Onde é que estavas em Março de 2011, Baldaia?

[...]

O país não precisa de líderes partidários mais interessados em ganhar os debates políticos do que em defender o interesse nacional e europeu. Nada justifica que, a partir de Lisboa, se alimente um debate que só serve o interesse dos falcões europeus, mais preocupados em disfarçar as suas incompetências do que em salvar esta União Europeia que já teve melhores dias.

[...]

Esta é uma nação a precisar de um projecto político sério, assente em finanças públicas saudáveis, para que não tenhamos de entregar a soberania a uns burocratas de Bruxelas. A precisar de uma classe política que não venda gato por lebre também internamente, que não prometa mais do que é capaz de fazer, mas que seja capaz de mobilizar os portugueses para construirmos uma sociedade mais justa e mais próspera.

[...]

Não precisamos de frases feitas que abrem telejornais e noticiários das rádios, ou que fornecem bons títulos para os jornais. Não queremos ir de férias com a confirmação de que são todos iguais. Não queremos um debate centrado na crista da onda, a falar dos assuntos que dominam a agenda mediática, por imposição de spin doctors que sabem de comunicação mas não têm nada para oferecer de relevante e que possa ajudar a melhorar a vida dos portugueses. Elegemos políticos para resolver problemas, não para ganhar debates. Façam o vosso trabalho, que o resto do país cá estará para fazer o dele.

A nação que vende gato por lebre

6 thoughts on “Onde é que estavas em Março de 2011, Baldaia?”

  1. O Baldaia escreveu este texto em 2011 mas não podia publicar porque a caneta estava alugada. É a jaez media do jornalismo português.

  2. Se hoje o País de Gales ganhar a Portugal o principe Carlos liga à mãe e pede-lhe para abdicar.
    – Charles, what a remarkable feat!
    – Mummy do you know the portuguese word for success? Êxit(o) I wish you a remarkable exit mummy!

  3. E o fanático do Chóible fez uma prromessa à senhorra de Fátima: se a Alemanha forr Campeã da Eurropa, ele…

    DEMITE-SE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.