Na morte de um oligarca português

As condolências devidas à família e amigos de António Borges, cuja morte iminente já se anunciava em público desde começos de 2012.

E um lamento político. O de nunca ter assumido a liderança do PSD para defender as suas legítimas ideias em eleições e no Parlamento. Em vez disso, foi parte decisiva de uma maquinação nacional e internacional que afundou tragicamente o País. O exemplo oligárquico de António Borges é politicamente lamentável e deve servir como memória indelével dos perigos que sempre, sempre e sempre ameaçam a democracia.

21 thoughts on “Na morte de um oligarca português”

  1. Totalmente de acordo. O seu legado, esta tempestade política que arrasou o país, é relativamente parecido com o do monstruoso Richard Perle, o verdadeiro criador de Bush W., mandaram como quiseram, fizeram dos outros fantoches, mas não pagaram a conta de terem sido eleitos. A conta da irresponsabilidade destes abutres será, tal como a América a está agora e ficará durante décadas a pagar, para nós a pagarmos.

  2. Lamento a morte, como a de qualquer outro ser humano, por exemplo, lamento muitíssimo mais a da bombeira na flor da vida, quando estava a levar a cabo uma tarefa solidária, sentimento e atividade que eu duvido que António Borges alguma vez tenha tido. Pessoas como ele deveriam pensar que a vida é limitada e a nossa passagem por este mundo tem de ser marcada por um comportamento em prol do progresso e bem-estar dos outros. Afinal de que lhe serviu morrer rico, de que lhe serviram todos aqueles altos cargos? A sua vida não serve de exemplo para ninguém!

  3. No Inferno. o Diabo que se cuide. A chegada de António Borges, não augura nada de bom.
    Mas o Diabo como é velho o mais certo é dar-lhe uns tições ardentes e manda-o para outro lado para que ele funde e administro o seu próprio Inferno. É que no Paraíso em que viveu, d4eixou muitos milhares de portugueses num verdadeiro Inferno. Que a terra lhe seja pesada, são os meus votos.

  4. “diminuir salários não é uma política é uma urgência”

    “a política tem de permitir aos políticos ter uma vida razoável. Não consigo perceber como é que alguém com o estatuto de um secretário de Estado consegue viver com os ordenados que eles vivem”.

    “Não há regime melhor do que a ditadura iluminada.”

    “Que a medida (tsu) é extremamente inteligente, acho que é. Que os empresários que se apresentaram contra a medida são completamente ignorantes, não passariam do primeiro ano do meu curso na faculdade, isso não tenham dúvidas”

  5. De facto, o que é que este, agora falecido, e outros como ele, ganham com as suas ideias de reduzir/roubar nos salários, nos funcionários públicos, no Estado?
    O ser humano apenas deveria ser SOLIDÁRIO e FRATERNO para com os seus semelhantes e nesse sentido não haveria injustiças que prevalecessem!
    Morreu, cheio de dinheiro, quando a maioria do povo nem o tem para sobreviver com dignidade.
    Lamento, mas não tenho pena desta ocorrência, nenhuma mesmo, embora seja um destino colectivo, por isso não deveria haver nem ricos nem pobres e este personagem até foi empregado entusiasta da Goldman Sachs, uma corporação de estilo nazi-fascista moderno!
    O espólio deixado no post anterior diz tudo sobre este sujeito, que poderia ter sido braço direito do Mussolini, do Hitler, do Pinochet, etc., ou dos mandantes dos horrores medievais – e vamos enviar condolências à família de um tipo destes?

  6. É revoltante o nível de cultura, de respeito e de falta de sentimentos que determinados comentários sobre a morte deste cidadão têm surgido por toda esta rede social. É perante circunstâncias como esta que se revela o perfil de muita gente que por aqui circula. Independentemente da simpatia ou antipatia que se tenha por alguém, o respeito no momento da sua partida deveria ser sagrado. Mas infelizmente não o é para certo tipo de “democratas”.

  7. Pois é.Esta é a grande chatice,(para eles),também morrem!O resto da quadrilha, que se cuide;Passos,Moedas,Gaspar e Cavaco sabem que o ideólogo do EMPOBRECIMENTO Português,foi o primeiro,como poderia ter sido o último.

