Lonergan, pensamento continental

Bernard Lonergan é o mais famoso dos filósofos de quem ninguém ouviu falar. Para alguns, agora activistas na sua divulgação, será o mais importante filósofo do século XX, por ser o mais completo no âmbito das suas reflexões. Isso significaria que nem Heidegger, nem Wittgenstein, nem Sartre, nem Russell, nem Adorno, nem paletes de outros nomes conseguiriam superar a visão do padre jesuíta canadiano falecido em 1984. Não espanta, pois, que em Portugal seja na Universidade Católica que se encontram os maiores especialistas nacionais neste autor, à cabeça dos quais encontramos Mendo Henriques.

Acontece que Lonergan foi também um economista, e o que deixou pensado tem neste momento máxima actualidade: Lonergan’s ‘Circulation Analysis’ Provides Hope for World Economies

Ocasião perfeita para aproveitar a borla oferecida pelos amigos portugueses de Lonergan e passar hora e meia de uma quinta-feira a descobrir este continente desconhecido.

2 thoughts on “Lonergan, pensamento continental”

  1. é curioso: as teorias dele devem ter sido pensadas lá por volta da conferência de bretton woods e do GATT, digo eu, contas por alto feitas pela idade do senhor. e se assim foi ele esteve a chocar mesmo no pico de uma conjuntura negativamente favorável às ideias económicas. interessante, pois. :-)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.