A claríssima regra de Chipre

A situação no Chipre provocou, como é natural, muita confusão e ansiedade entre os cidadão europeus, nomeadamente os cidadãos europeus com conta no banco, e sobretudo entre os cidadãos europeus com conta no banco que vivem em países com dificuldades financeiras. E a pergunta que todos se fazem nesta altura é: “será que o meu dinheiro está seguro”?

Acho que posso ajudar. Vamos ao óbvio: o Chipre, em virtude de ser um offshore muito utilizado por milionários russos, é um caso único na Europa. E apesar de ser parte da UE, e de estarem cobertos pela garantia bancária que, relembro, protege os vossos depósitos até 100.000 €, é perfeitamente natural que os restantes cidadãos não queiram utilizar o seu dinheiro para salvar milionários russos, com dinheiro vindo sabe-se lá de onde e que o depositaram numa offshore de um banco na UE. É uma questão moral que creio que todos concordam.

Deste aparente paradoxo nasceu, por isso, uma regra muito simples que passará a ser uma das pedras basilares da banca europeia, e que creio que todos os cidadãos podem compreender. Podemos chamá-la “regra de Chipre”. E a regra de Chipre diz simplesmente isto:

É perfeitamente seguro utilizar os bancos europeus para guardar o vosso dinheiro, porque os vossos depósitos bancários estão protegidos, por lei, até 100.000 €. A não ser que não gostemos dos vossos depositantes, e nesse caso não se aplica.

Creio que fica pois dado um importante passo na construção europeia, e que a confiança dos europeus no seu sistema bancário fica garantida.

Não têm nada que agradecer.

23 thoughts on “A claríssima regra de Chipre”

  1. O problema é que o “bailout” a Chipre pressupõe que os russos vão manter na mesa o empréstimo a Chipre de 2,500 M€. E ao que parece os russos estão prestes a tirar o tapete debaixo dos pés dos cipriotas, o que a acontecer vai obrigar a UE a desembolsar o dinheiro que já não vem da Rússia.
    É o que dá contar com o ovo no cú da galinha.
    Entretanto o enviado da Rússia à UE já enviou o memorando aos seus compatriotas com dinheiro no Chipre – retirem de lá tudo:
    http://www.guardian.co.uk/business/2013/mar/19/eurozone-crisis-cyprus-bailout-government-vote#block-514855e3b5799f28f712f96e
    Se é verdade que os depósitos dos russos em Chipre são tão volumosos, é o enterro do sistema bancário cipriota. E mais uma vez quem é que vai pagar? Não vão ser os russos…

  2. Por outras palavras:

    Stephen Lewis of Monument Securities, for example, is concerned by Russia’s unhappiness over the bailout (see the Russian envoy’s warnings this morning):

    He told clients:

    It has long been a German sticking-point that there could be no bailout for Cyprus unless depositors with that country’s stricken banks defrayed part of the cost. But when almost half the deposits in Cypriot banks are Russian-owned, it ought to have been clear to euro zone ministers from the outset that they would not be able to take unilateral decisions over the fate of those deposits without incurring consequences.

    If the Russian Government had been involved in the bailout talks from the outset, bail-in arrangements for Russian depositors in Cypriot banks might have been negotiable. Instead, Moscow was presented with a fait accompli.

    President Putin is well known to be sensitive to slights to Russia’s world-power status. His sharp reaction to the Cyprus bailout news was no surprise. He can be expected to take every opportunity to humiliate the euro zone authorities from now on. This could become an important consideration, with the Cypriot finance minister due in Moscow later this week.

    http://www.guardian.co.uk/business/2013/mar/19/eurozone-crisis-cyprus-bailout-government-vote#block-51486c3295cb3037f5c82aa3

    Mete-te com o c****** e depois queixa-te que te f****…

  3. Para nós Portugueses o que é mais grave é sabermos que o nosso Ministro das Finanças, o inefável Gaspar, esteve na reunião que aprovou o esbulho dos depositantes Cipriotas e votou A FAVOR. Acredito que o tenha feito por ter recebido ordens de Berlim nesse sentido, mas se amanhã a questão se puser em relação a Portugal o sr. Ministro vai ter posição diferente? Acho pouco provável!

