Scolari, vai-te embora

scolari.jpg

Quando Scolari anunciou publicamente estar destituído de honra, mentindo apesar das imagens e nunca assumindo a responsabilidade no caso da agressão a Dragutinovic, o mais grave não foi a conivência da Federação, patrocinadores e Governo. O mais grave é esta vitória sobre a Turquia. E as que se seguirem, eventualmente. Porque validam a lei da selva. A lição é a de que a comunidade prefere aqueles que ganham a qualquer preço, que estão acima da lei, que têm amigos poderosos. Tem vastas consequências políticas e culturais, atingindo transversalmente a sociedade e ficando a libertar o seu veneno corrosivo por tempo indeterminado.

No caso do afastamento do Porto das competições da UEFA, muitos foram os que exibiram a mesma lógica: estar o clube acusado de tentativa de corrupção era falho de consequências internas ou externas, até a própria perda de 6 pontos se tinha visto ser absurdamente inconsequente — mas ser excluído da Liga dos Campeões já aparecia como uma injustiça a merecer protesto e indignação. Neste caso, também Madaíl aparece com a única missão de agradar a Deus e ao Diabo. Não sendo um exclusivo português, vai fundo o enraizamento desta cobardia na nossa normalidade.

Sairia para a rua de bandeira na mão, aos pulos, se amanhã Scolari pedisse a demissão e abandonasse de imediato a equipa, sem esperar pelo fim do Europeu. Sei bem que mais facilmente a água dos rios correria para a nascente, mas identificar-me com um bando de cínicos é que não.

59 thoughts on “Scolari, vai-te embora”

  1. só tu, Valupi…

    um dia destes encontro-te a nadar contra a corrente no Tejo, lá mais para o Ribatejo, onde as correntes são mais fracas, na companhia do Pacheco e do Vasco…

  2. E o que sugeres que se aplique ao Porto, diz-me?
    Já agora, coloca na escala das patifarias o Porto e o Scolari e dá uma pontuação aos dois.
    Eu adianto-te que acho o Scolari uma besta.

  3. tu és corajoso Valupi, contra a corrente. Pensei como o luis eme, excepto no que toca aos nomes

    é a história do guia interior como falava Marco Aurélio, não?

    cínicos vem de ‘cães’, li noutro dia

  4. Quando carreguei no botãozinho do Aspirina e me surgiu o título em letras gordas com a careca do Scolari das terras que o Cabráu o descobriu, já sabia que o post só podia ser do Valupi – o único que nos alerta sobre as violências cometidas contra as Regras Respeitáveis, da creche ao matadouro, passando por hospitais e corpos doentes de dirigentes políticos de vários partidos.. É que nem sequer admiti a remotíssima possibilidade de que o que iria ler a seguir pudesse vir da pena do experiente jornalista-poeta-reformado que aqui colabora nos dias em que a Susana não está.

    Note-se como a corajosa denúncia da “lei da selva” que o Valupi faz (documentada por uma estampilha fotogénica que provavelmente não causou mais que a mera deslocação de ar que normalmente impede a homologação de recordes na corrida dos 100 metros) não propõe a criação, por voto assemblaico democratal, duma lei para o desporto que mande para o Tarrafal por um número de anos razoável todos os responsáveis pelos monstruosos salários pagos a futebolistas e gerentes como o Scolari.

    Ronaldo, por exemplo, trabalhador de tola que de certeza não nasceu lamelípede, com mais de 150 mil euros semanais – não inclui as alcavalas bem boas de anunciantes como a Nike – aufere tanto como uma equipa completa de “futebol” com dois mil e tantos jogadores seleccionada entre a enormissima primeira divisão portuguesa de mais de um milhão deles que tem de fazer frente à actividade diária de respirar com menos de 10 euros por dia. Ninguém sabe que destino essa gente dá ao troco de 10 euros quando compra meio quilo de bacalhau.

    No dia em que o Valupi decidir meter-se a valer nestas violências contra a moral desportiva duma maneira que me agrade, digam-me. Tenho aqui um foguete preparado para a ocasião, que ascenderei com muito gosto.

