Nunca um partido mentiu tanto e tão debochadamente

“Queremos também dizer que o caminho do PSD não é igual ao do Governo, e que passa por reduzir eficientemente a despesa pública, e ainda que há um limite para exigir sacrifícios aos portugueses”. Paula Teixeira da Cruz fez questão de dizer que “o PSD não viabilizará medidas injustas e imorais”, pois o nosso caminho é outro: cortar nas despesas do Estado e promover o crescimento económico em condições de igualdade. Não escondemos que o caminho é muito difícil. O que não pode continuar a acontecer é o Governo exigir sacrifícios consecutivos aos portugueses, sem nenhum objectivo que não seja continuar a engordar a máquina do Estado” enquanto, ao mesmo tempo, pede aos mercados financeiros quantias imensas e paga juros como nunca se pagaram e que são, no mínimo, ruinosos – acrescentou a vice-presidente do PSD.

Questionada se as novas medidas anunciadas pelo Governo estão ou não em linha com o que defende o PSD, Paula Teixeira da Cruz respondeu: “Não, não estão”. “O nosso caminho é pela redução da despesa, não é pelo aumento da receita, porque isso leva-nos à recessão em que já estamos e é evidente que há um limite para a legitimidade de exigir sacrifícios aos portugueses”, afirmou.

“Ao contrário do mito que se instalou na sociedade portuguesa, Portugal não tem mais funcionários públicos do que a média europeia. Nós estamos perfeitamente dentro da média europeia. O problema são as clientelas, sob esse pretexto, que vêm prejudicando a Administração Pública, o próprio Estado e todos e cada um de nós”, considerou.

Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.