto. Em Espanha, em Itália, em França, etc.

    Felizmente também li hoje as primeiras crónicas nos jornais que me asseguram que não fui só eu que ouvi bem António Costa no congresso do PS. O acordo com Rio nas questões mais fundamentais, numa fase em que ainda ninguém acreditava que tínhamos que esperar por mais alguma execução orçamental, continua em cima da mesa. Qual viragem à esquerda qual carapuça e quem dera mas com este populismo todo à espreita as cautelas nunca são demais. Há é que esvaziar à esquerda primeiro! De quem também nunca apreciou muito Rui Rio mas Deus nos acuda de populistas como os Marinhos e Pintos.

  20. P,
    Nem mais!
    Apenas quero discordar num ponto:
    O Costa apenas está a pendurar umas cenouritas à frente das ventas dos direitolas para não se esfodaçar como o Sócras. É preciso que os DDT achem que vão ter mão nele.
    Baidauei, se o Sócras fosse corrupto, ainda lá estava no topo e tal era a promoção nos mérdia que, por esta altura, a borregada andava a cantar-lhe loas. Qual Felicia Cabrona, qual caralho.

  21. Caro Vieira,

    Na política os timings nunca são por acaso.

    Como é mais que óbvio esta canalhada não vai durar sempre e quando caírem nunca mais ninguém vai ouvir falar deles. E não é de excluir nenhum cenário depois, inclusive a necessidade de um segundo resgate. Portanto vão voltar a ser preciso mesmo grandes reformas! Eu sou daqueles que sempre concedi um grande desconto em todas as áreas a uma Democracia tão nova, corrupção pública ou um Estado muitas vezes amarrado a outros interesses, inclusive. Comparações com mecanismos de escrutínio públicos e transparentes de Democracias já com séculos chegam a ser ridículas mas chegou uma altura em que ou nos afirmamos internamente e sobretudo na Europa definitivamente como uma Democracia moderna ou nem com mais 40 anos! No PSD nem eu nem ninguém consegue dizer o que se seguirá, para além de que lá como no PS era completamente contraproducente anunciar antes das eleições o que quer que seja neste sentido. Para já a obrigação do PS é lutar pela maioria!

    À esquerda e com o Bloco em acelerada desagregação, o Livre se não se põe a pau e nem chega a nascer. Resta o PCP. O que quer dizer que o busílis das próximas eleições volta a ser a abstenção e o espaço do PRD do Marinho e Pinto. Inclusive e para o mesmo efeito também nunca é de descartar o Rio em Belém. E as pontes internas também só servirão de alguma coisa se depois conseguirmos realizar as pontes na Europa que mais convenham para voltar a haver sul na bússola. A derradeira ofensiva dos mercados financeiros é laboral, ao ponto de não haver sítio nenhum para inclusive depois emigrar e o que já perdemos com a emigração que decorreu nesta legislatura ainda está por apurar. Uma Europa social com novos líderes tem que voltar a ser o farol do Mundo livre e o envelhecimento não se combate sem regras e de portas fechadas. Em Portugal ao menos a primeira medida foi logo cortar nos abonos de família.

  22. Caro Ignatz,

    O caro costuma apreciar os sound bytes do Marinho? Eu também adoro, sobretudo na Justiça! O problema é que nunca passam mesmo de sound bytes, normalmente para denunciar ou praguejar contra alguma coisa. Porque nunca ninguém lhe ouviu um pensamento mais elaborado e estruturado de um país que fosse. Educação, Saúde, Trabalho, Sectores produtivos, Europa, etc. E se recuarmos até ao séc. XX, até aqueles populistas que depois se mostraram verdadeiros ditadores completamente alienados, também começaram todos assim. Salvo como é evidente as devidas distâncias que ainda não conhecemos e era bom que nunca viéssemos a conhecer.Todos com grandes discursos contra todas as formas de injustiça e corrupção, com promessas de pleno emprego, etc.

    Discursos perfeitamente compagináveis com os problemas que muitos países atravessavam e muito apreciados pela generalidade das populações. Infelizmente o que fica sempre são só as últimas imagens. Marinho e Pinto foi inclusive um bastonário muito razoável. Tal como aliás quem lhe está a suceder, que também tem dito inclusive algumas coisas muito importantes sobre esta forma de inquérito que não lembra a ninguém num verdadeiro Estado de Direito Democrático e quem não o denuncia já não está de boa fé. Independentemente até de qualquer culpa à posteriori.

    E em Portugal já não havia esquerda? Claro que sim, sempre houve esquerda, centro e direita. E porque é que será que o Marinho quer sempre um partido só dele? Porque não, por exemplo, Ministro da Justiça, a sua área, num partido já existente? E atenção que também ninguém acha que deve ser dada mais voz aos independentes que eu. Tal e qual se pode reclamar por mais uma revisão constitucional mas nunca em alturas de crise, precisamente quando se precisa mais de um quadro normativo. Mas para isso tudo luta-se democraticamente, não se passa por cima. Já o Marinho respeita tanto a nossa Democracia Representativa, que os partidos políticos até servem de barriga de aluguer. Mesmo que começam por integrar eles mesmo um dos maiores problemas da Democracia, resultante do seu financiamento, também não vale a pena tentar tapar o sol com a peneira da necessidade de regras ainda mais transparentes.

    Será que vamos evoluir para uma Democracia mais Participativa com Marinho e Pinto? Para casos como este devia estar previsto que a pornografia, que ele diz que recebe na Europa, ia toda direitinha para a tesouraria do aluguer do partido por onde chegou à Europa. Depois falávamos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.