  5. «O filme Fitna, de Geert Wilders, deve ser visto. O seu registo amador, enquanto peça de comunicação, está dirigido ao contexto social e político da Holanda. Por aí, ignoro a sua relevância, impacto e eventuais consequências»

    Caro Valupi, já noutros «posts» nos mostrou que é um especialista a escrever sobre temas dos quais se confessa ignorante.
    Scolari foi castigado.
    Aconselho-a a leitura do Diário de Notícias (em papel) de hoje.
    Nele Mourinho disserta sobre um jogo que não viu (o jogo de ontem com a Turquia) falando de Nuno Valente e de Costinha, diz-nos ainda que o dia no Japão tem mais oito horas que em Lisboa (presumo que tem 32 horas, portanto).
    Quem será mais mentiroso então, Mourinho ou Scolari?

  6. o problema é mesmo o scolari não ter quem o apoie se se dedicar à vinicultura.
    a bola pública desgosta-me, nem me apeteceu ver o jogo de ontem. agora só os dos meus filhos, que vejo da janela.
    pedro oliveira, pouco importa que tenha sido castigado. não faz sentido que os trapaceiros continuem à frente de pastas importantes (por uma pasta jeitosa, já agora).

    mas ó valupi, não se aplica o mesmo critério que para o teu bem-amado sócrates? que se põe de lado os pecados a favor dos destinos mais elevados da nação?

    (substantia, como creio que a boca da creche foi para mim,comunico que tens abaixo uma pequena nota que te é dedicada)

  7. Bem visto, luis eme.

    Há em Portugal meia dúzia de pessoas que têm um ódio de morte a Scolari e gostariam de o ver vencido, humilhado, esmagado, eliminado. Nem que para isso Portugal tivesse que perder os jogos todos do Europeu.

    Uma dessas pessoas é Pinto da Costa, cujas bocas e directivas à intenção do seleccionador nacional não pegam. O ódio desses portugueses a Felipão – basicamente irracional e, diga-se, muito anterior ao episódio da sua tentativa de agressão ao caceteiro sérvio – impede-os de se regozijarem com a as vitórias de Portugal, como a de ontem. Tentem saber se Pinto da Costa gostou de ver ontem a selecção, sem Quaresma, contra a Turquia. Não conseguirão. O homem fecha-se em copas e ninguém lhe arranca um elogio ao jogo.

    O Val está igual. Tal e qual.

  8. Eu vi o jogo a milhares de kilòmetros de nòs todos.Mas,é triste como as companhias profanàram o idial de todos os pòvos,que éra o desporto.Em quase todos os paizes nâo à um sò,em que aparêsa a corrupçâo a pérca da desciplina tomou as rédeas do bom semso com as associôes de médicos e todo um màr de mérda.

  9. E já agora: não gosto de tudo o que Big Phil faz, nem como técnico nem como pessoa, mas reconheço que muitas vezes me engano em relação às suas opções. Scolari tem um efeito claramente benéfico sobre a equipa. Impõe espírito colectivo e respeito a um bando de estrelas milionárias que não se deixariam orientar por qualquer banabóias.

  10. luis eme, agrada-me esse passeio. Espero que te juntes à malta, pois o piquenique promete.
    __

    João/Joni, o Porto devia ser excluído das competições europeias por 5 anos e descer de divisão, indo para o Distrital. Era remédio santo.
    __

    z, para exprimir esta opinião a coragem não faz falta, só o tempo que leva a transformá-la em luz. E sim, cães. Mas esses cínicos eram dos bons.
    __

    SUBSTANTIA, não sei donde vem o teu comichão. Não queres que o Ronaldo encha a conta com o dinheiro que lhe querem dar? Então, que propões? O fim do capitalismo, da democracia e da indústria do espectáculo? Aguardo, impaciente, o teu novo mundo.
    __

    pedro oliveira, tens toda a razão: sou um especialista a escrever sobre temas dos quais me confesso ignorante. E agradeço que o recordes, pois é lhaneza rara e que me fica muito bem. Mas falhas o alvo, pois no caso do Fitna eu nada escrevi sobre o que confessei ignorar, precisamente. E no caso do Scolari nem sequer confessei fosse o que fosse.

