Regras da casa

Como tenho dito sempre que calhou falar no tema ao longo destes anos, já que me incumbe essa responsabilidade que advém da história do blogue, no Aspirina B cada autor exerce por si a gestão das suas caixas de comentários, direito onde se inclui a sua absoluta liberdade para decidir não abrir as feéricas caixas, ou sujeitar os comentários a aprovação prévia, ou excluir comentários, ou mesmo a alterá-los (por exemplo, apagando partes do comentário ou acrescentando texto, etc.).

Porquê? Porque um blogue, tal como aqui o entendemos até manifestação em contrário, é um veículo de comunicação privado que nada cobra aos eventuais leitores e comentadores, nem sequer exibe publicidade, pelo que apenas se rege pelo arbítrio dos autores. Como ninguém é obrigado a suportar as suas escolhas – seja de conteúdos, frequência de escrita e modo de interacção – assim os autores não estão obrigados a sujeitarem-se ao gosto de terceiros.

Isto é simples, isto é bom. Para todos nós.

44 thoughts on “Regras da casa”

  1. “Isto é simples, isto é bom. Para todos nós.” Para todos vós talvez, para nós é que não.
    Isto do blog ficar ao critério de cada um, sem regras definidas, sem princípios, não é um blog mas uma rebaldaria onde cada canalha escreve o que lhe apetece, critica os outros sem que ele seja criticado. Isso é bom? É bom para esse canalha mas não é bom para os outros. Portanto o canalha, o trambolho, impõe, os outros sujeitam-se. Chama-se a isso não liberdade mas DITADURA.
    Portanto, o Val acha que é bom ter ditadores entre os seus, pessoas sem escrúpulos, hitlers, Salazares, Francos, tudo serve minha gente.
    Acabo como comecei. Chamo a isso uma porqueira, uma rebaldaria.

  2. Brinca à frei Tomás é? Execute o que apregoa. Liberdade de expressão só tem um sentido que começa em liberdade. Que raio de texto é o seu?

    Censura? Isso era o que os cabrões da Pide faziam, cortavam textos, eliminavam; a liberdade do ser humano não é, de facto, absoluta, porque ninguém é livre no verdadeiro sentido da palavra. As regras coartem a liberdade de qualquer um, escravizam, porque a sociedade manda. Contudo, num blogue, onde se apregoa a defesa de direitos, de liberdades e garantias, assistimos a um comuna fechar uma caixa porque não gosta do que lhe dizem?!
    Note: o que se lhe diz em reação ao que ele disse. Se esse gajo mandasse num qualquer sistema de comando, quem o contrariasse estava feito. Ainda por cima, o gajo não escreve, escrevinha e tem a audácia de se dizer head hunter de escritores, analista de literatura, etc..Esparrama os prémios que alega, fala das tripas do outros, ó meu caro anfitrião, mande lá o homem largar o binho, que debe ser zurrapa das aguas furtadas.

  3. Por outro lado o Val ainda não se deu conta de que os comentadores podem fazer comentários ao Xico noutros posts e acaba por ficar tudo na mesma mas baralhado.
    Se o pessoal decidir que os comentários aos posts do da Benedita serão feitos sempre no post que antecede o do calhau com olhos eles lá estarão sempre.
    Val, eliminar comentários na escrita dum determinado trambolho não resulta como vês. Apenas baralha e torna o blog uma porqueira com assuntos no post e comentários que nada têm a ver com o assunto. Achas isso preferível?
    E sabes porque isso acontece? Porque ao contrário do que dizes: estas são as regras da casa. Isto mostra simplesmente que a casa não tem regras. ´É uma completa anarquia.
    Pensa melhor e chegarás a esta conclusão.
    A melhor decisão quanto a mim é eliminar não os comentários mas os posts do BRONCO. Isso é que iria valorizar o blog.
    Mas se achas que assim está bem o problema é teu. Continua.

  4. Anónimo, larga o vinho.
    __

    VOLTAREN, se não gostas, não comas.
    __

    AnónimoII, podes escrever o que te der na real gana em qualquer caixa de comentários deste blogue – tu e qualquer outro. Se queres comentar textos do José do Carmo Francisco na caixa de outras publicações, força nisso. Mas não te esqueças: os autores responsáveis por essas caixas onde escreves podem igualmente ter a gana de apagar ou modificar o que escreveste.

