Asfixia social-democrática

Na noite de 21 de Maio de 2012, diante do Crespo das t-shirts, Ângelo Correia e Zorrinho gastam dois minutos a discutir o caso Relvas e concordam que o melhor é ficarem calados por nada haver de especial para dizer neste momento.

8 thoughts on “Asfixia social-democrática”

  1. Eu acho é que já estavam com uma grande “besana” …
    Quem o disse foi o Relvas, parece que fizeram uma tempestade por causa de um copo de licor.

  2. efectivamente, já não vivemos no tempo de Sócrates. todos os crimes contra o estado de direito são agoraperefeitamente legítimos…

  3. O reles-pimba-foleiro-ranhoso do Relvas é agora assunto de conversa na Piolheira. O Relvas! Esse subproduto da fermentação da ganga da escória da sociedade.

    Se Portugal tem um primeiro ministro nulo, incapaz e indigente, o número dois está bem abaixo de vendedor de lona.

    Coelho & Relvas parece que foi o que sobrou no PSD depois de terem eliminado da corrida todos os perdedores de eleições, todos os corruptos, todos os implicados no BPN e todos os suspeitos de assassinato de velhas ricas. Mas, procurando bem, mesmo esses dois ranhosos devem ter uma ou mais patas entaladas em algum monte de estrume.

  4. Atão o amigo Val queria que os generais Pêésses fossem mais combativos que o Afectuoso Líder, o Tótó Seguro? Aquilo é um exercito de terracota, estão ali e prontos.

  5. Sim, para continuarem a zurrar, mais vale estarem calados…

    Quanto à canalha podre que nos “governa”, está demonstrado que um povo de cobardes também não merece mais.

    Portugal-anos 10 é uma autêntica estrumeira e, pelos vistos, há muito quem goste de chafurdar nela. Bom proveito…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.