    Scolari foi castigado, com uma pena irrisória, mas Scolari não foi demitido. E o que justificava a demissão não era a agressão, caso de desequilíbrio emocional, mas a subsequente atitude de negação de responsabilidade.

    Quanto ao que referes de Mourinho, confesso que não sei do que estejas a falar.
    __

    susana, mas quais são os pecados de Sócrates que foram postos de lado? Quando falas do actual primeiro-ministro, falas do político mais perseguido, odiado e perscrutado da história da democracia. Não o digo como apologia, digo-o como evidência da falta de evidências. Todos os casos deram em nada, e não foi por falta de empenho dos acusadores ou manobras ilegais dos defensores.
    __

    Nik, não se trata do mesmo. O conflito entre Scolari e Pinto da Costa é algo que não tem relação alguma com o seu carácter. No caso, falta dele.

    Eu também prefiro que Portugal ganhe, por razões óbvias, com Scolari ou sem ele, mas isso não me parece superior ao exemplo de pulhice dado por um alto responsável político em Portugal, como é Scolari.

  11. joão, a que urras? (pergunta sem malícia)
    __

    Catarina, sem dúvida. Mas as vitórias não são todas iguais… E quando se tem de perder a palavra e o nome para ganhar seja o que for, o risco da vitória ser uma implacável derrota é enorme.

  12. Repara, estou só pasma com a tua ingenuidade. Não quer dizer que não tenhas (tivesses) razão num mundo perfeito, que deve estar algures noutra dimensão. Eu sou uma pessoa absolutamente pragmática nessas coisas. Daquelas que vota no Isaltino Morais antes sequer que se saiba que todos os casos deram em nada, porque é um bom Presidente da Câmara, daqueles que faz jardins e muda as lâmpadas e tira o lixo e tapa os buracos das estradas.
    Quanto aos castigos e não fazer sentido que continuem à frente de pastas importantes mesmo depois de serem castigados, não posso discordar mais com a mana. É giro, a minha “ingenuidade” está ai, acredito num sistema de “pagar a conta à sociedade” e ter segundas oportunidades.

  13. Mas qual ingenuidade? (aliás, ser ingénuo, verdadeiramente ingénuo, é bom e recomenda-se…). Essa do “sabemos lá nós” é que não é admissível, pela simples razão de não a estarmos dispostos a aceitar a nosso respeito. Os políticos estão mais expostos a inquirições do que o cidadão anónimo e destituído de poder, e Sócrates tem despertado a fúria inquisidora de muitos. Achas que, se houvesse a mínima possibilidade de o queimar, isso não teria já acontecido?

    Se calhar, entrando no reino das puras possibilidades, há matéria para acusações morais ou legais. Se calhar, não há. Foi para fazer dessa incerteza uma fonte de segurança para a comunidade que se inventou a justiça: todos inocentes até prova em contrário.

  14. Pôr esta imagem aqui, hoje, logo hoje, com este título e toda a sanha, Val, é muito mal. Rima e tal. Pareces um dragão enjoado.

  15. Tu és esperto, Valupi.

    Aproveitas a vitória da selecção, um acontecimento muito desejado e mediatizado e com grande eco na blogosfera, para te mostrares ainda outra vez.

    E a fórmula é simples:

    Scolari é, talvez, o melhor treinador que a selecção alguma vez teve. Porque sob o comando de Scolari, a selecção ganhou uma capacidade de vencer jogos importantes que antes não possuía. Isso não faz da selecção “a maior” nem de Scolari “o melhor”, dado que ainda há selecções que ganham mais jogos importantes ou menos jogos mais importantes, mas a utilidade de Scolari à selecção é inquestionável.

    E os portugueses, que gostam de Portugal (ou gostam de dizer que gostam) e que também gostam de (ganhar ao) futebol, gostam de Scolari. Pelo menos a maioria.

    Ainda por cima, a selecção não andava a jogar lá muito bem. Não que Scolari andasse tremido, dado que não jogar lá muito bem contra equipas objectivamente mais fracas aparenta ser uma característica intrínseca à selecção desde, talvez, que o Eusébio se retirou… Mas, como de costume, temia-se qualquer coisita, qualquer surpresazita negativa logo no princípio do Euro. Não aconteceu. A selecção jogou bem. Na verdade, dominaram que nem porcos. Ganharam por dois, mas podiam ter ganho por quatro ou cinco.