    Isto é assim, isto vai ser assim.
    __

    Marco, exactissimamente.

  5. Muito bem. A barragem irracional de puro ódio que dois energúmenos faziam sistematicamente a todos os posts de José do Carmo Francisco lembra procedimentos pidescos. Está-lhes no sangue.

  6. não é público, mas dá lições de moral ao público, como princípios democráticos, liberdade de expressão e outras tretas que pelos vistos só se aplicam aos escribas de serviço. desde sempre que o bronco tem sido criticado nas suas aparições aspirinicas, se tiver 5% de comentários favoráveis nos últimos 5 anos, é muito, para não falar das reacções que causa e das respostas que dá, se não chegas lá é porque não queres ou andas embrulhado nas especialidades do rústico.

    oh diabo! irracional é a tua admiração pela merda franciscana, espoja-te à vontade que no inferno a verba foi desviada para o gasóil.

  7. Obviamente que um blogue é um veículo de comunicação privado.

    Não um veículo de comentários insidiosos, esses sim, absolutamente sacanas, fascistas e estalinistas.

  8. Ando no aspirina B há pouco tempo.não tenho ideia de ter lido algo vindo de jose carmo francisco.Se me puderem encaminhar para algum post onde possa ver o que ele escreve agradeço.De qualquer modo,não concordo com o insulto gratuito vindo dos dois lados.Se podermos chegar ao equilibrio,é melhor.Se queremos ser lidos por mais gente neste blogue,temos que ter a subtileza de dizer o que pensamos,de modo a que mereça a resposta civilizada do outro lado.Insultarmos reiteradamente a coberto do anonimato não é bom exemplo para o futuro dos nossos filhos.

  9. Como já dei o meu modesto contributo neste post,vou comentar o que esta ser discutido no parlamento: o incumprimento do pagamento das rendas ao banco.Ouvi agora o lider parlamentar do pcp,dizer cito: é preciso que as pessoas não percam a sua casa.Lembram-se da proposta de Socrates: quem não conseguisse pagar a renda por motivos de força maior,suspendiam a compra e passavam a ser inquilinos,pagando para tal uma renda mais suave.Quando a situação ficasse resolvida, podía regressar ao pagamento da compra,sem abater ao credito as rendas pagas.Era uma boa solução ,que permitia manterem a casa que escolheram.Ninguem subscreveu esta formula inovadora.Hoje é facil,porque a situação agravou-se e os bancos estão de cocoras. Quantos dramas tinham sido evitados?Bernardino Soares,mostra bem o que pretende: Pede tudo para,para não se ter nada,para atingir o seu designio do quanto pior melhor.Isto tem um nome Má Fé.

  10. É evidente que os blogues são um espaço privado. Só vem aqui quem quer.

    Se um transeunte qualquer insultar um individuo na rua, como era costume insultarem o JCF por aqui, isso é crime e tem moldura penal.

    Quem não sabe usar a liberdade, sujeita-se a tratamentos censórios. Ponto final.

  11. oh rita! fico cumovido com os teus modestos contributos e taralhoco com a tua falta de perpicácia, postes e comentários do bronco a insultar que critica é que mais pr’aí há. já agora explica a porque é que uma maria rita é um ser identificável com direitos e um ignatz ou mesmo um valupi são, assim, umas coisas anónimas que dão maus exemplos ao futuro dos teus filhos.

  12. oh trambolho da benedita travestido de evareste deves ter andado a ler os pensamentos do botas. ninguém insulta o trambolho, o trambolho é que é um insulto ou queres passar atestados de mediocridade ao pessoal que não vai no trolóló do caça talentos literários, juiz de paz, júri de castings literários manhosos e guest star amesado das feiras do livro patrocinadas pelas juntas de freguesia da tugolândia.

  13. ignatz, se queres exercer a liberdade de expressão na plenitude, não te humilhes rastejando em caixas de comentários onde ela não existe segundo os teus excelsos valores. Cria o teu próprio blogue, vai para o Facebook, ataca no Twitter. Vinga-te, dá-nos tu lições, ergue-te em exemplo e farol das liberdades e mostra ao mundo o caminho da salvação.

    Ainda por cima, é à borla. Só tens de passar a teclar mais um bocadinho.

