Sábias palavras

“Tenho dito várias vezes que um Governo precisa de ter um apoio forte para tomar medidas de emergência que não são populares, mas as medidas têm de ter um grau de justiça, no dia em que deixam de ser justas ou tomadas como justas pela sociedade passam a ser ilegítimas e não são aceites”, afirmou o líder social-democrata, Pedro Passos Coelho.

Numa intervenção muito dura e crítica, o líder do PSD sublinhou que não vale a pena o executivo liderado por José Sócrates dizer que apenas está a propor mais medidas de austeridade por “uma razão de precaução”, pois ninguém congela pensões de 200 euros e “põe um país a pão e água por razão de precaução”.

“Chegámos ao fim, isto não pode continuar assim”, acrescentou, recusando ser “farinha do mesmo saco” do executivo. Insistindo que “a peça de teatro acaba aqui”, o líder do PSD recusou que se acene com o “papão da bancarrota”.

“Não precisamos de acenar com papão bancarrota”, sustentou, salientando que “ou o Governo faz o seu trabalho ou deixa que outros o façam”, porque “não vale a pena fingir mais”.

15 de Março de 2011

10 thoughts on “Sábias palavras”

  1. o maior aldrabao e e traidor a patria ,que recorre a todas as trafulhices mas agora esta
    desnascarado ,para quando o presidente da junta de freguesia de BELEM o demite ?

  2. O verdadeiro “teatro” começou com o mini-governinho aceite de bom grado
    pelo Pilatos de Belém! Se não fossem as dramáticas consequências das po-
    líticas postas em prática pelos estarolas … e, até dava vontade de rir, seja
    pela incompetência demonstrada nestes quase dois anos de chafurda gover-
    namental, seja pelas mentiras repetidas e fabricadas pelo valete do coxo
    alemão das finanças! O último DEO é o atestado final!!!

  3. Val, no conjunto, os seus escritos contêm matéria suficiente para, pelo menos, apresentar uma queixa-crime contra o PR, PM e Gaspar, e, cautelarmente, suspendê-los de funções. Percorrendo o Código Penal, encontram-se tipificadas inúmeras condutas que se assemelham aos comportamentos de tais governantes. Por que não recorrer a essa via?

  4. joao, se eu fosse advogado, há muito, tempo que tinha feito uma queixa crime contra o governo e o judas de belém. Nao haverá nenhum advogado ou advogada com TOMATES pare o fazer?????????

  5. O Portas Aldrabão junta o útil ao agradável permanecendo no governo: regala-se com as mordomias e as viagens, esconde-se na capa governamental a ver se escapa de ser chamado a contas no caso dos submarinos e outras trafulhices em que tem andado metido. As pessoas deviam lembrar-se que ele cultiva as companhias de ralé. Então não se lembram do papelão que ele fez na crise do Iraque, a ponto de ter sido condecorado pelo Rumsfeld, esse corrupto que faz milhões com um laboratório de produtos farmacêuticos que esteve envolvido na gripe das aves?
    Democrata cristão, o Portas? Nem democrata nem cristão. Não passa de um bastardo saudoso da ditadura. Que espectáculo de relice amaricada ele deu hoje ao país!

  6. Mas isto de andar com a múmia do falecido passos ao colo não deve andar a fazer muito bem ao olfato do portas…

  7. A Maria Abril resumiu toda a verdade.
    Joaopft, o Portas tem insónias? Talvez. Mas quem vive mal com isso somos nós. Quero lá saber que ele esteja desconfortável. Escolha dele, e sabia ao que ía. Tem o conforto do poder. À custa da desgraça deste país. Porque não teríamos o estado em que estamos se ele não se tivesse vendido à custa de meia dúzia de noites de insónias…Ele está óptimo, está muito bem. Nunca esteve melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.