    E as pessoas ficaram ainda mais contentes (também) com o já quase consensual Scolari.

    Ora, existirá melhor altura que esta para um chico-expert se fazer notar, vincando a sua integridade, os seus bons princípios perdidos num mar de hipocrisia, corrupção e crime (buuuuu! spooky!), a sua diferença do comum dos mortais?!

    Nem que para isso tenha de ir desenterrar uma atitude isolada, um lapso, uma patada de alguém que agora “todos andam a curtir”?!

    Uma atitude menos digna, sem dúvida, a patada. Reprovável, punível mesmo. E tal não aconteceu. Pena. Se voltar a repetir-se, que o castigo seja exemplar. E se voltar a repetir-se, provavelmente não haverá castigo nenhum. Pena a dobrar: está mal. Mas…

    Antes da patada (de pata dianteira) ao Dragutinovic, há registo de Scolari ter dado outras patadas do mesmo tipo ou de intenção e efeito afins? Não há, pois não?

    Alguém acredita que Scolari volte a dar patadas (destas)? Tirando tu, big V, quem?!

    Alguém acredita que, demitido Scolari, o seu substituto fosse capaz de, sequer, manter o mesmo nível competitivo?

    Se sim, quem?

    É por isso, Valupi, que apesar de teres razão ao dizer que o que Scolari fez está mal e pior estar não ter sido punido, estás a escrever uma grande carga de m… água ao lembrares-te, agora, de dizer “Scolari, vai-te embora”.

    Por isso, porque gosto de ler o que escreves, porque pareces um tipo informado que por bondade da natureza também nasceu esperto e inteligente, é que quero descartar a hipótese de teres sofrido uma cólica mental. A isso, antes teres achado que ia ser bom armares-te em chico-expert. Não é bonito, mas menos mau.

    E no fim, até te correu bem. Olha tanta gente que desta vez deve ter lido o post todo! Todo todo até ao fim! E os comentários!… Seja para se identificarem contigo ou para te mandarem levar na pá, dão te atenção, dizem-te o que pensam! Mostram que foste ouvido! Bem, lido…

    Pá, desta vez fizeste-me mesmo lembrar aquela ave canora, aquela Jessica Simpson, a fingir não saber lavar louça num dos seus videoclips. Ela, que veio claramente lá dos confins do gueto…

    Cumprimentos :)

  16. Não percebo esta gente! Que “jogos importantes” ganhou a selecção de Scolari? Que eu saiba perdeu TODOS os jogos importantes e não conseguiu um único título. Mas pronto, se calhar sou muito exigente.

  17. Bem, no Euro2004 ganhou todos excepto a final. No Mundial de 2006, ganhou todos excepto as meias-finais e o jogo de atribuição do 3º/4º lugar. Compara com o que havia antes…

    de

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Selecção_Portuguesa_de_Futebol

    Resumo dos Campeonatos Europeus

    * 1960 a 1980 – Não se qualificou
    * 1984 – 3º lugar
    * 1988 e 1992 – Não se qualificou
    * 1996 – Quartos de final
    * 2000 – 3º lugar
    * 2004 – 2º lugar (vice-campeão)
    * 2008 – Qualificado

