A triste figura do cidadão Duarte

 

Já que temos um Rei a fingir, depois deste espectáculo lamentável, está se calhar na altura de uma abdicação a fingir. Se não ceder, proponho um regicídio com uma pistola de fulminantes, desde que concorde em fingir-se de morto. Sempre poupava a causa, e nós já agora,  a mais embaraços deste calibre.

Vir a publico defender um regime ditatorial e sanguinário que não hesita em torturar crianças para se manter no poder. Crianças! E para quê? Para que as empresas portuguesas aproveitem as “oportunidades” dadas pela “pessoa decente” responsável pela barbárie, oportunidades essas que existem graças ao boicote, mais que justificado, de outros países. Ignorem a repressão feroz, a morte, a tortura de homens, mulheres, velhos e crianças – vou repetir novamente, crianças – , a absoluta falta do mais básico sentido de humanidade, e há dinheirinho para vocês, perceberam? Foi isto que Assad o encarregou de transmitir, e que ele prontamente fez, deliciado com a importância que lhe davam.

Tinha de Duarte Pio uma imagem de alguém simpático, dado a causas humanitárias e inofensivo, como qualquer outra celebridade. Mas não é. É um tipo sem a mínima noção de decência. É este que quer ser Rei? Não obrigado, antes o Cavaco.

26 thoughts on “A triste figura do cidadão Duarte”

  1. Isto por aqui anda mesmo tudo doido. Entretém-se com figuras patéticas e distraem o essencial.

    E um post sobre o estado circense do PS? Já ouviram o Assis e o Seguro nas suas vacuidades? Ninguém comenta?

    E para quando um com um esboço de coragem, só esboço, nada demais, sobre os erros do passado? Será que não houve nenhum?

    Assim não vão lá malta … continuam no atoleiro e a cuspir pró ar.

  2. Antes o Cavaco, foda-se pá que tu tás toino,
    ainda não foste alistar-te para marchar sobre as agências de rating?
    Aquelas que eram uma desculpa esfarrapada do Sócrates e agora são o inimigo a abater?
    O George Orwell explica-te isso no 1984…

  3. Explica lá isso do Orwell rapaz? que eu não percebi a relação com as propostas de debate sério sobre o PS?

    Lá tás tu a cuspir pró ar, Marreta Karocho

    E 1984 já foi há bué, ou não tinhas dado por isso. Bem me parecia que ficaste agarrado ao passado.

    Marcha, marcha, marcha Marreta ….

  4. Marreta Karocho, tu és Kid e gostas,
    Explica-me lá então se as agências de rating afinal são credíveis e rigorosas, como antes de 5 de Junho, ou são o inimigo a abater como agora?
    Eu acho é que és dos que nasceram ontem e vais atrás de qualquer cantiga…

  5. well…well…well

    Lá vem os alanrajados armados em sérios…

    Ainda por cima vir falar de circos, quando temos em permanente tournée uma dupla de se lhe tirar o chapéu…

    Em Belém, está tiroliroliro, e em S.Bento está o tiroliroló…

    Dasse, agora é que percebo porque se esgotaram os óculos de Penafiel …

  6. pergunto mais uma vez pós marretas repetentes: para quando um comentário sobre a realidade rosa? vá lá, não se acanhem …

    as agências, karocho são aquilo que lhe quisermos atribuir e não desculpam o óbvio: nós é que gastámos o pilim todo de forma irresponsável e incompetente e sujeitámo-nos por isso aos seus arbítrios e desmandos, tá? toda a gente sabe desde há muito que o melhor é evitá-las e saber administrar bem a casa. sabes quanto é que o palhaço fez subir a dívida pública e o déficit do estado em seis anos? lê o orwell que ele esclarece-te.

    o dinheiro barato na mão de gente impreparada e sem escrúpulos só dá merda pra todos, como se viu! ou não viste marreta Kid? precisas de óculos de penafiel? mas sem lentes rosa, tá.

    quanto às agências são o que são, mas não nos obrigam a pedir dinheiro para pagar as dívidas colossais para alimentar um estado obeso, mórbido, cheio de sanguessugas de todos os quadrantes e credos.

    quanto ao sócrates, é pá, o gajo não presta e pronto. atolou-nos em merda, calotes, mentiras e propaganda barata. e já se engasgava com as próprias mentiras, o cabrão narcisista. o gajo é pimba, meu, mas dá-se ares de cagança e capacidades que nunca teve.

    venha outro … pode ser que suba mais um degrau da escada. e temos tantos pela frente depois do trambolhão rosa.

