33 thoughts on “Sondagem”

  1. Que surpresa! Tantas senhoras. E logo como possíveis autoras duma frase de péssimo gosto. Pensei votar na Dra. Ferreira Leite, mas custa-me a acreditar que a frase tenha saído da boca de uma senhora cuja educação e bom gosto são irrepreensíveis, só se fosse a pedido de alguém. Vou votar num presidente do PSD, um qualquer. :)

  2. Já me arrependi, votei mal. É por isso que as sondagens são o que são. Pensei melhor e acho que isto só pode ser coisa da outra senhora.:)

  3. Aristes, o Alegre não é uma senhora, demasiado pêlo na venta.
    __

    guida, estas sondagens têm a peculiaridade de permitirem o voto repetido. São, por isso, as que mais fielmente retratam a realidade do votante, pois não têm nenhum preconceito contra a sua liberdade em mudar de opinião ou reforçar o seu voto as vezes que quiser.

  4. Muito obrigada pelo esclarecimento, Valupi. São de facto muito peculiares estas sondagens. Noutros blogues em que se fazem sondagens, tenho visto o aviso de que só se pode votar uma vez. Somíticos. Vou de imediato reparar o erro que foi o meu primeiro voto. Desta vez estou tão convicta que sou capaz de aproveitar a oferta e votar várias vezes.:)

  5. Eu pensei logo que só poderia ser a senhora que nos vai proteger dos espanhóis…por isso votei nela! Pois não andou ela num banco espanhol só para travar/controlar as incursões financeiras no nosso país?! Mas vendo bem, julgo que é a Manela das “bocas da verdade” em todas as suas facetas possíveis que o Valupi aqui nos trouxe para distrair, não será?

  6. Ok, confesso que estive vai não vai para votar com a maioria, mas depois pus o neurónio a pensar e… então eu não tive de obter nacionalidade lusa? Ah é, então sempre quero alguém que me defenda a pátria e vai daí: contra os espanhóis marchar, marchar:)

  7. “Aristes, o Alegre não é uma senhora, demasiado pêlo na venta.”

    Val,

    Então tens de perguntar quem é a autora, o que lá está é:

    “Identifica a autoria desta acusação:”

  8. as mulheres é que vão safar isto, elas não têm medo de julgar pelas caras, já sabíamos pela nossa Claudia.

    A ver se amanhã faço uma declaração de jeito, ando enjoado com a campanha que nunca mais acaba e preguiçoso, mas alguma vez terá de ser.

  9. quero que tu te fodas todo pá:

    «Ao ex-autarca de Lisboa, hoje cabeça-de-lista do PS em Faro, Pacheco Pereira disse ser “vergonhoso” usar o facto de Ferreira Leite ter trabalhado para o Santander para a atacar politicamente. E a prova de que “é livre” é ter-se pronunciado pela suspensão do projecto do TGV, apesar de todas as críticas, incluindo o ultimato do PP espanhol .»

  10. Era uma vez uma senhora Dra . Era conhecida no bairro pela nobreza do seu carácter e pela seriedade. Na casa ao lado vivia um homem, com ar arrapazado, oriundo de Vilar de Maçada que a inquietava. Temia-o. Tinha razões para isso. Um dia, numa noite de insónia, vira-o matar o pai e a mãe. Nunca soube o que ele fez aos corpos. Nem isso lhe interessava. Concluíu mais tarde que para além de maligno era cínico. Certo dia, à beira da piscina, ouvira-o lamentar-se da sua orfandade. Era uma encenação. Nem consigo próprio falava verdade. A sua repugnância por aquele ser aumentava em crescendo. À sua casa chegavam as vozes dos correligionários que juntava com frequência. O magnetismo da tragédia da noite que lhe ficara gravada na memória atraía-a para a casa ao lado. Naquela noite, mais uma vez o sono não chegava. Ouvia vozes, apelos deseperados, gritos súbitamente interrompidos. Levantou-se. Espreitou pela janela. O jardim continuava iluminado como há horas atrás. E claramente viu a 13,5m de profundidade os corpos na piscina, não os contou. Nunca saberá quantos morreram naquela noite.

    Olhou o céu, viu a lua cheia e jurou ao vento:

    – daqui a dez anos já não estarás cá! Não permitirei que sejas o coveiro da pátria.

    A senhora Dra. tem agora uma missão clara e inequívoca e desempenhá-la-à com determinação e eficácia.

  11. Z, tenho que te pôr um travão. Não julgo somente pelas caras. Neste caso específico Sócrates – Ferreira Leite, por acaso, a cara diz com a careta.
    Uma mulher que fale em “família tradicional”, em “asfixia democrática” e outras tantas baboseiras, não pode ter o meu voto. E nesse artigo a que te referiste, Z, Sócrates resumiu, grosso modo e em poucas palavras, o que penso dela. Ela tem um sabor agri-doce, até rançoso, a Estado Novo. Mais nada.

  12. Mas tenho de reconhecer algo: a Ferreira Leite saiu-se muito bem nas respostas na entrevista do Gato Fedorento. Saiu-se melhor do que com o Sócrates face to face.

  13. é isso Claudia, aquela ‘cara’ ali é uma redução, não é a cara propriamente dita embora as expressões faciais também digam de si. Por falar nisso, lá por ela ter-se saído bem os fedorento vê-se a ratazana que está ali: ferrugenta&cavaco parece um politburo do capitalismo.

  14. Sinhã, não me fiz entender. :)

    Somos aqueles que confundem o fino sentido de humor da senhora com uma acusação de muito mau gosto. Falta de qualquer coisa da nossa parte. A senhora até que é muito divertida. :)

  15. Ah! Já percebi, mas hoje é mau dia para falar em tapar a boquinha à senhora. Anda aí pessoal que já não aguenta de tanto rir com ela.:)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.