    e

    Campeonatos do Mundo

    Ano Desempenho Colocação J V E D GP GC
    1930 Não participou – – – – – – –
    1934 Não se qualificou – 0/2 0/0 0/0 0/2 0/1 0/11
    1938 Não se qualificou – 0/1 0/0 0/0 0/1 0/1 0/2
    1950 Não se qualificou – 0/2 0/0 0/1 0/1 0/3 0/7
    1954 Não se qualificou – 0/2 0/0 0/1 0/1 0/1 0/9
    1958 Não se qualificou – 0/4 0/1 0/1 0/2 0/4 0/7
    1962 Não se qualificou – 0/4 0/1 0/1 0/2 0/9 0/7
    1966 Semi-finais 3º lugar 6/6 5/4 0/1 1/1 17/9 8/4
    1970 Não se qualificou – 0/6 0/1 0/2 0/3 0/8 0/9
    1974 Não se qualificou – 0/6 0/2 0/3 0/1 0/10 0/6
    1978 Não se qualificou – 0/6 0/4 0/1 0/1 0/12 0/6
    1982 Não se qualificou – 0/8 0/3 0/1 0/4 0/8 0/11
    1986 Primeira fase 17º lugar 3/8 1/5 0/0 2/3 2/12 4/10
    1990 Não se qualificou – 0/8 0/4 0/2 0/2 0/11 0/8
    1994 Não se qualificou – 0/10 0/6 0/2 0/2 0/17 0/5
    1998 Não se qualificou – 0/10 0/5 0/4 0/1 0/12 0/4
    2002 Primeira fase 21º lugar ? ? ? ? ? ?
    2006 Semi-finais 4º lugar ? ? ? ? ? ?

    e diz-me tu, mê’ rmão, se estás ou não a ser exigente de mais.

    Scolari comanda a selecção desde 2003.

    :P

  18. Estou-me nas tintas se és valupi, ou outra coisa qualquer. Como alguém disse mais acima é bem possível que apareças a boiar Tejo acima, parece impossível mas acontece.Tenho quase a muralha da china (60) de idade, 35 anos correspondentes a 12 Dr,s em política partidária e um bom curso de ciência política em estabelecimento com alguma competência. Basta de chover no molhado. Já deve ter idade para uma boa festa, ou vai deixar que estes papalvos se livrem de uma boa luta? Para mim é uma beleza ganhar ou perder com honra. Diga como podemos almoçar.

  19. j.., obrigado pelo teu bem desenvolvido comentário. Acima de tudo, louvo a tua clarividência, patente nestas frases e expressões: “Tu és esperto, Valupi.”; “big V”;”porque gosto de ler o que escreves, porque pareces um tipo informado que por bondade da natureza também nasceu esperto e inteligente”. São a prova de que estás atento à realidade circundante.

    No entanto, levado pelo entusiasmo, cometeste alguns erros de palmatória. Vou-te ajudar a ficares mais próximo da perfeição. E começando pelo que disse o Zeca Diabo, lembro-te que com Scolari Portugal ainda não ganhou nada. Tu podes estar satisfeito com a ida a uma final do Europeu e uma meia-final do Mundial, mas terás de reconhecer que perder com uns gregos (duas vezes na mesma prova!) sem especial talento é a prova de que o mérito de Scolari é mais do domínio da sorte (com a Inglaterra, foi o super-ranço) do que do saber.

    Depois, lembra-te de que Scolari causa antipatias até no Brasil, e mesmo quando foi campeão do Mundo. Isto porque as suas equipas jogam feio, sem graça. Claro que ajuda muito treinar os melhores jogadores, como os brasileiros e portugueses que chegam à selecção, por isso torna-se difícil entender qual a influência do treinador. Mas recorda António Oliveira e Humberto Coelho, se acaso tens memória dessas equipas por eles criadas, que deixaram a selecção nacional a jogar um futebol espectacularmente bonito. Foi com estes dois treinadores que Portugal ganhou a alcunha do “Brasil da Europa”, não com o Carlos Queiroz (outro treinador cerebral, que nunca teve sucesso com seniores). Portanto, ter uma equipa altamente competitiva com outro treinador, agora que os próprios clubes estão muito mais profissionalizados e competitivos, agora que o futebol é muito mais industrial em todas as vertentes, talvez seja até uma inevitabilidade.

    Quanto ao que rematas de eu ser lido e comentado, peço-te que guardes segredo. É uma coisa cá da casa.
    __

    Ramalho dos Santos, não posso concordar mais: perder ou ganhar, se for com honra, é uma beleza. Sem honra, ganhar é uma vergonha, perder é uma desgraça. Quanto a boiar no Tejo, desde que a companhia seja boa, e haja piquenique a seguir, parece-me uma excelente ideia. É esse o almoço que eu proponho.

  20. Tou dacordo com o j..

    Poderia achar bem o post do Val no dia da chamada agressão. Ou duas semanas depois. Ou quando se soube do castiguinho de trazer por casa.

