SIStémico

O Zé Manel acusou o SIS de lhe ter ido ao correio. São duas calúnias numa: que o SIS fez, que o SIS faz. Sob as ordens de Sócrates, frisou. Entretanto, o SIS desmentiu. Mas para quê? Quando o director de um jornal, até há dois anos prestigiado pela sua independência ou respeito pelos mínimos deontológicos, se permite anunciar ao mundo que Portugal tem condições para um golpe de Estado, então o vale tudo acaba de ganhar um novo e desvairado capítulo. Maneiras que é assim: o Zé Manel encarregou-se de confirmar que Sócrates utiliza o SIS para espiar o Presidente da República, a Casa Civil e o jornal Público, embora não necessariamente por esta ordem. Quais são as provas? São duas: (i) alguém se sentou onde não devia num passeio à Madeira; (ii) o Zé Manel está convencido de que a única forma para fazer chegar um email do ponto A ao ponto B é através da Internet e respectivos servidores ou, em alternativa, do SIS. Compreendido. E prepara-te para receber muitas pens pelo Natal, algumas com a marca DN impressa no plástico.

Mas o golpe atingiu o osso, porque Belmiro saltou para a arena de moca na mão, e confirmou o que já todos sabiam desde o princípio: a campanha contra Sócrates é vingança de empresário. Belmiro diz para os jornalistas não se deixarem assustar pelos governantes, o que só pode querer dizer, posto que os seus jornalistas não têm feito outra coisa senão perseguir e assustar os governantes, que a SONAE está pronta para financiar a golpada.

Há aqui um abalo SIStémico. Ou mesmo um abalozinho, como diria a Manecas se tivesse ouvido falar desta história.

13 thoughts on “SIStémico”

  1. Val, a marabunta do costume não deu o vomitozito habitual de adesão espontânea sobre este teu texto como é usual. Porquê? A leitura do psiblog deixou marcas nas cabecinhas pensadoras?

    Como eu vejo a coisa:

    a) o DN ao publicar um documento que não lhe pertence, mas que sabe ser de um colega, configura o estado a que isto chegou.
    b) porque raio não pode o dono do jornal reafirmar a sua confiança no seu Director?
    c) só é lícito os espanhóis fazerem o que bem lhes der na real gana?

    Nota: não compres por dez o que (val) cem. OK?

  2. Vómito é você que é de um partido e anda a dizer mal dele em público mas não sai. Não queria independentes nas listas queria um lugarzinho ao sol para a pança.

  3. Por causa destes dislates, guerras do Iraque, etc. é que deixei de comprar O Público. Jornal em que esteja o Zé Manel,…jamais…

  4. De vómito é a Ferreira Leite querer que acreditemos que desconhecia a notícia. E já agora, também é de vómito esta história, mal engendrada, de espiões. Pode ter actores de peso, mas a verdade é que a espionagem à portuguesa é uma desilusão. Para a próxima vejam uns filmes primeiro, talvez se inspirem e escrevam uns emails de jeito, de preferência sem erros ortográficos e outros.

  5. bom agora lá do público desdizem-se : “A administração do Público afirmou hoje não ter indícios que confirmem violação dos sistemas de informação do jornal, hipótese levantada hoje pelo director….”. este zé manel é um alucinadinho. aquilo que fica das notícias recentes é que afinal a campanha negra existe mesmo!

  6. o presidente da república tem andado a tentar ser mau humorista. está esclarecido: uma dorzita de cotovelo por ainda não ter sido convidado como candidato a primeiro ministro para ir ao gato fedorento.

    ps. o louças não sabia já desta javardice há uns dias? é muito perspicaz aquele rapaz. ou então os altos contactos que tem dentro do sis facultaram-lhe a informação em primeira mão.

  7. Val, alegre conselho o teu, é sempre tempo, amanhã já não se nota.

    Z, perdeste a linha? Chamas-me nomes, recordas posições fundamentadas atribuindo intenções e consideras que ando procurando sol? Qual sol? Porque devo sair do partido?

    Fica tranquilo, o facto de eu não compreender que os homossexuais queiram forçar a grande maioria, partidos e etc. de que só um casamento como os dos heterossexuais é que fica resolvida a sua questão (deles), não faz de mim um homofobico.

    Fica sabendo que lamento a tua falta de chá, mas por uma vez o vinho dá jeito.

  8. quem convoca vómitos leva com eles, e sim, para mim era impensável prolongar-me continuadamente dentro de um partido a dizer mal dele em público. Consigo vc é que sabe.

    essa questão do casamento dos homossexuais só interessa para acrescentar igualdade – a questão básica da esquerda é a da igualdade – e minorar toda a forma de chantagens associadas, com consequências humanas perversas; o ideal é que deixe de interessar o assunto por estar formalmente resolvido.

    —-

    já agora outra coisa: noutro dia tentei ir ver o mosteiro de S. Diniz mas estava tudo fechado apesar de ser domingo. Tem idéia de quando se pode visitar a igreja?

  9. Z, como não me cita, por puro esquecimento presumo, considerei que a sua prosa me é dirigida como convocador de vómitos e por isso lhe respondo.

    Fez suas as dores alheias mas mal, se o barrete lhe serviu considero um dano colateral, não era minha intenção quer queira quer não.

    Quanto ao abandonar os partidos, para si foi fácil abandonar o BE, possivelmente por quando a este aderiu a ideologia era uma manta de retalhos a ganhar contornos no futuro.

    A critica, faça um pequeno esforço para entender, é que não considero digno para o PS, nem para quem aceitou o convite, por só representarem o que mais desprezível existe em politica, isto é o puro oportunismo.

    Considera que o PS resolve o problema incluindo uma personalidade homossexual no parlamento? Acredita que este vai pregar a sua boa causa no ninho das corujas e convertê-las?

    Não pode ter o “Z” conhecimento como esta aventura vai acabar, nem eu, mas posso garantir que será como outras passadas, feito o número de circo, o pobre vai andar de Herodes para Pôncio Pilates e, se tiver dignidade, julgo que terá, bate com a porta e a emenda fica pior que o soneto.

    Claro que julgo saber o que faço, é resistir por ora, pois não estou em conflito nem com os estatutos ou a declaração de princípios do Partido Socialista e por mais que estranhe nem com o programa de governo, que não foi respeitado.

    Tento lealmente desmascarar as tropelias de malabaristas variados, quanto a falar em espaço público sobre o partido, permita-me que lhe diga que não somos uma seita secreta, e que os partidos não tem vida privada nem são por natureza locais sagrados, são sim a expressão política de um conjunto de pessoas com a ambição de propôr ao escrutínio do povo a melhor forma de governo. Tudo claro?

    Sobre as visitas ao Mosteiro de S.Dinis onde se encontram (?) os restos mortais de D.Dinis, pela parte que me diz respeito estou como o meu camarada Mário Soares, com a Igreja e com os militares devemos guardar a devida distância.

    Mais a sério, a melhor sugestão é falar para o Gabinete de turismo da Câmara Municipal.

    Também pode tentar a hora da missa que julgo ser às 10 30 de cada Domingo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.