  14. Fonseca e Costa barbaramente agredido ou o BA sem rei nem Roque

    “A miserável agressão e assalto de que foi vítima o cineasta José Fonseca e Costa quando se dirigia para sua casa à noite no passado sábado prova que os delinquentes sentem no ar um cheiro de impunidade.”

    porque é que o fonseca e costa e a partenair hão-de ter tratamento diferenciado? já fui assaltado, só tive direito a fazer queixa e a visitar periódicamente a esquadra para os informar se suspeitava de alguém

    “O Bairro Alto é o único lugar de Lisboa onde a Lei do Ruído não é cumprida, por exemplo.”

    tásse mesmo a ouvir, se fecharem o bairro alto deixa de haver barulho no país

    “O Bairro Alto é o único lugar onde a ASAE não actua. Ninguém sabe porquê mas é a verdade – não actua. Viver aqui é como ter os pés em cima de uma botija de gás. Nunca se sabe quando ela vai explodir.”

    se actuar, o bairro é interdito a moradores, a maioria dos barracos não condições de habitabilidade e se dá para arder faz uma fogueira maior que a de 1988, ruas onde não cabem carros de bombeiros atravancadas com citroeinhs e hoovers dos moradores, contribuirão para 1/2 da festa.

    “O Bairro Alto é o único lugar da cidade onde qualquer bandalho… O nosso Bairro é o único lugar onde se permite que qualquer borrabotas… ”

    tens-te em grande conta, que tal adjectivares os moradores, tá bém ò lá vai água.

    claro que esta prosa não vale um caralho, trata das frustrações de um cromo que pensa ser importante e que deveria ter um tratamento diferente do cidadão comum e quem tiver opinião diferente é fascista, estalinista, sacana, energumeno e deve ser censurado.

  15. oh meu! aquilo que chamas de humilhar rastejando para mim é rebolar de riso. se achas que estou a mais, corta, já o fizeste no passado, porque não voltar a fazê-lo. tu é que dás lições, eu só reclamo um pouquinho de inteligência e já agora sentido do ridículo.

  16. ignatz, se eu acho que estás a mais? Não, acho que estás a menos. Tu és tão importante… Por favor, fica, não nos abandones. Precisamos de quem denuncie as injustiças perpetradas nas caixas de comentários deste desgraçado blogue, e tu nasceste com essa missão. Pelo menos, com essa, não invalida que tenhas outras.

  17. então se precisam, diz lá ao gajo para voltar a abrir o caixote dos comentários aos missionários que te vão atazanando o juízo.

  18. Ola,

    Confesso que fiquei supreendido com a decisão de cortar os comentarios. Não que eu fosse muitas vezes lê-los, mas as poucas vezes que o fiz, pareceu-me claramente que o JCF gostava deles e pedia sempre mais. Houve vezes em que estive mesmo a dois dedos de pensar que era ele mesmo que os escrevia…

    Pelos vistos não é assim. OK.

    Ou se calhar é mesmo assim, e a decisão não passa de um estratagema para lhes dar ainda mais visibilidade, fazendo com que sejam expressos nas caixas de comentario dos colegas de blogue ?

    Peace, progress, prosperity.

  19. atenção pessoal! hoje é dia de preencher os quadradinhos. se me calhar, prometo comprar a tasca ao valupi e passo a transmitir só muscica franciscona.

  20. Ignatz,disse de inicio que não conhecia josé carmo francisco.Não defendo pessoas mas valores.Peço-lhe, que não se precipite nos seus comentarios.

  21. tá bém oh rita, já percebi que te disseram para aparecer por aqui a bater palmas e a repetir o que lês nos postes, ter opinião é próprio de quem se precipita. não tarda tás no quadro de honra e depois é um instante enquanto vais a colega do francisco, só precisas de limar umas arestas e não tratar o presidente por tu ou tá.

  22. Ignatz.leia primeiro o meu texto, onde eu peço que me digam onde posso encontrar escritos do tal carmo,para poder ter uma ideia, do motivo para tanta celeuma.Estou-me borrifando para os quadro de honra. gosto é de intervir sem estar á espera de nada,a não ser que o contributo de todos nós, ajude a termos um pais mais justo e mais fraterno.tenho que fazer justiça aos posts apresentados por val, isabel moreira e penople.É facil comentar um post,mas é muito mais dificil produzi-lo.Podemos discordar,e para isso temos essa liberdade,só que a nossa liberdade não da direito ao insulto gratuito.sobre este tema estamos conversados ok.?