  7. oh pá! sintoniza, o socras e o ps já foram. agora os cabrões narcisistas são outros ou ficaste entalado?

  8. Temos Mário Crespo. Temos D. Duarte. Era só encaixar o Medina Carreira e tínhamos mais um programa semanal do caralho

  9. Caro Vega, também vi, estarrecido, a figurinha a ser entrevistada pelo Crespo, que há quem pense que é jornalista.
    O D. Duarte é bom homem, mas um pouco distraído. Pediram-lhe para ir… e ele foi! Interessante que afirmou preto no branco que, do facto, deu conhecimento prévio ao MNE que, pelos vistos, não contrariou!
    Talvez a figura triste não seja apenas dele, talvez…

  10. E tu pensas que és independente e mais coisa e tal, Vega. Triste. É que se fosses escreverias com mais decência sobre este assunto da tropa Síria andar e torturar matar crianças. Não vás mais longe se quizeres digerir os traumatismos humanitários que te caujsaram as palavras da ave Pio: uns dez centímetros abaixo da notícia que muito bondosamente ofereces no primeiro link do teu post há uma amostra dos “rebeldes” que querem dar cabo do amigo do dito Pio, isto é, uma imagem de mercenários de gatilhos aperrados e um certo terror em serem fotografados. E vá lá saber se são realmente europeus ou doutras bandas menos distantes, esse é que é o grilo!

    Com a chave na mão, e sem ninguem a impedir-te de escrevreres o que quizeres, fico a pensar que mistérios ou deveres te andarão a convencer que não merece a apena abrires a porta à gaiola e tornares-te um piriquito autenticamente livre. Pensa nisso, sem falta, quando fores prá cama esta noite.

  11. O Assad convocou-o COM URGÊNCIA e o gajo, depois de pedir licença ao Portas, fez-lhe logo a vontadinha, tal a sofreguidão de protagonismo deste monarca de opereta senil. Estimo saber que o ministro dos Negócios Estrangeiros deu luz verde a esta palhaçada.

  12. Caro vega as suas fontes são, no mínimo, lamentáveis – coitadinhos dos states (EUA) que nunca fizeram mal a ninguém, nunca assassinaram populações inocentes dos países que têm vindo a invadir a seu único proveito e dos seus cães de fila… Para acabarem uma guerra lançaram 2 bombas atómicas sobre 2 cidades, à experiência…Esses demenciais governantes americanos que continuam neste momento a aterrorizar certos países, só por razões de fontes de energia e geo-estratégicas! E mais não digo, para quê? Até o Fidel e o Chaves são considerados por gente como você, horríveis ditadores, numa região que os states yankes consideram de seu domínio, derrubando democracias, substituindo-as por verdadeiras ditaduras manejadas por eles!!! Fidel e Chaves são heróis, como o foram Salvador Allende e outros que tiveram a ousadia de fazer frente ao império norte-americano, à custa da própria vida!

  13. … e eu não posso com a monarquia, mas referi-me somente às fontes e às incongruências de muitos democratas que não conseguem relativizar as situações políticas de diferentes regiões do planeta, que os yankes, por sua vontade dominariam a seu bel-prazer!

  14. M.C. -Marreta Carocho II, tu és pimba e gostas,
    Então as agências de rating são o que são… portanto a teoria da conspiração que o teu ídolo Cavaco agora adoptou é uma mentira… propaganda barata, na qual estás afogado.
    Aliás, por falar no Cavaco e no seu gang do BPN, esses é que gastaram o pilim todo de forma irresponsável e incompetente .
    Quanto ao Orwell, tenho dúvidas que alguma vez tenhas lido literatura anglo-saxónica para além do Pato Donald…

  15. Só para que não haja dúvidas eu acredito que estamos perante um ataque especulativo ao Euro, só que essa é a minha opinião há ano e meio.

    Não a adoptei de ontem para hoje, ao sabor das circunstâncias (isto é, conforme os que estão no poder são do meu “clube” ou não).