    Hoje, tantos meses passados, depois de o homem ter reconhecido o seu erro, depois de uma grande vitória no jogo de entrada de Portugal no Europeu, cai muito mal, Val. Sentido de oportunidade, sabes o que é? O momento adequado para fazer passar a mensagem?

    OK, isto é o Aspirina.

    Allez, on déconne!

  21. j… escreveu:
    “Bem, no Euro2004 ganhou todos excepto a final. No Mundial de 2006, ganhou todos excepto as meias-finais e o jogo de atribuição do 3º/4º lugar.”

    Portanto, PERDEU todos os jogos importantes.
    QED

  22. Zeca Diabo, acaso és o Pintinho? É que pensas e falas com’a ele, carago! A tua demonstração peca por ver tudo a preto e branco, sem cores intermédias. Importantes… eram os jogos que se perderam! O resto é merda.

    Ora sebo, Zeca!

    E esse Ramalhete aí acima, que invoca os seus estudos de ciência política!? Há cada cabeça de taco, nossa senhora de fátima!

  23. Mas ó Nik, foda-se, a festa continua e ninguém a pode impedir: são os jogadores que a fazem, se bafejados pela sorte. A malta depois completa, com o deboche.

  24. Vi ontem na TVI o tristíssimo espectáculo de um homem ressentido e, se calhar, psiquicamente diminuído, convocado para comentar o jogo Portugal-Turquia às 11 da noite, dizer meia dúzia de baboseiras asquerosas para tentar diminuir o regozijo de todos nós pela vitória. Chama-se Joaquim Letria e foi, em tempos longínquos, jornalista. A única coisa que disse sobre aqueles 90 minutos foi que tinha gostado do resultado mas não do jogo. O gajo foi à TVI preparadinho para dizer mal de tudo, do governo, da política dos últimos 30 anos (sic), dos maus jornalistas que não sabem trabalhar e da vida. Falhou foi Portugal não ter perdido, ou sequer empatado, para o dito Letria poder esvurmar o pus todo. Tristíssima figura! Ainda por cima o telemóvel do gajo tocou três vezes durante o “comentário” e o fulaninho nem sequer o soube desligar…

    Eis uma razão suplementar para não ter gostado nada do teu post, Val.

  25. “j.., obrigado pelo teu bem desenvolvido comentário. Acima de tudo, louvo a tua clarividência, patente nestas frases e expressões: “Tu és esperto, Valupi.”; “big V”;”porque gosto de ler o que escreves, porque pareces um tipo informado que por bondade da natureza também nasceu esperto e inteligente”. São a prova de que estás atento à realidade circundante.”

    Pronto, já me conquistaste o coração, big V. Mas ainda não é desta que vamos estar de acordo. Não faz mal :) (derrete)

    Zeca: “Portanto, PERDEU todos os jogos importantes. QED”
    A única coisa que ficou demonstrada é que tu @£§@§@€§£@§@§@£ sem #%”/GGG!! e tal. Faltaste às aulas de Lógica, só pode.

    Quanto ao Ramalgo das Odivelas Livres, nada percebi, pelo que nada poderei comentar. Fico triste com isso.

  26. Também vi o Letria, e tive pena dele. Está muito acabado. Mas eu sempre odiei a figurinha, ao ponto de lamentar quando lia alguma coisa dele por acaso (em frases citadas). Eu acho que não gostaste do que escrevi porque, no fundo, sabes que o Scolari é um filho-da-puta como todos nós, e que o futebol é uma palhaçada para broncos se exaltarem e se sentirem vivos. Dito isto, acrescento que adoro futebol e tudo o que nele acontece.
    __

    j.., tu vais longe. Tens é de continuar por esse caminho.

  27. Mister NiK “invoca” que na “pá” do “J” é um prazer. Por cá, um milagre, de “cabeça de Taco” seria bem vindo. Teria direito a umas festinhas, as preferências é mais para as “nabiças”. Sem desprimor para as doutas competências de sábios.

  28. Ó Ramalhete, tu vai lá pa Odivelas Livre e não me chateies a mona. É que nem entendo o teu linguajar – deve ser de Loures, mas de taberna. Ao menos podias escrever o teu nome direito, mas nem isso. És mesmo cabeça de taco, ficou provado.

