Quinto Império

As brasileiras estão a repovoar Portugal. Nada de mais justo. Os africanos também, com as nativas. Polvilhando com genes de Leste, e um cheirinho chinoca, daqui por 10-15-20 anos vamos ter uma mestiçagem que nos dará alegrias no desporto, encantos na passarela e consolos na academia.

Já era tempo de se começarem a contar estas histórias de amores e de vida. Já era tempo de conhecermos melhor os nossos vizinhos, amantes e filhos.

12 thoughts on “Quinto Império”

  1. eu acho delicioso essa misturada toda de cores e corpos que anda por aí, tantos com miúdos pelas mãos, sons de brincadeira no ar, mesmo bonito. Sinto-me muito afortunado por ter conseguido ver o mundo com que sonhava desde miúdo. Quase não há é índios, tenho que ir ver isso dos índios, ainda nem sei bem o que é a tábua dum índio,

    sigo a pista,

  2. Há que reconhecer:
    —> Os PREDADORES (africanos, asiáticos, etc) que estão numa corrida demográfica pelo controlo de novos territórios… estão a trabalhar bem…
    —> Os NEGOCIATAS-FÁCEIS [são os seguidores daquela GRANDE TRADIÇÃO EUROPEIA: negociatas fáceis tipo -> exploração de escravos, roubo de territórios a povos indígenas, mão-de-obra servil imigrante ao preço da chuva]… também estão a trabalhar bem…

    NO ENTANTO:
    Todos Diferentes! Todos Iguais!
    Ou seja:TODOS os povos – quer os de maior, quer os de menor, rendimento demográfico – devem possuir o Direito de ter o SEU espaço no planeta.
    Concluindo:
    1-> Temos de RESPEITAR os povos que, pacatamente, apenas procuram sobreviver no planeta.
    2-> NÃO PODEMOS PACTUAR com os Predadores [nem com os seus apoiantes]… que estão numa corrida demográfica pelo controlo de novos territórios…

    —> De facto, para além da GRANDE TRADIÇÃO EUROPEIA (vulgo negociatas-fáceis), existe uma UMA GRANDE TRADIÇÃO UNIVERSAL: a existência de povos autóctones no SEU espaço.
    —>>> Concluindo: antes que seja tarde demais, há que mobilizar, para o SEPARATISMO-50-50, aquela minoria de europeus que possui disponibilidade emocional para abraçar um projecto de Luta pela Sobrevivência…

  3. Estás enganado no teu optimismo, Valupi. O “polvilhado de genes de leste”, bem como toda a classe trabalhadora com formação está a pisgar-se de Portugal como se não houvesse amanhã. Aqueles miúdos ucranianos que sacavam 20 a tudo já não chegam às escolas portuguesas e muitos estão a ir-se embora.

    Ficam em Portugal os mais fracos, que não têm forças para fugir a este pântano.
    Os/as “operários”/as (lato sensu) portugueses e imigrantes de leste com o 9º ou o 12º e formação cívica e valores estão todos a por-se na alheta e estão a ser substituídos por cabo-verdianos e brasileiros que não sabem ler nem escrever.

    Aposto que tens tanto acesso a esta informação como eu.

  4. …pisgar-se de Portugal…

    AHAHAHAHAHAHAHAHAH

    A pisgar-se para aonde??????

    —> Os alienígenas (leia-se não nativos) – já naturalizados europeus – estão com uma evolução demográfica imparável…

    NOTA: Parvos-à-Sérvia
    Kosovo… uma pergunta para os Sérvios (e não só): vocês não têm vergonha de ser tão parvos?
    É óbvio que ao perderem o controlo demográfico (ficando à mercê de alienígenas, leia-se não nativos)… a ‘coisa’ iria ser (mais tarde ou mais cedo) desmantelada…
    Nota: Um sítio aonde não se procede à renovação demográfica – leia-se uma SOCIEDADE SUSTENTÁVEL – não é um país…… é (está condenado a ser -> mais tarde ou mais cedo,) UMA ‘COISA’ PRESTES A SER DESMANTELADA.

  5. Sinhã, está visto que és uma romântica.
    __

    z, pois, os índios. Todos.
    __

    pvnam, a tua noção de “povo” é um anacronismo. Sabes de quantos “povos” se faz o povo português?
    __

    João, vindo de ti, um homem de forte pedalada, surpreende-me o pessimismo. Claro que há flutuações nos fluxos migratórios, levando os imigrantes de Leste a serem os primeiros a abandonar quando a economia local está em baixa, mas muitos ficaram entretanto e ficarão. Há comunidades que se vão constituindo, há pessoas que optam por ficar pelos mais diversos motivos.

    E, depois, assustas-me. Dizes que isto é um pântano, incapaz de reter os alunos loirinhos dos 20 a tudo. Convido-te a reler o que escreveste, e a reflectir no assunto. Porque para centenas de milhares de pessoas, de vários continentes, Portugal é tudo menos um pântano. Na verdade, Portugal foi a sua salvação e o meio de terem um vida digna, segura e confortável.
    __

    José Luiz Sarmento, sábias palavras.

  6. ah , já percebi. a transformação de portugal numa economia submergente é afinal uma estratégia de acolhimento. é preciso que todos esses se sintam como em casa. não ficava nada bem deitar pelo cano abaixo toda uma reputação de país acolhedor.

  7. Concordo com o Valupi. Aprendo muito com imigrantes de Leste e os que eu conheço gostam de Portugal, da língua e da cultura. Aliás, dão mais valor a Portugal do que muitos portugueses. Fico feliz por ver Portugal nesta miscelânea de culturas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.