Perguntas simples

O silêncio de Seguro a respeito dos swaps resulta de ele não saber o que dizer ou de achar que Vítor Gaspar já explicou bem a situação?

36 thoughts on “Perguntas simples”

  1. Talvez por achar que a história do PS começou com a sua eleição. Por ele, bem podem enterrar na lama o PS que existiu, governou e fez obra (boa, menos boa e má) até Junho 2011. E, mesmo assim, tem os abraços todos dos “maiores” do PS. O PASOK vai com 5,5% nas sondagens. O PS Francês para lá caminha. E Seguro prepara-se para identica derrapagem. Não reconhecer que o caminho do governo Sócrates, até rebentar a crise, era o caminho certo, revela toda a cegueira que nos tem mantido no atraso histórico.

  2. Se calhar resulta de no tempo de Sócrates haver swaps ou outras roletas financeiras na segurança social de Vieira da Silva.

    Maria Abril, mais depressa se pasokiza o PSD que o PS, fie-se nas sondagens parvas do i e não corra. E

  3. Eis a verdade sobre os “swaps” e outros produtos financeiros derivados.

    Os “swaps” e outras operações financeiras do tipo são uma obrigatoriedade de uma gestão financeira responsável. São um seguro contra flutuações das taxas de juro. Vítor Gaspar certamente que sabe que não se pode gerir as finanças públicas contratando taxas de juro que são revistas de três em três meses, ao sabor das loucas flutuações dos mercados. A obrigatoriedade destas operações deriva do facto de o Estado ter deixado de poder emitir moeda e, consequentemente, ter posto a totalidade do seu financiamento nas mãos dos mercados financeiros. É um dos custos da nossa adesão à Zona Euro. Esse custo era previamente invisível, mas Gaspar fez-nos agora o favor de o tornar visível.

    Se Vítor Gaspar que resolver seriamente o problema dos “swaps”, eu sugiro que abandone a ortodoxia dos mercados financeiros em roda livre e vá a Berlim exigir que o mercado dos derivados e das opções passe a ser fortemente regulado e vigiado. Actualmente, tudo isso funciona como um casino onde se fazem altas apostas. O que é que Vítor Gaspar pensa do assunto?

    Eu penso que esta arquitectura financeira do euro baseada na roleta financeira é uma casa de loucos, completamente impossível de gerir…

  4. Esqueci-me de acrescentar que tudo isto é pior que um casino: a roleta dos “swaps” e outros derivados está VICIADA. Há certos interesses que controlam o BCE e as agências de rating. O dono do casino tem um botão para inclinar a roleta, e as autoridades fazem vista grossa.

  5. A ligação dos boys do PS e do PSD ao sistema financeiro é por demais evidente.

    Estão todos comprometidos com esta vergonha.

    Prisao por gestão danosa se não se vier a provar outras ilegalidades é o mínimo. Claro se estivermos num país decente.

    O TOZE nao fala porque

    1 nao faz a mínima do que é um swap
    2 sabe que o PS esta metido nisto até ao pescoço
    3 nao é capaz de mentir tanto como as viuvas de socrates.

  6. nunca saberemos, quanto valem nas sondagens partidos tipo pcp sozinho no poder, pela simples razão! elas terminavam logo na tomada de posse .que bom que é para os governantes trabalharem desta forma.infelizmente há quem goste!

  7. bento tu vais ao teu “banco de futuro” do seixal todos os dias,e ainda não descobriste ,que é uma merda o produto que te andam a vender!

  8. Volto a insistir que os “swaps” — ou algo equivalente — são necessários a uma gestão financeira sã. Numa operação desse tipo o devedor vê-se livre do risco associado à flutuação da taxa de juro.

    Para dar um exemplo, uma pessoa pode ir ao banco e contratar uma taxa de juro fixa para o seu crédito à habitação. O custo disso é um spread adicional de pelo menos 3%, ao que corresponde uma subida significativa da prestação. Ora, apresentar essa subida como um prejuízo é uma falsidade; pois esse foi o preço que a pessoa pagou por se ter visto livre do risco de variação para cima da taxa de juro. Era a mesma coisa que dizer que o pagamento do prémio de um seguro de vida foi um prejuízo porque a pessoa não morreu. Quando, de facto, esse o seguro de vida torna possível à pessoa fazer investimentos de longo prazo que, caso não fizesse o seguro, não poderia correr o risco de fazer.

    O problema dos swaps é outro. Faz falta é uma regulação bastante apertada do sector financeiro, por forma a evitar que quem vende esses produtos possa fazer batota.