  29. Nik, j…, folgo saber-vos no grupo dos portugueses que se quedam felizes com pouco. Meias-fodas, hum?

  30. Zeca, pra ti, um segundo lugar no Europeu ou uma presença nas meias finais do Mundial é uma “meia foda”. Tu só deves foder com estrelas de Hollywood, aposto. E das que não se peidam na cama.

  31. Nik, o 2º lugar é o dos vencidos. Meia-foda é um fulano(a) que se contenta com… meias-fodas e nunca saberá o que é uma foda precisamente por se contentar com meia.

  32. Olá, primeiramente parabéns pelo blog, muito interessante.
    Bom, sou brasileira e particularmente gosto do Felipão. Acho que ele é um homem de raça e muito batalhador. Não sei o que anda acontecendo aí em Portugal com ele. Mas espero que sejam especulações passageiras. Abraços.

  33. ok, valupi, nada ficou provado, mas eu não confio no homem. claro que a minha confiança é um dado absolutamente subjectivo, e que não é para aqui chamado.

  34. Val, obrigado pelas palavras tão simpáticas. Não estou nada mal, mas como sabes, tu que também és estrela e ainda maior, o céu é o limite.

    Zeca, chamam (os palonços, só eles) “meia foda” a uma pessoa de estatura reduzida. Ora eu, que sou esperto, bom, belo e vou longe, também não sou baixito. Adiante.

    “saber-vos no grupo dos portugueses que se quedam felizes com pouco”

    Antes feliz com menos — não pouco — que permanentemente infeliz! Talvez devesses ir por esse caminho, derrotar a amargura com pensamento positivo.

    J vai fazer ó-ó.

  35. Valupi,

    claro que és um dos “duros”, escolhes o momento menos apropriado para dizer o que pensas desse pregador da “caxa”, enquanto a malta da memória curta já fala em renovação de contrato e tudo.

    o que éu acho graça é o eudeusamento que alguns fulanos fazem da vulgaridade do treinador brasileiro.

    é importante sim, valorizarmos os nossos futebolistas (até temos o melhor do mundo…), que pelo seu valor e com um treinador que percebesse mais de futebol (que o Scolari, que vê alguns jogos pelo olho do “cu”), talvez já tivessem sido campeões da europa e entrado no pódio no mundial. essa é que é essa, o resto é palha.

  36. Elisandra, não se preocupe. Isto é só o vício português número um, a maledicência, o ódio a quem é bom e ganha. O José Gil escreveu sobre isso.

    O Scolari, ex-campeão do mundo, é tão mau que agora vai para o Chelsea. O Abramovitch, de facto, não vê um boi à sua frente.

  37. Elisandra, eu também gosto do Filipão. Por exemplo, gostava que ele não fosse o treinador de Portugal. Por exemplo, gostava que ele fosse treinar o Chelsea, esse maravilhoso clube onde ele ficará tão bem.
    __

    susana, então querias que eu julgasse o Sócrates a partir da tua desconfiança?… Ora, ora…
    __

    luis eme, nem mais. Até o Mourinho, que se vendeu como o predestinado, teve de ficar pelo caminho no objectivo principal. Por isso, arrumou a trouxa e saiu do Chelsea. A verdade é a de que ser treinador de futebol é uma roleta.
    __

    Nik, tens de ler o José Gil com mais atenção.

  38. j…, os palonços são o que são e os meia-leca não são necessariamente meias-fodas. Sá Carneiro era um meia-leca e nunca foi um meia-foda. Olha pelo teu caminho e não transfiras a tua amargura para quem não conheces.

    Nik, ainda não percebeste por que Avram Grant foi despedido do Chelsea.

  39. O José Gil escreveu sobre o mecanismo português da inveja. Mais do que um sentimento, é um sistema, diz ele. O sistema que pune e tenta puxar para baixo quem é bom e se destaca, à força de maledicência resultante da inveja. Estarei enganado, Val? Ou tens uma edição diferente do livro, só para gente selecta?

