Sinistro

O PSD só terá programa lá para meados de Maio, revelou ontem quem já olhou para o fundo da alma de Passos Coelho. É o mesmo que dizer que o programa talvez nem chegue a ser apresentado antes das eleições, pois nestas coisas das obras em casa há sempre atrasos de semanas ou meses, ainda mais quando as fundações estão corroídas pelo caruncho. Resultado: dirigentes e arraia-miúda repetem um só e o mesmo estribilho – Sócrates/Governo/PS foi quem nos trouxe até aqui.

Temos de começar por reconhecer que o argumento é logicamente imbatível, como qualquer outra enunciação do óbvio. Mas depois somos convidados a descobrir que os desesperados que se agarram a ele, como se fosse o último pedaço de madeira flutuante após o naufrágio, sentem-se muito satisfeitos com a segurança que oferece. Na sua redundância, acreditam que a suposta revelação chega para que o povo fique devidamente instruído a respeito do solitário nexo de causalidade entre os males da situação e os governantes do momento. Crises internacionais sistémicas, países com problemas similares, chumbos de PEC e derrubes de Governo, tudo aconteceu única e exclusivamente por obra e desgraça de Sócrates/Governo/PS – dizem-nos para o nosso bem.

Pois bem. É como se um automóvel pobretanas cheio de mazelas estivesse numa longa viagem, sabendo que só conseguiria chegar ao destino se fizesse regulares paragens em certas garagens para reparações e abastecimento. Quando estava mesmo a chegar a uma delas, faltando-lhe apenas 100 metros para lá entrar, é abalroado por um camião conduzido por um bêbado. O carro deixa de ter conserto possível, vai para os salvados. Nisto chega o PSD, autoridade em acidentes de percurso, e trata logo de mandar embora o camionista com uma pancadinha nas costas e um piscar de olhos maroto. Virando-se para os passageiros da viatura abalroada, pergunta:

Então, vamos lá a saber como isto aconteceu. Quem veio a conduzir até aqui?

8 thoughts on “Sinistro”

  1. Estes políticos jovens, Sócrates, Passos e toda a juventude actual estão contaminados pelos avós que já cá tiveram o FMI noutras ocasiões.

    Esses avós sim, são os caboqueiros do país.

    Dá vontade de dizer como OTELO, que se fosse hoje!!!

  2. Deixaram fugir o Mira Amaral e outros do género, que até faziam o trabalho de casa… e continuam a achar que são do “arco da governação”… são mas é “do arco da velha”.

  3. bem…só um maluquinho se mete à estrada para fazer uma grande viagem numa carripana. ainda por cima com excesso de peso em penduras. as probalidades de chegar ao destino seriam mesmo muito poucas. e as de ter de chamar o reboque bem altas. com camião ou sem ele. para a próxima vejam lá se apanham um táxi com um condutor experiente e um carrito à maneira. e nada de lastro.

  4. ah, mas como, acrescenta, não tem dados nenhuns para o tal diagnóstico, refere apenas que vai informar a troika de que há esqueletos no armário…
    Com um bocado de sorte, o próximo será ele.

  5. Este “mecânico” deve trabalhar para aqueles donos de reboques que derramavam óleo nas curvas do I. P. 5, ou então se calhar também seguia no camião assassino, que agora anda para aí disfarçado de carro-de-bois muito inocente, que não fez nada, mas com a chapa torcida e toda oxidada bem à mostra, pelo menos de quem ainda não usa palas nos olhos, nem na mente…

    E sempre estou para ver em que “carrito à maneira” é que eles nos querem enfiar. Por mim prefiro não correr riscos e já apanhei o comboio, não fico à espera de nenhum “táxi”, à maneira talvez daqueles que fazem praça nas Chegadas da Portela…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.