7 thoughts on “Vamos lá a saber”

  1. sim, de preferência um tipo de políticos que aceite o resultado das eleições, coisa que os nossos políticos da oposição parecem ter dificuldade em aceitar. Os do PSD, destaco o Miguel Relvas, um político furioso, porque estão cheios de pressa para chegar ao poder, e os outros porque aconteça o que acontecer, aparecem sempre zangados com quem está no poder e uns com os outros. Já era altura de nos brindarem com outra postura.

  2. “Os ministros das Finanças da UE puseram-se hoje de acordo sobre a possibilidade de vetarem os orçamentos nacionais, decidindo que os seus projectos de orçamento sejam examinados ao nível europeu na Primavera, antes de serem submetidos aos parlamentos nacionais.” (Público, hoje)

    Sei de alguns políticos que vão ficar muito zangados com isto. Vamos lá a saber, mas quem é que manda no orçamento? Não é o Passos Coelho e o PSD? Querem destrunfar os rapazes? Depois, é claro que andam chateados…

  3. Guida,

    Get a life!

    Valupi,

    Há, pelo menos, dois tipos de “democracia”: a tua, esta coisa, e a minha, a outra coisa.
    “Libertadora pluralidade”? Há aqui caso para espetar contigo no tribunal sem direito a recurso.

  4. guida, o Miguel Relvas é apenas mais um. Estão todos zangados, furibundos, do CDS ao PCP. E isto sempre foi assim, mas com Sócrates atingiu-se o pináculo.
    __

    edie, nem mais. O PSD, a fazer fé nas suas posições, quando for Governo abandona a Europa e pede asilo em África.
    __

    GiróFlé, larga a vinhaça.

  5. Valupi, tens razão, é apenas mais um. lembrei-me dele porque ultimamente é um dos que mais tem aparecido, e sempre com um ar…

    GiróFlé, a que propósito? Estás com medo que as caixas de comentários não cheguem para ti? :)

  6. guida, tens toda a razão, o Relvas não aprendeu nada com o consulado da Manela e do Pacheco – ainda por cima, foi vítima deles os dois. A equipa do Passos não consegue perceber que o eleitorado está farto da palhaçada bélica e quer políticos responsáveis, inteligentes e corajosos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.