  16. O Orwell já eu o li há perto de 30 anos … não sei se ainda andavas de cueiros, ou a xuxar em qualquer pastilha elástica. não cultivo idolatrias em especial, e decerto nenhuma delas em portugal com todos esses políticos que referes.

    a informação em língua francesa também me atrai, mesmo a tradução do estimável pato donald, com sotaque parisiense

    toma lá do Liberation, algo que o óbvio não contradiz desde há muito e tu já sabes

    As agências de notação atacam o euro
    13 junho 2011 LIBÉRATION PARIS

    A Moody’s, a Standard & Poor’s e a Fitch, que não previram as crises anteriores, são agora suspeitas de querer destabilizar a zona euro, o que representa uma ameaça mesmo para os países mais sólidos.

    Jean Quatremer
    Será que as agências de notação querem matar o euro? Depois de, nos últimos 18 meses, terem baixado implacavelmente a classificação das dívidas públicas dos países da periferia da zona euro, remetendo para a categoria de “lixo” [dívida especulativa] as obrigações de algumas delas, ameaçam agora declarar que a Grécia se encontra em incumprimento de pagamento [da dívida]. Porquê? Porque os Estados europeus consideraram a hipótese de uma participação voluntária das instituições financeiras privadas (bancos, companhias de seguros, fundos de gestão, etc.) no salvamento daquele país. Uma maneira de impedir uma solução que permitiria salvar a Grécia da falência que, por mera coincidência, as agências consideram quase inevitável.

    Como se os mercados não estivessem já suficientemente nervosos, as agências atacam também o clube muito seleto dos Estados que detêm a classificação AAA, correspondente à notação mais elevada (são 14). Nas últimas semanas, anunciaram igualmente que, a mais ou menos longo prazo, a França e também a Áustria poderiam perder os três A que lhe permitem obter financiamentos nos mercados a custos mais baixos.

    “Fracasso”. Mas a zona euro não é o único alvo desta febre: simultaneamente, as agências assustaram os Estados Unidos e o Reino Unido com a perspetiva de uma descida de classificação. Muitos economistas interrogam-se sobre qual será o objetivo das agências. “Se o ativo mais seguro, a dívida americana, também não está isenta de risco, o mundo vai mudar”, observa Laurence Boone, professor de Economia na escola de formação de professores de Cachan (Val-de-Marne). As agências correm assim o risco de destabilizar o planeta financeiro, que ficará privado de investimentos seguros, e isso poderá desencadear uma nova crise mundial. Ainda que as agências contraponham que estão só a fazer o trabalho pelo qual são pagas e que os mercados não precisam delas para formar a sua opinião, há dois estudos que provam a sua responsabilidade direta na atual instabilidade financeira. Esses estudos foram realizados pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) – estudo datado de fevereiro – e pelo Banco Central Europeu (BCE) – estudo publicado há alguns dias.

    A conclusão é a mesma, nos dois casos: as descidas de classificação, que justificam os receios dos mercados e os suscitam em igual medida, têm efeitos diretos entre os investidores, que exigem automaticamente taxas de juro mais altas para cobertura de riscos adicionais. Sobretudo, num mercado da dívida fortemente integrado como o da zona euro, essas descidas de classificação têm um efeito destabilizador sobre o conjunto dos outros países, incluindo os que têm melhor notação. Em especial porque as suas instituições financeiras são detentoras de dívida de todos os países da zona euro: portanto, uma descida de classificação afeta automaticamente a sua solvabilidade.

    As agências tentam esquecer os seus erros…degradando-se

    As agências não só não foram capazes de antever a crise americana dos subprime de julho de 2007, nem a dos produtos com notação AAA até ao dia em que estes sofreram uma queda, como também não previram a crise da dívida soberana da zona euro, como sublinha o FMI. Um erro que tentam fazer esquecer desde então, através de uma febre de baixas de classificação.

    O histórico é arrasador: durante 10 anos, as agências, e em especial as três gigantes do setor, a Moody’s, a Standard & Poor’s e a Fitch, ignoraram sistematicamente os problemas estruturais das economias periféricas. O ciclo das descidas de classificação só começou a partir de dezembro de 2009, ou seja, depois de o Governo grego ter reconhecido que mentira sobre a dimensão do seu défice público. Na altura, a Grécia tinha a notação A – a quinta melhor numa escala que inclui 20 notações. Dezoito meses mais tarde, a notação da dívida grega é de “lixo”: em 9 de maio, a Standard & Poor’s baixou a classificação grega para a de obrigações especulativas e o exemplo foi seguido pela Fitch, em 31 de maio, e pela Moody’s, em 2 de junho. A descida aos infernos da Irlanda e de Portugal foi idêntica, apesar de as suas dívidas se situarem ainda ligeiramente acima da classificação de especulativas.

