Foi você que pediu uma clarificação?

Se as eleições fossem hoje, o PS venceria, mas só com um ponto acima do PSD. Pela primeira vez em dez anos, Cavaco Silva é o primeiro Chefe de Estado a registar uma popularidade negativa.

Fonte

16 thoughts on “Foi você que pediu uma clarificação?”

  1. Hoje fui surpreendido pela positiva com uma notícia num canal de televisão, da nomeação a candidata a deputada pelo PS, para a Assembleia da República pelo círculo de Lisboa, de Isabel Moreira. Não conheço a Isabel Moreira, a não ser hoje de a ver de relance na televisão. Tenho lido alguns textos seus, antes no blogue Jugular fiz alguns comentários, no Aspirina B também alguns, não muitos, por que dos temas abordados não me sinto capaz. Fiz tanto gosto como se fosse eu.
    Há tempos li um comentário, julgo que no Jugular, onde um comentador a associava a filha de Adriano Moreira. Na altura não tive o atrevimento de lhe perguntar. Hoje ao saber pela comunicação social que faz parte da lista do PS a deputada é que referiram que era filha de Adriano Moreira. O meu pensamento foi logo – boa escolha por parte do PS. Porque quando assim é e como costuma dizer o povo, o bom vinho vê-se pela sua casta. E casta como Adriano Moreira não abunda neste País. Desde sempre foi um senhor, não é por acaso que granjeou estima e amizade da maioria do povo português quer no antigo regime quer neste.
    Da Isabel espero o mesmo e tenho pena de não ser recenseado em Lisboa para lhe poder dar o meu voto. Espero que grande parte dos lisboetas e a maioria dos comentadores do Aspirina B contribuam para isso. O Valupi está de parabéns pela aquisição que fez, embora saiba que vai ser por pouco tempo. O Aspirina B fica mais pobre mas com isso ganha a Assembleia da República.

  2. É uma sondagem apenas, de uma empresa não muito fiável. Esperemos pelas próximas, especialmente a Católica. Mas já serviu para a direita descobrir que a comunicação social favorece e protege o PS :D.

    Ah, os sacanas dos jornalistas. Já descobriram que quanto mais comentadores de direita lá põem, mais disparates dizem, mais o PSD desce. É uma conspiração!

  3. Não é conspiraçãp, é lógica. Um jornal publicou um documento do Otelo e Otelo teve muitos votos, uma TV mostrou a cadeira vazia de Jorge Sampaio e ele venceu as eleições para a Camara Municipal de Lisboa.

  4. Usando a metáfora futebolística, é esperar que estas sondagens não sejam como as do Record para a presidência do Sporting.
    E esperar que tal como nesse caso, o eleitorado não entre na tentação do JÁ GANHÁMOS tão típico do pensamento português, e no final ter de enfiar a viola no saco.

    Depois teríamos que ficar pela noite dentro numa enorme tensão, e queremos é às 10h da noite ter o assunto arrumado para se poder festejar que no dia a seguir é dia de trabalho.
    O FMI anda aí, há que pensar na produtividade do país.

    Por isso nunca fiando, acho preferível entrar em jogo a pensar que se está a perder, do que entrar a pensar nos 2 de avanço.

  5. Nem mais Raquel, além de que é melhor ser o perseguidor do que o perseguido. Técnicas cliclistas que dão para mais coisas.

  6. Nunca fui ciclista mas é bem de ver que a técnica apontada pelo João faz todo o sentido. Vamos à luta com o ânimo de quem persegue a vitória sem se fiar em cantos de sereia!

  7. Nunca fui ciclista mas o certo é que a técnica apontada pelo João tem a ver com aquilo que o bom senso aconselha. É perigoso deitar foguetes antes da festa! Vamos, pois, a pedalar sem escutar cantos de sereia!

  8. Universo: 805 inquiridos. Taxa de resposta: 18.1% (146 pessoas). Não sabe/ Não responde (36%) + brancos (10%) + abstencionistas (6%) = 52% ou 76 pessoas. Retirando às 146, dá 70 pessoas. PS (36%): 25 pessoas. PSD (35%): 24 pessoas.

    Não sei se ria, se chore, desta palhaçada…

  9. Marco, dando o desconto que estes barómetros merecem – e que é grande -, ainda assim convém ver que a amostra final não foi de 70 pessoas, mas de 803, de acordo com a ficha técnica do estudo. Isto é, os 803 já reflectem os 18% de respostas.

  10. Edie, são 805, e não, não reflectem.

    O que dizes indicaria que teriam feito cerca de 4436 chamadas telefónicas – o que nenhuma agência de sondagens faria nesta altura do campeonato.

    Fizeram 805 chamadas, das quais 18.1% deram respostas apropriadas para estudo, isto é, 146 pessoas. O resto, como diria o Guterres, é fazer as contas.

    Anonimo (assim mesmo, sem acento), larga o vinho.

  11. Marco,

    na tal ficha técnica que parece não estares a consultar (está em link no próprio artigo), diz o seguinte:
    Contactos estabelecidos – 6.705
    Não seleccionáveis – 5.336
    Entrevista solicitada – 1.369
    Recusa – 553
    Entrevistas efectuadas válidas – 803

    As percentagens podem agora ser obtidas de várias formas. Mas os números “brutos” são estes.

  12. As “palhaçadas” anteriores, que davam maioria quase absoluta ao PSD, não faziam chorar o indeciso Marco. Vamos ver depois o que lhe irá provocar a “palhaçada” eleitoral, a 5 de Junho. Pode até ir preparando já os argumentos: houve muita abstenção, bastantes votos brancos, já para não falar dos nulos, enfim, a sorte e o bom tempo e a praia e o FMI e tal. E a culpa, claro, a culpa é do Sócrates!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.