Os alvitristas

1. Marcelo dá ideias.
“Sócrates só morto é que se cala” ‒ opinou a hiena comentadora da TVI.
Fica a sugestão.

2. Marques Mendes quer mais presos.
“Um primeiro-ministro dá orientações, mas não toma decisões de adjudicar obras, empreitadas, parcerias ou de fazer contratos. Isso ou são ministros e secretários de Estado ou dirigentes da máquina do Estado.”
Não era de prender o anterior governo todo?

3. Duarte Pio propõe revolução.
“A Justiça finalmente está a funcionar” – piou o pretendente. Mas ainda “precisamos de uma revolução cultural”.
Cabeças a rolar, queria ele dizer.

14 thoughts on “Os alvitristas”

  1. Claro que o paradigma do tem que haver SEMPRE CULPADOS está de tal maneira instalado, ou é a “religião” vigente, que até em algumas situações ,digamos técnicas, já tem que haver um culpado.
    Veja-se este título da Renascença, sobre o frio que aí vem:
    “Temperaturas vão descer. A culpa é de uma massa de ar polar”
    http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=25&did=170624
    É digam lá que a culpa não está instalada …. Ai não que não está! Daqui a pouco já se passa a ser CULPADO de pensar!

  2. As citadas reações devem-se ao simples facto de que
    o “gato” tem o rabo de fora! Não será preciso falar na
    “cabala” mas, o Povo não é tão estúpido como pensam
    os “arquitetos” do Marquês em qualquer momento a
    construção pode ruir … porque, não bastam convicções
    para condenar as pessoas num Estado que se queira de
    Direito, é imprescindível provar as acusações senão, co-
    mo dizía o borroso temos o caldo entornado!!!

  3. Por acaso já tinha pensado nisso. A melhor forma de a direita, os mérdia e os cúmplices justiceiros sairem airosamente do imbróglio é suicidarem o homem. Nada que não tenha já sido feito noutrs paragens.
    Ah, e tal, a culpa, a vergonha,…suicidou-se.
    Dava bué de jeito.

  4. “Ah, e tal, a culpa, a vergonha,…suicidou-se.”

    o marcelo dizia que já tinha previsto e o bruxo de fafe confirmava que é sócio mas que não vai lá.

  5. AC “destituiu” AJS alegando a incapacidade deste para se afirmar politicamente e de não ter ideias ( das 80, só cerca de 6 seriam novas).
    Contudo, mal chega à liderança do PS, reduz tudo o que afirma a um ” não me comprometa!”
    Não produz uma única e miserável ideia, para além das generalidades acerca do crescimento económico, que são consensuais aos 8/9 biliões de habitantes do planeta.
    Mostra muito incomodo com as respostas dos membros do Governo ou dos partidos da coligação, revelando imenso constrangimento por não ser ainda mais levado em braços, do que já é por certos interessados.
    Afirma que só se define lá para abril ou maio de 2015, ou seja daqui a seis meses!!!!
    Defende incondicionalmente o passado do PS, quando o penúltimo PM acabou no pântano e o último na bancarrota.
    Está rodeado pela velha guarda do PS, dispensados do PSD e CDS e cometas avulsos da esquerda.
    Corteja a esquerda, mas sabe que tem de governar à direita.
    Mentiu aos eleitores quando há um ano se candidatou ao Município de Lisboa, mandato que, sabia perfeitamente, não queria cumprir, porque se reservava para outros objetivos pessoais.
    Colocou uma fasquia eleitoral altíssima ao contestar a vitória de AJS, que no futuro e se for eleito terá dificuldade em gerir, de cada que as sondagens ou resultados eleitorais intercalares lhe forem menos favoráveis.
    É muita espargata.
    Até pode chegar a PM, mas que tem tudo para acabar mal, 

  6. oh alvitrante, tudos o que dizes são bons motivos para votar no costa, aliás todos os argumentos da direita reforçam decidir pelo costa. e os dos comunas tamém.

  7. Oh Alvitrão – “Não produz uma única e miserável ideia, para além das generalidades acerca do crescimento económico, que são consensuais aos 8/9 biliões de habitantes do planeta.”
    É assim mesmo que pensa e quer o teu amigo coelho e a gorda da merkeliana, n é? Ja o Gaspar, o escuteiro de belém e toda a corja instalada em cima da tua cabeça pensam o mesmo. Fazem é tudo ao contrario. Vê se acordas e deixa-te de bitaites de merda!

  8. Costa não tem dúvida nenhuma de que, com a economia atrasada e a carga fiscal, a dívida pública e o Euro como moeda, a única solução é fazer o que está a ser feito por Passos.