    Liquidez. Tal como os tolos sem experiência, as agências atuam em grupo. Baixam a classificação de um país com alguns dias de intervalo e apresentam as mesmas análises, quase palavra por palavra. Acompanham frequentemente os receios dos mercados mas também se antecipam a esses receios, o que resulta em belas previsões que se concretizam por si mesmas. A descida de classificação obriga os investidores a vender em virtude das regras prudenciais, o que faz descer o valor das obrigações e confirma os receios dos mercados quanto à queda da dívida…

    Através da disponibilização de várias dezenas de milhar de milhão de euros, a zona euro e o FMI puseram a Grécia, a Irlanda e Portugal a salvo de um incumprimento, que rejeitam politicamente. “Mas, para as agências, a ajuda assegura apenas a liquidez por um ano e não a solvabilidade”, explica Laurence Boone. É designadamente por isso que as agencias avaliam a probabilidade de incumprimento da Grécia em “pelo menos 50%”, dentro de três a cinco anos. O que poderá destabilizar toda a zona euro. A Comissão Europeia não tenciona deixar de intervir.

  17. Marreta Carocho,

    Não precisas de me contar coisas do blog do Quatremer, já as li.

    Blog por Blog, prefiro o Conscience of a Liberal do Krugman no NYT

    Lê o meu post das 0:54 onde escrevo a minha opinião.

    Tu, e não eu, é que acordaste ontem para o problema.
    Já agora sugiro que te vás informar sobre Credit Default Swaps, e que vás dizer ao Cavaco que sem regular estes é inútil fazer o que quer que seja em relação às agências de rating…

  18. Teófilo M., um bom homem não anda a defender facínoras, e a fingir que não sabe o que se passa. Hoje em dia não há desculpas, e embora haja o hábito por cá de tratar sua excelência com a condescendência reservada aos simples de espírito (para não dizer pior), de mim, não a terá, porque não creio que o seja.
    As ligações ao MNE são realmente interessantes.
    ___
    Shark, sabes que pensei o mesmo? Mas enfim, sangue azul só na cabecinha dele…
    ___
    Kalimatanos, ocasionalmente tens piada. Hoje não é uma dessas ocasiões.
    ___
    torres, se tiveres fontes alternativas que demonstrem que isto, no fundo, é parte do plano americano para dominar o mundo, partilha-as com todos, por favor.

  19. Vega, a tua companheira está ansiosa por sentir o toque da tua pele.
    Não ligues ao frouxo do kalimatanos e pensa antes nisto, sem falta, quando fores para a cama esta noite.

  20. está bem, eu explico: ele é grão-mestre da ordem de nossa senhora da conceição de vila viçosa, com comenda e tudo, mas, entretanto, foi, à portuguesa, pelo Assad, comido: virou grão de bico com cebola e azeite. e agora é para ir comendo.:-)

  21. Esta é a resposta à resposta, só uma das fontes, porque poderia aqui citar muitos autores que desmascaram os crimes de guerra americanos por todo o planeta, só é de admirar que o vega, autor de posts e tão pronto a (des)informar não tenha conhecimento, se calhar porque não lhe convém:
    Internationalnews Investig’Action – Michel Collon 12 juillet 2011 Obama, Sarkozy, combien d’enfants avez-vous assassinés cette nuit ? En anglais: Obama, Sarkozy, how many children did you kill last night ?.. Voir ici si la vidéo ne s’affiche pas : http://vimeo.com/26309684 Voir aussi: La France et L’OTAN massacrent des enfants en Libye (photos/vidéos) Les Crimes contre l’Humanité de l’OTAN en Libye/NATO war crimes Dossier Libye/Libya Files […]
    Mas, só para destacar, é pelo menos estranho que o vega não conheça Harold Pinter e o seu discurso de aceitação do Nobel em 07-12-2005, que vem num livrinho da Dinossauro intitulado “A Teia” – só nesse livrinho pode aprender sobre os métodos brutais de acção dos yankes imperialistas, no planeta!

  22. Acredito que o comentário sobre o Sr. D. Duarte só pode ter sido feito por alguém que é utilizador assíduo do Júlio de Matos.
    Talvez se pudesse juntar à Sra. Merkell.
    Tenha vergonha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.