  9. “O custo disso é um spread adicional de pelo menos 3%, ao que corresponde uma subida significativa da prestação.”

    e se o custo adicional for 30%, se quem contrata receber comissões ou prémios de desempenho, se os vendedores são ou foram simultânea ou alternadamente compradores, se as regras da brincadeira são acaba aos 7, muda no intervalo e os acessores do gaspar têm direito a prolongamento, tamém é tudo legal e a culpa é da falta de legislação, depois será da entidade fiscalizadora e em último caso haverá pareceres vários de juristóinos especializados em comentário político que após aturada reflexão sobre a cor das meias do supeito decidirão pela legalidade da coisa e recomendarão a alteração da lei no parlamento para que evitar dúvidas futuras.

  10. O problema é que nao estamos em presença de Swaps mas de instrumentos derivados complexos e especulativos e nao de instrumentos de cobertura financeira simples de taxa de juro.
    So assim se compreende os prejuízos obtidos a sua magnitude e so ocorrerem para uma das partes , tanto quanto é do conhecimento publico. Assim sendo , cadeia para quem os executou e condenação política para a tutela que os aceitou.

  11. “O problema é que nao estamos em presença de Swaps mas de instrumentos derivados complexos e especulativos e nao de instrumentos de cobertura financeira simples de taxa de juro.”

    sim, para a cabeça dum comunista, tudo acima de 8%, é complexo e especulativo, portanto de análise cuidadosa, não vá descobrir-se que os culpados estão todos activo e são da confiança do ministro das finanças, quando a ideia inicial era desacreditar o partido socialista.

    oh sebento! podes começar a googlar swaps/caçorino/gray/artiaga/sousa que tens divertimento para um mês inteiro de cusquice internauta.

  12. e qual seria o problema, nuno cm, de acabar com as sondagens, instrumento de manipulação que vos permite virem para aqui acreditar que o PS de Seguro está em pasokização, fiando-se na mais que martelada sondagem do i, aquela onde o CDS-PP aparece como partido da oposição?

    Tens medo de pensar por ti em quem é que hás-de votar, precisas da orientação para o voto útil (mas útil só para quem o recebe?)

    No jornal Expresso sempre as sondagens foram enviadas previamente ao Sócrates antes de publicação (e aos outros antes dele). Acham que mudou alguma coisa entretanto, no semanário do Chico Bilderberg Balsemão ou nos outros jornais?

  13. isto é um autentico polvo.no governo temos: o maior assinante de ppps,por parte dos bancos, um ex adm da SLN (bpn), temos uma secretaria de estado que esteve a subscrever os swaps na refer(só lhe faltou dizer que era uma simples datilografa!) temos um ministro das finança que veio de um nosso credor (fmi) e antonio borges que tambem veio de um credor(fmi),por ultimo a dirigir estes musicos,temos o maestro que veio de massamá e que trabalhava para o “multifacetado” angelo correia!

  14. ñm,não voto em função de sondagens,e não sou dos que acreditam na pasokizaçao do ps.quem gostava que isso acontecesse, era os partidos da extrema esquerda! uma sociedade sem sondagens,não pode ser livre,mesmo com todos os “truqes” que possam haver. onde elas acertam sempre, é na votaçao do pcp!

  15. uma sociedade sem divulgação de sondagens é muito mais livre que outra qualquer. não condiciona votos úteis, força o eleitor a votar naquilo que pensa em vez, aproximando-se do seu pensamento e dos seus ideias em vez de se tornar uma vaquinha de presépio.

  16. e olha lá, nuno cm, não és capaz de raciocinar em abstracto? tens sempre de meter-te na clubite partidária, tu que não passas de um adorador socrático que votaste e votarás sempre no clube do teu coração. Dá-me lá um motivo para as sondagens – mesmo quando bem feitas e fidedignas sempre manipuladoras e condicionadoras – serem uma coisa boa para democracia e para a liberdade de escolha.

  17. “…não és capaz de raciocinar em abstracto?”

    como é que isso se faz? metes uma banana num ouvido e no outro botas a mangueira do aspirador. deve ser curtido!!!