    Zeca: se estás no segredo dos deuses, diz-me tu porque foi despedido Avram Grant, treinador substituto do Chelsea e como tal encarado pelo público. Pela tua lógica, quem deveria ter sido despedido do clube era o John Terry, que falhou o penalty que teria dado a vitória na liga dos campeões. E o Mourinho, foi despedido no início de um campeonato porquê? Também não tinha ganho nada?

  40. E ainda há o sistema do medo, o da lamúria, etc. Mas Gil esqueceu-se, se calhar por razões polítiicas, de estudar o sistema bem português do contra – um reflexo talvez herdado do salazarismo, quiçá de mais pra trás. É obviamente indispensável que se critique um governante quando ele erra. É indispensável que o governo seja penalizado por uma má política. Mas o sistema do contra faz com que muitos portugueses só vejam o negativo e neguem completamente a realidade positiva. O sistema está generalizado na vida partidária e sindical. A objectividade e a justiça de análise são muito mal vistas na nossa política. Reconhecer que o governo de cor contrária acertou em qualquer coisa, é considerado fraqueza ou traição. É uma deficiência psíquica, também comum em matéria futebolística. Quando se odeia alguém, tudo o que ele faz é condenável ou obedece a propósitos sinistros.

  41. Nik, e qual a relação que estabeleces com o meu desgosto por ter um traste moral a treinar a Selecção? Estou com inveja do quê? Eu reporto-me a factos, não faço processos de intenção nem difamo. Ou, para ti leitor de um livro do José Gil, toda a opinião que aponta erros exibe uma inveja?

  42. Nik, estou mais no segredo dos diabos. Não é necessário fazer parte da entourage de Abramovitch para saber que Avram Grant foi posto na rua por, tal qual Scolari com a selecção da FPF, não ter conseguido vencer uma só das competições que disputou. Já te disse que o 2º lugar é o dos vencidos?

  43. «Não é necessário fazer parte da entourage de Abramovitch para saber que Avram Grant foi posto na rua por, tal qual Scolari com a selecção da FPF, não ter conseguido vencer uma só das competições que disputou. Já te disse que o 2º lugar é o dos vencidos?»

    Caro Zeca Diabo, Scolari não foi posto na rua com a selecção da FPF.
    Não tivesse Mourinho desperdiçado pontos no início da época e Grant (try a different angle) seria campeão inglês, não tivesse Anelka marcado um penalty à Cristiano Ronaldo e Grant seria campeão europeu.

    Scolari foi campeão do mundo.

    Mourinho foi assalariado de João Vale e Azevedo (sem comentários), João Bartolomeu e Pinto da Costa (condenados no «apito final») e Abramovitch (que enriqueceu sabe Yeltsin como).

  44. Zeca, gostava de conhecer o teu caixote do lixo, aparentemente recheado de segundos lugares miseráveis. O Abramovitch não pensa nem reage como tu imaginas. Porque empregou ele Avram Grant, que nada de substancial tinha a apresentar no seu currículo, nem sequer conseguiu o apuramento de Israel para a fase final do Euro 2004? Por que raio andaria Abramovitch em tractações com o Scolari, se o brazuca não é judeu nem ganha nada em Portugal? Mourinho ganhou muito em Inglaterra, mas foi posto na rua, não no fim, mas no princípio dum campeonato. Não te diz nada, isto? Scolari já apresenta hoje mais resultados do que qualquer treinador da selecção portuguesa do passado. Não estás a ser objectivo. E ainda a procissão vai no adro…

    Val, os teus motivos conhece-los tu. Não sou bruxo. Falo do anti-scolarismo em geral, essa coisa informe que por aí grassa há vários anos, muito antes do soco falhado no Drago. Serás tu um caso especial? Confessa-te.

  45. Nik, eu não gosto do futebol das equipas scolarizadas. O seu Brasil campeão do Mundo era uma tristeza. Tal como abomino o ideal scolético do ganhar por “meio a zero”. É uma cagada, uma miséria. Mas nada disso me importa porque ainda não enlouqueci. Agora, quando um palhaço deste calibre dá um exemplo de cobardia, ao negar a sua responsabilidade num caso normal de imaturidade ou desequilíbrio emocional, e ninguém tem mão nele, então a coisa merece paleio.

    Ainda está difícil de perceber?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.