  23. Ó Bale pá, podes crer que só como o que quero meuzinho e olha que a ti num trinco muito do que escrebes, mas gosto de te bere pa, mandare os ôtros largar o binho, pá, queres o binho todo pra tie.

    Ó IGNATZ tá bom de bere que a demucracia pá tem dois sentidos, dois braços, fogo dantes era só um, no stempos da grécia antiga. Oube, meuzinho, o da Benedita faz rir com os textozinhos da cagada, pá, bai sber o último, tem qualquer cousa a ber com um caozarrão meide in xaina tás a ber, mas fogo bieram-me logo as tonturas e a caganeira escorreu-me pelas jambes abaixo tás a ber, tibe assim figuratibamente uma espécie de enjambement.
    Ó pá, tu tens uma maneira de escrebere do melhore, pá, fzes cá umas cumbinações do catano e isso dá que entender a gentinhas que discorrem sobre a emel, ajudite, as fodas prugramadas no guincho mas sem sucesso, aos ibaristos das feiras, ás béculas e o catano.
    Ó meuzinho, se a gente quiser iscrebere cumo manda o sistema, pá, a gente até faz essa merda, fogo, mas pra isso num benho a um vlogue e tu Ó Bale, oube pá, é srei no teu reino, mas ma minha binha mando eue, tás a bere. Olha que a minha coltura bínica é tramada, cada bubadera que num saves, pá, dá-me uma pica do catano é quando iscrebo melhore e num me distraio a falar de tribialidades como se fosse bizinha do BRONCO DA BENEDITA.
    Já agora pazinho, o trambolho é do Benfica, e só num é de direita purque tem cara de povre.
    E ó ózinhus, eu tenho muita pena do socrates, mas o gajo tá a cagar-se de alto para todos os que o defendem sem falare primeiro cum ele. ele logo bolta, agora tá apenas a cumer cruaçans nus xans êlisés, toujours acompagné, bien sur, en écoutant Mme Piaff.
    Ó bale, tumaras tue que todos os comentadores fossem cumó IGNATZ pá, tinhas a casa sempre cheia, meuzinho, mas tu lá saves. agora bou ler sobre procedimentos pidescos e biagens de turismo ao tarrafal. Ainda num bie lá o Xórixo do BRONCO DA BENEDITA.

  24. Oh pázinhos!!!! Tanta polémica por causa do JFC? Acham mesmo que o assunto a merece?
    Pronto, eu compreendo que vamos todos sentir a falta daquele intervalozinho humorístico que eram os comentários aos posts do, como lhe chamam, “poeta da benedita”. Também sei que dos referidos posts muita gente só lia mesmo era os comentários. Mas “prontes”, como diria o Rónáldo, como a “bola” é dele o JFC tem o “direito” de impor as regras do jogo e o restante pessoal tem uma excelente oportunidade de não ler o que ele escreve. Fair!!!
    Mas cá para mim este boicote não vai durar muito. É que se o José boicotar os comentários aos posts do do Carmo, como é que o Francisco vai insultar os autores dos comentários desagradáveis? Não é? Digam lá, a quem é que o sr. José do Carmo Francisco vai depois chamar Charolês?

  25. Ó BAGONHA meu, já debias tar na cama pá. já lá debias istare, tás a bere, eu ainda num posso que tenho quir mijar o que bevi e não tô pramalebantare, oube, meuzinho, o teu cumentário tá bué da bom, de factu, o pequenote do largo da igreja, num faz falta a ninguém, cumó gajo é um BARDA, ninguém baie a ler a trampa de doninha quele escrebe nem baie a imprimir. Portantos, o gajo que azede mais do que aquilo quele já e´. Ora baie dormir e sonha com gajas boas, pá, mas sem mamas de plastico, fogo, um gajo nem pode fumare ao pé dessas bacas.
    Comprimentos

  26. Ó Voltas, meu, tou com insónias, pá. Quanto às mamas “au silicone”, jamé! Aquilo é como comer arroz de grelos feitos com grelos congelados, nááá´……, há lá coisa que chegue a um parzinho de mamocas “au naturel”?