  18. perante o teu texto, anterior não consigo raciocinar em abstrato.um partido com a grandeza do ps,não pode dispensar sondagens,as suas, e as dos outros.damos um desconto para a manipulaçao e para os manipuladores das fraquezas dos trabalhadores! a falta de sondagens é que possibilitou que o pcp fizesse o que fez ate o 25 de novembro..a sua força na rua como se viu, era superior e continua a ser à dos votos.estas constantes manifestaçoes de força só podem ser desmontadas atraves de sondagens antes de eleiçoes.é isto que a extrema esquerda não quer.nota: o ps a 10 dias das eleiçoes,estava empatado com o psd,nas urnas o resultado foi outro porque o psd tinha uma muleta disponivel para se coligar,e a extrema esquerda disse logo que não fazia governo com o ps.perante um novo governo minoritario e um governo maioritario de direita,o povo votou nas promessas da direita e na vergonhosa estrategia da extrema esquerda que levou à queda do governo e à sua derrota nas eleiçoes. nm não dou mais para este peditorio.vamos a outro.

  19. Os swaps (de taxa de câmbio) foderam as maiores e mais sólidas empresas brasileiras, foderam uma parte da dívida italiana (de taxa de juro), foderam as empresas públicas de transporte público em Portugal (de taxa de juro) e devem ter transferido muita riqueza por esse mundo fora para essa meia dúzia de bancos habilidosos que descobriu a mina de embolsar os lucros com os negócios que correm bem e chamar os contribuintes em socorro quando os negócios correm mal. Está aí bom material para investigação científica.

  20. O grande lider “socialista” TOZE , no primeiro de Maio, ficou em casa de pantufas e escreveu no facebook , tal como a múmia de Boliqueime.

    Estão bons um para o outro.

  21. oh dédé! swaps tóxicos, exóticos e agora eróticos. já tou a ver o par moeditas/albuquéqe a contracenar com o casal broges/bruxa na próxima porno-xunga do sá leão.

  22. Não vale a pena iludir a questão. Volto a dizer que os derivados têm que ser devidamente regulados, e que isso tem que ser feito a nível mundial pois um país sozinho não consegirá fazê-lo. O mercado dos derivados é um autêntico “far west”, funciona sem qualquer espécie de supervisão ou regulação. Estes problemas com os “swaps exóticos” são consequência disso. Os países que mais sofrem com a austeridade deveriam fazer frente unida, aproveitando as condições políticas actuais são hoje tão favoráveis a expansão da regulação do sector financeiro como o foram na década de 1930.

    Cabe aos senhores políticos responder a esta necessidade. O povo iria agradecer…

  23. o que é que o pcp fez até ao 25 de novembro? já leste os textos da raquel varela sobre o assunto? e o que é que o ps fez desde então? negociatas com swaps, metendo-nos neste buraco.

    Sondagens, por causa de novembro de 1975, é o pecado acumulação da sondagem primitiva. nunca mais tiveste eleições, nem porra nenhuma que não mostrasse o que as pessoas queriam. Além do mais em 1975, as sondagens eram proibidas? ou apenas manipuladores como Oliveira e Costa ou Paulo Portas ainda as não tinham descoberto

    Se não houvesse sondagens, se calhar os eleitores do PS não teriam ficado em casa ou não teriam ido votar no psd por lhes parecer mais provável que ganhasse, ganha juizo. essa de me quereres justifcar a bondade das sondagens com o condicionamento eleitoral nas últimas legislativas é mais que um bom argumento contra elas.

    e já agora, http://www.dn.pt/inicio/opiniao/interior.aspx?content_id=3163717&seccao=%D3scar%20Mascarenhas

  24. “Não vale a pena iludir a questão. Volto a dizer que os derivados têm que ser devidamente regulados, e que isso tem que ser feito a nível mundial pois um país sozinho não consegirá fazê-lo.”

    isso é que se chama iludir a questão e dá bués de jeito atirar com a responsabilidade para o abstracto, gaspar & associados agradecem. para já ainda só ouvi falar de 3 megas de prejuízo e de 2 remodelados tóxicos que estavam envolvidos com uns swaps que todos especulam, mas ninguém conhece e que exótica albuquéca não divulga alegando segredo de estado. era bom que se explicassem direitinho sobre o que fizeram, se estavam mandatados para isso, quanto receberam, quem são os artistas e o que fazem agora. deve haver leis que cheguem para configurar crime e julgar os caramelos, avaliando o suor da coisa, indexação ao pitróil e a índices de volatilidade bolsista, tásse mêmo a ver que pretendiam estabilizar o câmbio. realmente o melhor processo de não fazer nada é pôr os interessados a tratar do assumpto.

  25. Mas o Tozé Inseguro não faz mais nada do que gerir silêncios? Mal por mal, Sócrates, volta, estás perdoado!!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.