    Costa tem a certeza de que se se apresentar dizendo o que pensa não ganha as eleições, nem de perto.

    Costa sabe que sem uma maioria social alargada a suportar políticas de austeridade, empobrecimento e emigração não consegue governar.

    Costa sabe que essa maioria alargada é a que propõe o Presidente da República há mais de um ano e que essa coligação tem o fim último de cair afundando-se todos no mesmo naufrágio. E fora desse naufrágio fica o PCP com a sua autoridade e influência social. E fica o BE e as forças democráticas emergentes.

    Costa sabe que, se acontecer um milagre, é preciso estar vivo para poder beneficiar dele e por isso tem de estar no governo a ver o que acontece.

    Costa sabe que é feio o poder pelo poder, mas não foi isso que ele fez ao seu camarada Antonio José Seguro?

    Costa sabe que as políticas do Sócratismo continuadas pelo Passismo se traduzem inevitavelmente em protesto social e sabe que, por último, na hora do despedimento, na hora dos cortes, na hora exclusão é a porta dos sindicatos e da CGTP e do PCP que todos vão bater.

    Costa sabe que chegou o momento de reeditar a guerra de Mário Soares contra o PCP, a CGTP, os sindicatos e o sindicalismo. E ser eleito à custa do isolamento do último reduto do protesto do povo que vai abandonar.

    Costa sabe que chegando ao governo com as forças à sua esquerda destroçadas poderá então liderar as políticas de austeridade, de empobrecimento, de emigração e exclusão com a tolerância e o apoio tácito da atual maioria.

    Costa sabe que o golpe que tirou Sócrates do governo minoritário se não repetirá se à sua esquerda a representação parlamentar for risível.

    Costa sabe que corre o risco de ir tão longe a ponto de destruir o reduto do protesto organizado e nascer o protesto inorgânico violento, irracional, inconsequente e por isso frágil e domável pela força. Costa sabe que a atual maioria aceita e até gosta.

    Costa sabe que a UE não vai crescer economicamente nos próximos vinte anos e que o BCE vai aguentar a inflação próxima do zero e que isso permite o empobrecimento lento e duradouro e Costa entretanto é velho e até lá safou o clã.

    Para lá deste calculismo não há nenhuma visão politica, nenhum patriotismo, nenhuma solidariedade, nenhuma humanidade

    Um Bluf …..

  9. Sócrates defende-se, enviando carta à RTP explicando a história do apartamento de Paris. Se foi isto que deu inicio à investigação e o MP apenas está a jogar com deduções, a coisa vai ser linda. Deduziu, prendeu, humilhou, difamou e agora vai à procura da origem do dinheiro nas contas do Eng Carlos Santos Silva? Talvez o grito de Soares, “infâmia!” , seja o mínimo que se poderá dizer se tudo não é mais que deduções.

  10. 1 – Era realmente uma sugestão óptima para picaretas acatar.

    2 – Aqui o baixinho só se pode estar a referir ainda ao Primeiro de Boliqueime e à maior fraude financeira do século XX – o BPN com os amigos todos. Um dos políticos mais profissional e mais antigo ainda no activo que nunca foi político, como ele gosta de dizer. E mais uma vez em qualquer Estado de Direito o caso BPN tinha sido mais que suficiente não só para implodir com uma carreira mas com um Partido todo, dado o número de implicados!

    Que infelizmente um governo de esquerda ainda salvou com medo da propagação sistémica, antes de conhecer a verdade dos factos. E que logo o próximo governo da direita ainda aproveitou para oferecer ao BIC e com um lacinho de muitos Milhões.

    3 – O Duarte Pio também tem razão. Vimos aliás acontecer com frequência noutras paragens nas mudanças de regime. No caso particular dele a consanguinidade já fez mais do que suficiente.

  11. Se a justiça funcionasse D. Duarte Belfo, aka “O Assaltante de Viúvas”, já estava atrás das grades há várias décadas.

  12. O que é estranho é que estes incompetentes que exigem a Costa um programa de governo a um ano das eleições, estão no governo há vai para 4 anos e nunca fizeram um único programa de governo, nem antes nem depois. Fizeram uma lista de mentiras num A4 para ir a eleições e ainda não lá tinham chegado e já chamavam a um documento técnico representativo das exigências do credores, o seu programa de governo…

  13. Não tenho dúvidas nenhumas. Como se atrevem a acusar um governo pelo simples facto de ter arruinado um país . Isto só mesmo em Portugal. Em Cuba isto não funcionava assim. Pelo menos podíamos culpar os imperialistas dos americanos .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.