  27. Tens razaoe Ó BAGONHA, o pessual quer é xixa de primeira, sem injeções de silicone á luciana abreu, aquele pedaçito de centímetros meteu plastico nas volsas mamárias e já se axa gente de altura. tás a bere, o BARDA do runaldo, ainda num debe ter dado pur ela, pá, nem mesmo cum as centrais telefónicas ca travalham pra ele, sorte da florivela, pá, e do dijáló, a esta hora, o tipo já taba a tumar vanho no tejo de lisvoa.
    Comprimentos

  28. “Mas não te esqueças: os autores responsáveis por essas caixas onde escreves podem igualmente ter a gana de apagar ou modificar o que escreveste.”

    Fiquei atónito, caíram-me os colhões ao chão ao ler este pedaço de prosa do Val.
    Concluí de imediato: o Val deve estar com o vinho, isto é. deve ter apanhado uma piela de todo o tamanho. Voltaren, ignatz, bagonha, poeta da treta enfim, todos os comentadores deste cada vez mais rídiculo blog estão perdoados.
    Então não é que o Val agora acha que se podem cortar comentários e mais do que isso, PASMEM, que se podem MODIFICAR comentários. Quer dizer, eu escrevo branco e o Val emenda para preto.
    Eu digo para o Xico ir bordamerda mais os seus posts e o Val escreve que eu disse para o Xico ir ler para a livraria Bertrand. Eu digo para o Xico ir levar no cú mais os seus posts e o Val emenda o que eu escrevi dizendo que eu disse (tá boa esta) para o Xico ir levar o que escreve à Sociedade de Autores.
    Oh Val estás pior.
    Larga o vinho.

  29. AnónimoII, não é de agora que acho que se podem cortar e modificar comentários, é de 2004. Mas não andas pela blogosfera desde essa altura, pelos vistos. Chegaste há bocadinho e agora achas que esta merda é toda tua. Estás assim a modos que completamente enganado.

  30. Ó Bale, pazinhu, oube, num chames merda á tua loja, carago. Mas olha que pode bir a sere merda se tu cuntinuas a biolar os principios da lei fondamentale, pá. Óube baie aler a purcaria cú gajo da bendita iscrebe, catano, ao òtro cairam-lhe as bolas, pá, mas olha cú abono de família tem mais materiale pá.Larga o binho, catano, andazaí com umas mistelas, a tumá-las em jajum e issu num ta faze vem, fogoe. Tu mudificas no que é teue, pá, a partir do momento em que deixas puvlicar num modificase nada pá, mas carraioe de filusofia é atua pá? tue é que estáse enganadoe pá, nós aquie só támos a prubidenciare um serviçoe à coltura, caracu, num ma benhas com merdas da xina, fogo, toma lá juízo, ó pa ainda num fui lere a merda cu BRONCO da BENEDITA iscrebeue, pá, mas olha se tu querese rialmente mudificare, cumeça por mudificare o cabraão do poiata, pá, cu gajo pra além de eiscrebere mal, nem cunhece abirgula pá, ainda conta as histórias bué da male, caragu. Atãoe queres fazer parte da história vem contada ou queres cum destes dias, digam que tu és como aqueles cavrões da direita, meu cagamelo, que cuntam tudo á manera deles, pa´?! tamé bibes em massamá, pá, num prédio cor de rosa, cum lençoes estendidos no baral, pá? Tás a bere a filusofia, catanu? ou queres uma mesa redonda com o xopenáuer e os outros cavrões todos pra discutirmos e beracidade do que istou a iscreber pá? és teimosito pá, tudo bem, carago mas num chejas um cavrão cumo esse fdp que afondaram esta porra, pá. bê se atinas, ó cagamelo e larga a pipa, pá, se queres buber bem, fala cumigo queu tiro-te a mania da zurrapa.
    cum catano, hem, num ma digas qués primo do TRAMBOLHO da BENEDITA e tamém ias á loja do latueirue.
    fogo, pá, ainda te fasso um bersu.

  31. oh anónimo ii, o atrasado! perdoados porquê? no mínimo uma medalha igual à do lobinho sonae ou distinções toponímicas caso houvesse dinheiro prás placas, ex: rua poeta da treta à lapa, trottoir maritime de voltaren ali prós lados de alcantara, praça ignatz ao camões e rotunda bagonha no relógio. pensas que a popularidade do bronco sobe à custa das rimas de prosas que avia no aspirina, na última página da ler ou na necrologia da gazeta das caldas? nã tás enganado, a visibilidade do artolas deve-se às caixas de comentários que o gajo fechou ou lhe glorificavam a asneira, um caso de estudo obrigatório em mestrados de cagança.

