Deriva continental

Africanista de Massamá[…] Sr. Eng. José Sócrates, se hoje o Estado Social está maltratado, e o sinal mais evidente da falência do modelo que o senhor seguiu está nos 700 mil desempregados que existem em Portugal, se o senhor consegue explicar aos portugueses porque é que chegou a uma situação com o desemprego historicamente mais elevado em Portugal e com o Estado Social menos presente para apoiar as pessoas, depois de me responder a esta questão nós podemos falar da revisão constitucional que apresentei…

Europeísta de S. BentoEu compreendo que não queira falar do seu projecto de revisão constitucional, mas lamento muito mas vai ter que o discutir, porque as suas propostas são propostas que rompem com um consenso social na sociedade portuguesa, e na Europa, a propósito daquilo que são as funções sociais do Estado. E lamento muito, mas vai ter de as discutir. Em segundo lugar, devo dizer, Sr. Dr., que está equivocado. Desde que sou Primeiro-Ministro, as prestações sociais em percentagem do PIB passaram de 17%, em 2005, para 22%. Hoje, o Estado dá em prestações sociais, em assistência social, mais de seis mil milhões de euros do que dava em 2005 – apesar da crise. O senhor não tem outro discurso que não seja acusar-me de ser o responsável pela crise; pela crise em Portugal, não considerando aquilo que foi a crise internacional. Mas nem sempre o Sr. Dr. pensou assim. Porque o Sr. Dr., quando era administrador de empresas, não pensava assim. E, de facto, tinha uma análise séria daquilo que foi o impacto que teve no nosso país a crise internacional. […]

18 thoughts on “Deriva continental”

  1. O Primadonna é Primadonna: dir-se-ia que tem estado, desde há seis anos, na Oposição. Sócrates não tem emenda a não ser uma clamorosa e esmagadora derrota para deixar de nos fazer de asnos e conduzir os seus paquistaneses e indianos aos comícios sem passarem por ser os mais azeiteiros de Portugal.

  2. A chatice é ter de haver eleições? Além dos custos há o risco de teres de o gramar por mais quatro anos. É esse o teu receio, n é? A democracia tem destas coisas. Ou pensas que o PPD que ja matou o PSD pode acabar com “esta chatice”?!!

  3. Está na hora de o PS começar a pensar em participar no futuro governo sem este desatre do Sócrates.

    PS, PSD e CDS.

    É logo que que Sócrates caia, e o novo Secretário do PS participar do go novo Govrno a 3

  4. Eu só peço ao 1º comentador que me diga em que é que José Sócrates “não tem emenda “: não é verdade que nunca nenhum governo tomou tantas medidas de apoio aos desempregados e idosos? E de forma institucional, sem as caridadezinhas do costume…!

  5. @Sportiguista Ateu

    Atirar para o ar que José Sócrates é isto e aquilo, já estamos cansados de ouvir. Pode por favor explicar porque razão Sócrates “é um desastre”? Aguardamos os factos que possa ter.

    Eu poderia enumerar tudo o que ele fez pelo país nestes últimos 6 anos… (não ter ir para o centro de saúde de madrugada para (tentar) conseguir consulta, é uma das conquistas). Sobre o avanço no desenvolvimento cientifico e tecnológico de Portugal, está à vista de todos.

    Se errou? Sem dúvida… mas dos erros surge a aprendizagem. Quem nunca errou, nunca tentou ir mais além.

  6. Maior desastre do que ter o país todo arrebentado de dívidas, e o 1º ministro assobiar para o lado com total irresponsabilidade, maior desastre não pode haver.

  7. Voce é sportinguitsacomo eu. Mas é mais burro do que eu pensava. O simbolo do Sporting é o leão. Não confunda!

  8. @Sportiguista Ateu

    Pode indicar-me qual o país que depois da crise internacional não aumentou a sua divida externa?

    Em nenhuma altura notei Sócrates a “assobiar para o lado”, pelo contrário, a assumir as responsabilidades e mais do que isso, a tentar resolver os problemas do país! A sua recandidatura é a prova disso. Digo eu, se não terão desencadeado a crise politica na altura que foi só porque ele se estava a safar na resolução da mesma. As negociações da venda da divida estavam a correr bem, até dando boas notícias à vizinha Espanha, que se encontrava na mesma situação que nós, até alguém ter desencadeado a crise politica.

    Não estou para andar aqui a escrever o que quem anda minimamente informado dos factos sabe.

  9. Eu sou dos acreditam nos Finlandeses, que não temos ninguem que nos governe.

    Pelo menos já não há dúvidas na incapacidade de Sócrates

    Vamos tentar com novos.

    Na Espanha o ministro já desisitiu para outros novos, é um acto de patriotismo

  10. @Sportiguista Ateu

    Concordava consigo que existissem alternativas. Mas a triste verdade é que não existem.

  11. Ó Ateu desistir não é um acto de patriotismo, será no máximo de cobardia!
    O patriota está lá nos momentos bons e nos maus.

    Antes votar nos Sócras que no Coelho. Coelho só à calçador!

  12. Desculpem lá a pergunta, mas com tanta devoção ao grande líder, não quererão votar antes CDU? Ou emigrar para a Coreia do Norte? Compreendo que vos seja difícil, mas tentem responder sem os insultos do costume.

