Saúde no estádio

Acabou o campeonato com um vencedor mediano, Porto. Quer dizer que Sporting e Benfica foram medíocres, como de costume. No Benfica, estamos perante uma maldição que nasceu quando mandaram embora o Toni depois de ser campeão, em 94, e meteram o Artur Jorge. Foi um crime de lesa benfiquismo, é bem feita. Mas já estou farto de ver o Benfica no tapete, vamos a atinar e começar a honrar a camisola. Quanto ao Sporting, o tonto do Bento andou a época toda a errar, enfraquecendo a equipa no balneário e desperdiçando um apaixonado da bola chamado Vukcevic durante largo período. Talvez tivesse de ser assim, e ele tenha aprendido.

É frequente encontrar pessoas que desprezam o futebol, ou que não entendem o entusiasmo dos que vão ao estádio. Terão razão, pois há alienados e psicopatas que fazem do futebol o centro das suas vidas. Não têm é a razão toda, visto que alienados e psicopatas se encontram em qualquer lado. Acima de tudo, não têm aquela razão que nasce de se ter uma experiência que se sabe boa e fonte de saúde, apesar de igual situação poder ser fonte de prejuízo para outros.

Uma mulher, Erika Krull, psicóloga, fala-nos da importância do que lhe acontece no estádio ao assistir a jogos de futebol americano. Conheço portuguesas que relatariam exactamente o mesmo com o nosso futebol lusitano, indo ao estádio sempre que podem. As causas são universais, antiquíssimas: quando saltamos eufóricos, e nos abraçamos de alegria, descobrimos que viemos ao mundo para ganhar. Juntos.

9 thoughts on “Saúde no estádio”

  1. Pois e não é apenas (Javier Marias) a recuperação semanal da infância, é muito mais. Ontem abracei efusivamente duas vezes um senhor quase desconhecido porqeu o meu filho está em Londres e o meu pai nas Caldas… O meu neto ainda é peqeunino mas já é sócio desde que nasceu.

  2. O FCP mediano?
    Mais ninguém na Europa inteira pensa dessa maneira.
    Aliás se não fosse o medianismo do FCP dos ultimos 30 anos o futebol português estaria uma maravilha.

    Quanto ao Benfica e Sporting serem mediocres isso já me parece bem verdade.
    De facto por mim o FCP jogava no campeonato espanhol.
    Talvez nessa situação fosse obrigado a ganhar outra categoria e maturidade a que a reduzida competitividade nacional não obriga. E eu poderia voltar a entusiasmar-me pelo campeonato que para falar a verdade é na realidade uma seca.
    Simultaneamente o Benfica e o Sporting teriam finalmente alguma hipótese de ganhar qualquer coisa que não fossem troféus miseráveis.
    Uma “win-win situation” portanto.

    Mas infelizmente vai ser outra vez o mesmo porque isso de ser benfiquista é na realidade uma doença.
    O Benfica compra mais dois ou três “messias” sul americanos diz que desta é que é, mas o campeonato acaba sempre no Natal.
    Venha o Penta.

  3. Andre, mediano tendo como critério a qualidade do espectáculo que a equipa proporcionou. E nos desafios entre Porto e Sporting não se viu nenhuma superioridade, apenas o normal sortilégio do futebol para ambos os lados. Aliás, o Jesualdo sempre foi um treinador mal-amado pelos adeptos do Porto, à primeira falha começam logo a pedir que saia.

    Agora, tenho é pena do Hulk não ser leão, isso sim.

  4. Então, é nisto que pensam os dirigentes dos clubes quando põem os bilhetes à venda por valores exorbitantes: o preço inclui a terapia.
    Bem me parecia que não era só pelo espectáculo. :)

  5. Essa de o FCP ser mediano deve ser dor de cotovelo, não fica bem a um leão. O FCP só foi afastado da Champions por um golaço raro e histórico do Ronaldo. O 1-1 em Manchester foi uma maravilha. O 2-2 em Madrid foi fantástico. Cá na Liga também vi grandes jogos do FCP. Eu não gostaria só do Hulk no Sporting, acrescentaria mais três ou quatro. Mas nem o FCP os consegue reter.

    O Sporting não esteve mal, nem cá nem na Europa (onde eliminou o vencedor da Taça UEFA), mas deixou-se papar pela… Académica. Perdeu com ela os pontos que lhe dariam a vitória na Liga. Pergunta ao Domingos Paciência como é que ele fez. Prestou um bom serviço ao seu ex-clube.

  6. Um dos campeonatos do tetra é mesmo da treta porque nasceu de um golo com a mão do jogador do Paços de Ferreira.

  7. guida, dá ideia é que os dirigentes não pensam, pois se pensassem talvez começassem a pensar em não dar cabo da indústria do futebol, que é o que eles têm feito, espantosamente.
    __

    Tens razão, Nik, uma equipa que vence a Liga e chega à meias-finais da Champions não é mediana, seja lá qual for o critério. Mas eu falo da minha experiência de espectador, onde não vi uma grande equipa a jogar grande futebol, apenas grandes resultados.

    O Sporting perdeu pontos em vários lados, claro, mas está bem lembrada a filha da puta da Académica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.