  32. Ignatz, Ignatz, meu vom amigue, oube pá, o BRONCO num caga, pá, o BRONCO SOLTA bentos depois das montanhas da Srª. de Alcamé, meue, o gajo té proibido de ir na prucissaõe, pá, pelos pecados que o inbolbem, pá. Oube, aquilo é soltura, pá, soltura de merda enbergunhada, pá, resultados das papas da milupa, pá, ou cerelaque, pá cu gajo toma, cum binho à mistura, pá, tá percevido purque o gajo só iscreve baba e ranho azedus, meus.
    Distinçãoe? Tens razãoe, pás, se num fossemos nós, aquela BARDA num era cumentada, caraco, era um poiso de moscas e berejairas pá, a gente fez um serbiço á coltura, pá, óbe já recumendei uma cura de desintochicações ao bale, pá, o gajo tamém deve estar meio aturduado, fogo, o tipo manda os ôtros largar o binho, mas o gajo de bez em quando afifa-lhe, pá, e quere-o todo só pra ele, caramba, o gajo num é domocrata, o pilantra.
    Óbe, tens densistire na biolação da constituição, pá e na aplicação do xuxialismo, pá, o pobo é quem mais ordena, e a cinsura num pode gubernare pá. Bais a bere ca alama do Bale puvlicitário se cumberte ao vom senso, pa.
    O TRAMBOLHO do largo da igreja deve tar na menopausa, meue, e agora cum as ovras ilegais que lhe fizeraam á frente das ágoas fortadas, o gajo pifoue, portantes só podes isperar o piore pa, o que bem daí em diante é bem piore, gajo ainda há-de dizer que a Caralhota juaquina era uma rainha séria, fogo e que a emvaixada dispanha albergaba não os bastardos do rei mas as criancinhas desprotegidas pa. ataõe? pença lá um pôco, carago.

    Ó pa´eu num quero um trottoir, mas tás fou da caximónia ou quê meu, io voglio una plaza, pleine d´arbres, sem direito a mija de pilinhas pálidas e cagalhões de quatro patas. Oube, meu a finesse mora deste lado, ataõe, que julgas tue, hein? E num quero lá citroheins amolgados nem tampôco as footprints do BRONCO. Já agora manda fazer a placa em azulejo feito à Mão, pode sere VOLTAREN PLAZZA. se quiseres o busto, tamém podemos falare.

    Oube, mestrados de cagança? Tá vem bisto, meu, eu poço insinare como ebitare poemas, ou melhor poiamas sobre voos da Tap sovre a casa do Trambolho e já agora sovre verrugas e o atlas do corpo humano, num esquecendo o suor do bácoro, fogo, até sovre ospés suados aquele BRONC iscrebe, catano. quem é consegue veber binho ´com isto? Pá?
    Comprimentos

  33. O Val está pior que o TRAMBOLHO.
    Desisto de vir a esta TABERNA que cheira mal, é mal frequentada e o vinho é a martelo.
    Nãp dou mais para este peditório.
    Amen ao Val, ao TRAMBOLHO e cª.
    Passem bem porque como diz o grande Val (que tudo sabe, os outros são uns merdas, ele é que tem os livros que lhe empresta o TRAMBOLHO, é prémio nobel da asneira e nós uns pobres de espírito. Parece um democrata mas lá no íntimo é também um ditador.
    Sócrates afasta-te destes teus pseudo-amigos que te andam a foder.

  34. Ó anónimo II, meue deixa-te tare pá, cú bale, está transturnado, fogo, o gajo é capaze de tar cum reçaca, catano, hoje é dumingoe, pá, é aquele dia em que nós num conseguimos rassiosionare.

    Ó Bale, meue, num defendas a mediocridade, pá, atãoe, deu-te prasniar, carago? és um puvlicitário e andas a puvlicitare póias literaratas e deichas os críticus ir emvora, ó carapaue? Morcaõe?! Bê só o TRAMBOLHO não save o que é um cabresto nem um charolês, pah, tibe cú chamare à atençaõe, cú gajo lavoraba no erro assim a modos que recurrentemente, tás a bere? Oube, perde um pouquinho do teue tempoe e baie ber as odes ás berrugas e ao suor dos pés do BRONCO pá, aquilo é mais xulé, mas ele cham-lhe pés suados, tás a bere?
    Fogo, misturas alhos com boaglhos, catano, só podem saír çaralhos, fogoe.