    A propósito e considerando a NOTA ENVIADA ÀS REDAÇÕES pelo filho do gasolineiro,lembrar o seguinte fato Histórico:No final dos anos trinta do Século XX,natural de Santa Comba Dão,Oliveira Salazar era considerado na Academia Coimbrã,um muito promissor técnico (Professor) de FINANÇAS PÚBLICAS.Contudo,enquanto Homem Público e Ator Político,não deixou de ser (para infelicidade do País e do Povo Português) um CRÁPULA de todo o tamanho.Não deixa de ser esclarecedor,que,com excepção do Gasparinho,os estarolas acima referidos,foram os primeiros a saltar a terreiro chorar a morte do amigo e companheiro.

  8. “Mas infelizmente não o é para certo tipo de “democratas”.”

    oh jabout! ainda bem que assim é, democrata respeita democrata e facho venera facho.

  9. JCERCA, se quisesse fazer um epitáfio o que diria de António Borges.

    Serviu o seu povo… NÂO

    Manifestou alguma preocupação, pela situação de carência que vivem muitos portugueses… NÂO.

    Preocupou-se com os salários de miséria que auferem a maioria dos portugueses… NÂO , pior, ainda os queria baixar mais.

    Preocupou-se minimamente com a situação em que vivem milhares de reformados, NÂO, ainda pretendia baixar-lhes as pensões.

    E poderiámos continuar por aqui…

    Mas mudando um pouco a agulha.

    Era um destacado economista, ERA.

    Conseguiu reconhecimento internacional SIM

    Ao serviço do quem, Dos INTERESSES DA BANCA.

    E teve como ÙNICO objectivo na vida GANHAR O MAIS POSSIVEL , e para isso defendeu SEMPRE os interesses de quem mais lhe pagava.

    Entre a bombeira que morreu ao serviço da CAUSA PÙBLICA, e António Borges, lamento dizer-lhe, mas só lastimo a morte da BOMBEIRA.

  10. paz à sua alma, pelo menos mais do que a pretendia – e em parte conseguiu – negar a muita gente . desde interveniente na organização mafiosa co-autora do estado de coisas globais em que nos encontramos, até ao cargo de conselheiro do nosso estado a milhares de euros ao dia, pago por nós pra nos vomitar na cara o seu ódio aos pagantes mais pobres e aos empresários no terreno em que ele, obviamente, nunca pôs os pés. Agora que morreu, passou a ser um homem excepcional. boa hipocrisia à boa maneira portuguesa (mas mais da parte dos que pensam como ele e que ainda mandam).

    Ainda agora o Marcelo debitou de como ele era bom rapaz e muito convicto. Parecia aquelas reportagens em que o psicopata da aldeia é descoberto e todos os vizinhos testemunham que era excelente pessoa e pai de família.

    Não se trata de cor política, trata-se de carácter.. Pela Maria José Nogueira Pinto tive admiração e pena quando desapareceu, por este não consigo. Foi a imortalidade que semeou e que ainda estamos a colher.

  11. reis,

    excelente palestra, n\ao totalmete original, mas muito inconveniente na estratégia que decorre. Não foi por acaso que foi censurada num contexto de free speakers corner.

  12. o anterior post devia pôr reis no título, mas deveu ser coisa de anjinhos que me trabuquei ( ter equivocação). Duplas personalidades. Boa noite

  13. morreu o homem, que deve ter sonhado que um dia seria o mais rico do cemiterio! à custa de muito suor e lagrimas, dos trabalhadores do meu pais.

  14. É costume dizer-se quando morre alguém que personifica a bondade “há por aí tanta gente má que não morre e logo este é que O Criador resolveu chamar à sua presença”.

    Desta vez O Criador não estava dormir em serviço e chamou quem devia e que tanto mal espalhou neste país não só enquanto ideólogo dos ultras que ocupam o poder, mas também como opressor económico de todo um Povo.

    Mas o Diabo que se cuide porque vai ter um concorrente à sua altura para gerir o Inferno

  15. “Cérebros brilhantes também podem produzir grandes sofrimentos. É preciso educar os corações.”
    – Dalai Lama

    Este alegado cérebro brilhante que se foi será recordado mais como um “incendiário” socio-económico do que por qualquer outra coisa.

    E é isto! ;-)
    Giuseppe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.