  13. Insuta-se primeiro e depois pede-se educadamente para não responderem com insultos.
    É como dizem, aprender até morrer.

  14. Meus caros “anti-Sócrates bluffistas”, já agora, confrontem-se com a realidade do que aconteceu em Portugal desde que “ECCE HOMO” foi Primeiro Ministro:
    Está tudo bem resumido no texto de sábado, 21, : “RAZÕES PARA VOTAR PS ! FACTOS, E NÃO MENTIRAS NEM FALÁCIAS!” do blogue “homem-ao-mar”…
    E depois reflitam sobre a vacuidade dos vossos “discursos”! Pode ser que algum de vós vá inscrever-se nas “Novas Oportunidades” para aprender alguma coisa…

  15. Parece-me que os comentários neste blogue deveriam tentar fugir da média miserável dos blogues abertos dos jornais. Aqui é suposto as pessoas virem para conversar e aprender qualquer coisa. Não adianta tratar os assuntos à pazada, nem os leitores como cretinos. Ou só cretinos… Para isso já há lugares e espaços de dicussão que sobrem. E isto não é um convite a certos comentadores para não virem cá mais, porque eu sou apenas mais um deles. Apenas que, quando cá venham, façam como eu quando entro numa Igreja: não respondo nem comungo, mas não perturbo, nem faço pouco. Comentar com inteligência será assim tão difícil?

    Eu sinto alguma incomodidade em ler comentários irados, ou em discutir política como se discute (mal) Futebol. Se tal nunca me pareceu justificável, nem sequer nos tempos do PREC, que eu vivi intensamente, muito menos agora, que atravessamos todos um momento delicado dentro da “embarcação” nacional.

    Há quem veja nestas Legislativas a salvação para os males do País, sobretudo se elas ditarem um determinado resultado – a derrota do P. S. e de José Sócrates. Acontece que eu não consigo vislumbrar um mínimo de base concreta para se poder pensar assim. O PSD (com o CDS) governava-nos ainda há seis anos e o défice era pior do que o actual, tendo em conta a situação internacional. E a única diferença que se verifica desde então nesse Partido, única, repito, é o PSD ter uma liderança diferente. Ainda por cima uma pessoa inexperiente, não carsimática, nada convicta do que afirma e, profissionalmente, uma banalidade. Então, se os resultados da governação anterior, com uma pessoa, enfim, com algumas pretensões, como depois se revelou com Durão Barroso, foi a inanidade que se viu, como pode alguém acreditar que, pegando hoje no “leme” e com o “mar encapelado” como está, o PSD conseguirá fazer, já não digo melhor do que Sócrates, mas melhor do que Durão Barroso (e até Santana Lopes…)?

    Uma pura ilusão, alimentada pela Comunicação Social e nada mais. Pois como é possível que a única ideia política concreta, para quem se propõe “tirar Portugal da bancarrota”, seja apenas… impedir a vitória do José Sócrates? E isso basta-nos??!!

    O grande problema é: mas e depois?? Se acaso conseguisse mesmo derrotar José Sócrates e tivesse que formar Governo, que traria de novo o PSD ao País? Alguém sabe responder? Ou bastaria apenas “NÃO SER O SÓCRATES”? Alguém tem uma pálida ideia do que seria este País, depois da festa eufórica e infantil de terem derrotado o Sócrates?? Alguém de bom-senso acredita que este pobre País aguentaria as experiências dos economistas tipo “cientistas malucos” que gravitam, com as suas poções mágicas nas unhas, à volta do cheiro a Poder? Alguém imagina um País cheio de insuficiências a tantos níveis, como Portugal, a ser um laboratório europeu do neo-liberalismo? Uma nova Irlanda, talvez??

    Claro que não! Então, afinal, que traz o PSD na manga, para além das velhas receitas cavaquistas e barrosistas? Ouvi alguma coisa? Digam lá!

    Pois é: nada. Teriam de aguentar os Sindicatos, por um lado (devem estar a contar com o PS para esse trabalhinho…), calar a boca às insaciáveis Corporações e poderes instalados, por outro, esticando os setenta e oito milhões até ao limite do impossível, e de noite rezar para que algum “Thierry Roussel” indiano, russo, angolano, brasileiro, ou chinês resolvesse desatar a construir “Auto-europas” por esse Portugal fora, senão, quando tivermos que pagar o que devemos… Pois é: restruturação da dívida e MISÉRIA TOTAL!!!

    Alguém imagina as consequências de um tal cenário de humilhação e afundamento nacional??

    Apelo a todos os que pensam pela sua cabeça e que votam em consciência (pois, cuidado que ainda somos muitos…), sobretudo aos que já têm Filhos, ou até netos: NÃO DÁ SIMPLESMENTE PARA IR VOTAR A 5 DE JUNHO COM O ESPÍRITO DE QUEM VAI PARA O ESTÁDIO NACIONAL VER A BOLA!

  16. o rex diz que o socras vai sofrer uma clamorosa derrota. bom, aquilo que qualquer não fanático pode afirmar é que mesmo que o socras seja derrotado a derrota não vai ser clamorosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.