    Ó Bale, ó Bale
    tu poe-te a pau

    o bronco da benedita
    é um big carapau

    quer ser de corrida,
    mas é de esgoto
    o gajo dis-se poeta
    mas é um granda coto

    toma lá uma aspirina
    pra dor de cabeça
    ganha juízo pá
    deixa-te desta treta

    Puvlique-se ao avrigo da cunstituiçaõe da repuvlica purtuguesa

  35. “Mas não te esqueças: os autores responsáveis por essas caixas onde escreves podem igualmente ter a gana de apagar ou modificar o que escreveste.”

    Este excerto FOI ESCRITO PELO VALUPI!!! Ora, modificar o que escreveste, só pode ser para melhorar, que os escribas não são parvos – partido de o princípio que esta regra, JÁ CONSTA DO ASPIRINA DESDE 2004, continua a informar o VALUPI!!!

    Isto, leva-me a supor que a maioria dos comentários que li por aqui (menos os da Benedita, façamos-lhe justiça!) podiam ter sido falseados!!!

    Num espaço tão livre como o vento, levamos na tromba com um choque destes!!! Onde está a liberdade de opinião, afinal?! Onde está a democracia que «esta casa» parecia defender?! Será que está tudo doido?! Qualquer um que escreva um comentário no aspirina está sujeito a NÃO RECONHECER AQUILO QUE ESCREVEU!!!

    O País deu uma grande volta, lá isso deu. Mas por aqui, no aspirina, a volta não foi menor! Censura, lápiz azul, ditadura, boicote? Quem havia de dizer!!!

    Será que raptaram o verdadeiro valupi ou teria ido fazer companhia ao Sócrates? Só assim se compreende tal mudança de critérios.

  36. Ó Bale, cuntém-te pá, istás a istrabazar-te carago, mas ca merda andas a bubere pá? Oube lá, racunhece que num tens razãoe, meue, num custa nada, pá, fogoe, até pareces o Cavrão dos gajos do gubernu, pá, disseram uma cousa e agora bem-nos cum outra , pá, ataoe? Cum carago, pá. tu andastes a ler alguma bronca do poiata da Benedita, pá, e istaás transtornado, pá.Tase imbruxado pá, bá bai por sal dabaicho da cama, quisso purifica.

    ò BRONCO DA BENEDITA, Ó TRAMBOLHO, anda cá, sai das trebas pá, aparece aquie, ó savichão de alpaca, num tensinaram nada na iscola cumerciale, pá? Ataõe debes estar a esfregar o rabo à parede pra parar a cuceira, que tu num o labas, mas olha que debias tar aquie a apoiar o teu anfitriaõe, pá, e tás calado que nem um rato, garanda bronco, eu vem disse que vateste com o calcio nas paredes do largo da igreja, carago, e ficastes maluquinho desde o dia ca judite nunca mais ta respondeue. Safadu.

  37. ONDE ESTÁ O VALUPI?, larga o tintol.
    Já repararam que o GRANDE Valupi quando não tem argumentos para contradizer os comentadores estriba-se nessa do larga o tintol.
    Realmente é fácil respondwer assim e o gajo faz dos outros parvos que não entendem esta forma de parecer que responde quando na verdade o que ele faz é meter o rabinho entre as pernas por lhe faltar a razão.
    Oh Voltaren dizes que: “anónimo II, meue deixa-te tare pá,”.
    Se calhar tens razão. Afinal onde é que um gajo caga melhor senão aqui. Este blog com o TRAMBOLHO transformou-se numa verdadeira bosta, com ditadores, cortes de comentários com o tal lápis azul, enfim, uma trampa.
    Mas ao menos Voltaren quando um tipo quiser ir à retrete vem aqui ee caga as postas de pescada que comeu na véspera.
    Tu vais ver que o GRANDE Val ainda vai criar uma comissão de censura para todos os posts. Só quem disser bem é que é aceite.
    Bonito sarilho que o TRAMBOLHO arranjou ao pessoal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.