Teia de dívidas

Um artigo interessante, embora um pouco técnico (mas somos todos economistas agora, não é?) sobre quem perde o quê se a Grécia entrar em default. Resumindo, os bancos europeus que têm dívida grega seguraram parte dessas dívidas junto das instituições americanas, que estão assim  também bastante expostas em caso de reestruturação. O que torna a coisa interessante, e explica, ou complica para ser mais correcto,  um pouco o que se está a passar a nível da Europa, é que a “reestruturação suave voluntária” proposta pelos políticos alemães provavelmente não seria suficiente para accionar essas garantias, pelo que os bancos europeus assumiriam as perdas sozinhos, e os americanos, que pelos vistos apostaram que não haveria reestruturação, ou que aconteceria mais tarde, não perdem nada. Por outro lado, se os gregos forem forçados ao incumprimento, os bancos europeus têm menos perdas, os americanos têm bastante mais, e os contribuintes europeus terão que suportar as perdas do BCE, que não estão seguras, sendo por isso da responsabilidades aos políticos franceses e alemães. Ou seja, como se aponta neste outro artigo,  os vários interesses políticos e financeiros estão já a negociar quem perde o quê. Daí não haver ainda acordo.

Vai ser um verão engraçado. Lindo sarilho que estamos metidos.

16 thoughts on “Teia de dívidas”

  1. Diz-se que os espanhóis vão pedir dinheiro à comunidade europeia por causa dos pepinos.

    Pois bem, os portugueses já fizeram o mesmo por causa de um nabo!

    Um colossal nabo …

  2. Links muito interessantes e esclarecedores que evidenciam a interligação dos vários sistemas finaceiros. Mais uma amostra da coresponsabilização de bancos e governos de várias latitudes na situação actual, muito diferente da historieta moralizadora contada para o eleitor alemão e outros sobre a exclusiva culpa e regabofe dos governos do sul. O Verão vai ser quente, aliás isto vai num ano e meio quente ;)

  3. “Pois bem, os portugueses já fizeram o mesmo por causa de um nabo!”
    Olhe que não! Olhe que não! Se calhar foi por causa de pedregulhos como você. É que neste país há tanto calhau que é difícil governar.

  4. Pois, pois ó Manteigas moles: os calhaus devem ser os mais de três milhões que não votaram no NABO. Custa engolir que os pedregulhos são eleitores e vivem numa democracia e que muitos deles até votaram no NABO. Porque será que mudaram de opinião?

    Pois, pois, vocemesses é que sabem como resolver o buraco colossal que cresceu mais em 6 anos de governação do NABO, do que em qualquer outro período da nossa história. Tactos, apenas factos, duros e evidentes.

    Pois, pois …

  5. Val,

    o meu caro voltou-se para as coisas sérias?

    A rapaziada não gosta de reflexão seja sobre que matéria for, não será melhor o regresso ao passado?

    Já alguma vez pensou no que lhe dizia há uns anitos?

    A tempestade perfeita não é para dentro de momentos, temos uma aterragem controlada e bem suave. Primeiro só 5,7% do deficit (10 000 M), segundo ano 4,6 (7 000 M) o terceiro perto dos 3%? Nunca se pára de viver à conta dos otários.

    Chegada a hora H, isto é, quando ninguém pagar a ninguém, baralha-se e dá-se as cartas de novo, quem perdeu perdeu, ponto final.

    É muito mais fácil do que imprimir moeda, falsa por falsa, a que já se encontra escriturada. No fim, é só números. Uns a gostar de serem ricos e os ouros brincando aos novos ricos. Viver sem crédito é o grande dilema para uns e outros.

    Um abraço.

  6. Bolas já é o terceiro texto que se vai.

    Fica assim por não ter mais pachorra para a hipersensibilidade desta maquineta.

    Queria eu dizer que és bem-vindo ás dores de cabeça da dívida, tenho uma teoria que posso partilha com todos e brevemente terá a demonstração da sua validade.

    Após o aparente caos, será descoberta uma super caixa das esmolas onde se colocam todas as dívidas de quem andou a viver à conta dos outros. É como confessar os pecados, levas para casa uns actos de contrição e a coisa está terminada.

    Os outros, os que se fartam de trabalhar, ouvirão dizer que foi melhor assim do que uma guerra de todos contra todos etc. E como seria possível de outro modo?

    Por mim podem dar a Madeira e o Jardim em forma de penitência.

  7. Com os meus cumprimentos ao Vega9000.

    Não lhe retira o mérito, quer na forma quer no estilo, e é legitimo que alguém trate de assuntos sérios com saber.

  8. Isto agora é um passar de culpas sobre quem foram os maus da fita. Parece que se esqueceram da hecatombe que desabou no final de 2008, e que esteve na origem de tudo isto. E agora pergunto eu: quem foram os responsáveis por tudo isso? Parece que não houve falcatruas, vigariçes, “sub- primes”, falencias de Lemon Brother’s, etc. etc. etc.
    Como é óbvio o que agora está a acontecer é a obrigarem-nos a todos nós, contribuintes, a pagar a factura, porque os beneficios, esses já estão a bom recato. E, no fim, estejam descansados; os Bancos safam-se sempre. Já não digo o mesmo dos meus bolsos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.