  4. O “nosso” (salve seja!) Gaspar também votou nisto? Mas como é possível!… Ninguém lhe ensinou a não ser co-autor de um roubo de dinheiros de origem duvidosa?!

  5. Ah!Ah!Ah!… Boa malha, Vega9000!

    O disparate cometido em Chipre mosta à saciedade a impreparação de quem está no poder na Europa pois já entendem que esta é o laboratório para as suas experiências.

    Será que se atreveriam a fazer o mesmo na Holanda, ou no Luxemburgo? Será que só em Chipre é que há ‘off-shores’?

    Será preciso lembrar que a decisão foi unânime? Que todos os ministros das finanças acenaram com a cabeça para baixo e para cima?

    Pois, foi em Chipre, que é pequenino, tem um governo de direita e meia-dúzia de cidadãos, mas será que o aviso não chegou a todo o lado?

    Este foi apenas mais um dos muitos tiros nos pés que a Europa tem dado em si mesma, cega talvez pela infalibilidade das certezas dos mangas de alpaca que chegaram ao poder por via dos apagados políticos forjados em tempos de vacas gordas.

  6. é verdade os ministros das finanças ficaram calados,só o do luxemburgo,(terá o mesmo problema?) é que disse qualquer coisa.merkel não se esqueceu das polilicas a leste do paraiso socialista onde confiscavam o dinheiro sem dar explicaçoes “socialistas “ao pessoal!

  7. É. Sabem fazer melhor as contas que os ministros do Eurogrupo. Os parlamentares cipriotas estão de parabens. Até os da base de apoio do governo lhe fizeram um manguito. Nós aqui também gostávamos que eles tivessem alguma capacidade de discernimento em vez de só carneiragem…

  8. Os cipriotas também devem ser uns bons parceiros para uma suecada connosco, espanholitos e os zorbas.

    Os 4 depois da sesta e um jarro de Almeirim, passam-se uns bons bocados.

  9. oh bentix! o querido camarada geropinga pirescoxo já começou a coçar a micósia em solidariedade com os patriotas de esquerda… hic… ou chipriotas… hic… ou-lá-que-porra-é-que-chamam-aos-gajos.

  10. não, bento, vê lá com o b-a-ba: os confiscos começavam nos 20.000 euros; os TUBARÕES DA MÁFIA RUSSA, que não tem contas de 20.000 euros, retiravam a massa para outro offshore -europeu ou não – na hora. Queres com boneco? Faz tu.

  11. Ignatz

    Não disfarces! O Hollande é que sabe escolher os seus ministros. O ministro do orçamento, antigo cirurgião de medicina estética, tinha uma conta que era generosamente alimentada pela industria farmacêutica. Conseguiu transferir o “guitarro” para umas contas em Singapura. Claro que este dinheiro pertence a um sobrinho taxista que anda por lá, também, a fazer pela vida.
    Estou a ver que a família socialista europeia, dá-se bem com a industria farmacêutica.

  12. pois, estou confuso, não leio o correio da manhã. Mas pelo que a comunicação social divulga (eu sei que não estão ao nível do CM), os depósitos vigentes são mais actuais. Mas se o nuno do correio da manhã (não estás confuso com o da câmara municipal, presumo…) diz…

  13. Edie

    Interesses opostos??????

    Amiga vou-te dizer uma coisa, o dinheiro não tem nacionalidade, não tem religião, não tem ideologia, por isso se diz “não tem cor”.

    O antigo governo comunista de Chipre só fez um jeitinho à oligarquia russa, em nome das velhas amizades. Mas fez bem. Se não olharmos por nós, quem vai olhar? Tomara nós temos o “guito” das oligarquias russas aqui.

  14. Há um velho ditado chinês que diz mais ou menos assim: “Se queres dar uma marretada na carola dos russos é bom que acertes à primeira, senão estás f*****…”

    Os cretinóides incompetentes de Berlim e Bruxelas falharam… agora estão f*****

  15. Kid Karocho, eu não diria tanto, foi mais um aflorar dos ânus…Ainda têm Portugal, Espanha, Irlanda, Grécia, Itália e vamos lá ver onde termina o espaço vital…Presumo que é toda a Europa, mas uns serão “aliados” (Vichy) e outros, esses sim, completamente fodidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.