Dá o último passo, Passos

Ficarei desiludido e zangado com Passos Coelho se, depois de ter aguentado a titânica pressão, acabar por ceder ao resto do mundo e deixar passar o Orçamento. Seria morrer na praia após a travessia de um vasto e tempestuoso oceano. Não é dessa mariquice que o País precisa, como tantas inteligências com a consistência da laranja têm proclamado.

Do que precisamos é de um Governo a duodécimos para aprender a poupar ou de um Governo demissionário ou de um Governo de iniciativa presidencial tácita. Qualquer um desses três cenários é preferível ao Governo do partido que ganhou as eleições, isso é evidente. E a seguir às presidenciais, rápido e em força para o Governo de Passos e do inevitável Portas. Também queremos a Manela de volta, mas agora para ministra da Economia; ela que acertou em tudo, do abalozinho da crise internacional à profecia do que viria a acontecer na Grécia. E queremos Medina Carreira a ministro das Finanças, porque só ele nos pode salvar com os seus gráficos desenhados à mão. E queremos que Moura Guedes, Zé Manel, arq. Saraiva, Eduardo Cintra Torres, Mário Crespo, Eduardo Dâmaso e António Ribeiro Ferreira formem um conselho para a erradicação da memória de Sócrates da História de Portugal, garantindo-se a destruição de todos os registos audiovisuais e escritos a que deitem os garfos. Ah, e queremos que o Pacheco seja o próximo Procurador-Geral da República, mas com a possibilidade de acumular com o cargo de Presidente do Supremo nos eventuais casos que envolvam primeiros-ministros do PS.

Já chega de humilhações e derrotas, PSD. Mostrem como se põe esta terra na ordem.

26 thoughts on “Dá o último passo, Passos”

  1. Já vivi muita crise. Por exemplo na Pontinha no 25 de Abril, as comunicações numas barracas no campo de futebol, andar numa camioneta à procura de abastecimentos para a Pesada da Figueira da Foz. Por exemplo no balcão no BPA em 12 de Março a receber uma chamada de Tokyo do senhor Nakamura a perguntar se havia sangue pelas ruas e se o nosso banco ia acabar. Mas não. Isto é mesmo passos perdidos.

  2. A ironia é de uma eficiência notável.
    Ajuda a poupar nas palavras.
    Permito-me duas pequenas sugestões: Eduardo Dâmaso para Director Nacional da PJ e o “pequeno” arquitecto do SOL para Director do Júlio de Matos.
    Abraço.

  3. E não se aranjam uns lugarzinhos nesse fantástico governo para o sindicalistas Palma e Nogueira?
    Eu sugeria o primeiro para a Justiça e o segundo para a Educação …

  4. val,
    O dilema meu deus, o dilema.
    Até uma avantesma como tu se deve aperceber que esmifras hipóteses , há no entanto uma certeza, com este governo, só o cadafalso nos espera.
    Mudar é preciso e o primeiro passo seria chumbar essa bostada que o desgoverno “ainda não apresentou” e (talvez seja optimismo a mais) que o socras por uma vez na vida honre a palavra e se ponha na alheta.
    É que para lidar com crises estamos nós tarimbados, para lidar com um governo de mentirosos patológicos é mais complicado.

    P.S. O outro sempre aceitou os 15.000 euros/mês ?

  5. Há um mês atrás, sobre as condições necessárias para aprovação do orçamento de estado pelo PSD Passos Coelho afirmou: “A margem para negociação é esta: nós não aceitamos que o Governo vá buscar mais dinheiro ao bolso dos portugueses. Esta é a margem de negociação” (em entrevista à RTP)

    Só há duas hipóteses:
    – Aprova o orçamento e pede desculpas* aos Portugueses.
    – Não aprova o orçamento e pede desculpas* aos Portugueses.

    *”não porque ele sinta pessoalmente responsável, mas porque o orçamento representa um conjunto de medidas especialmente duras para a generalidade dos portugueses e do país” (P.Coelho, depois de aprovadas as medidas de austeridade/PEC2 em Maio)

  6. Fina ironia. Está aqui tudo, desde a ausência de ideias para o País, até à falta de formação cívica que os leva a subverter as mais elementares regras de Democracia (presunção de inocência, etc). E as sondagens mostram-no a quem queira ver. Este governo já deu o que tinha a dar, mas as alternativas são do mesmo calibre, ou piores. Quem fica a perder são os do costume, claro. Nós.
    Abraço.

  7. Mas ó valupi, pá, tu não gostavas do Sócrates? Tá bem, eu sei da dinâmica da evolução e essas tretas todas, etc, mas , agora viras-te para o Pedro palhaço pintelho?
    Fogo, pá, vê lá se atinas? Ouve não queres enfileirar com o gajo Machado, o cromo do Corta Fitas? O tipo tem a mania que sabe tudo sobre monarquia e republica. Ora pensa bem, ponderadamente e não te importes que te digam que a pensar morreu um burro. Olha que o sócrates ainda está vivo e o gajo farta-se pensar em como lixar toda a gente.

  8. nisso tem razão
    podia ser que nos livrássemos da corja de burros que por lá estão
    até podia ser consagrado no diário da republica tacho garantido para todos os ministros e as centenas de lambe-botas que os acompanham a segurar a mala e o telefone a ganhar 500000€ por ano
    ainda assim acho que saiamos todos a ganhar,apesar de continuar a achar que o lugar de gente desta é na prisão

  9. Os ratinhos de Sócrates estão a fugir do barco é só dar uma espreitadela aos seus correlegionários bloguistas.
    Não tarda reclamam-se inocentes e declaram que nada sabiam.
    boys will be boys

  10. Ó Eça de Queiroz, quando perguntas aos que puseram Socrates no poder, que pagassem o que deviam, que é que queres dizer com isso? É que eu fui um dos votei duas vezes duas em Sócrates. Que é que eu tenho de pagar e que não pagaria se tivesse votado na velhota ou no Jerónimo?

  11. Mário, pá debias ser guilhutinado meu atãoe botaste no socratese? Se granda calhaue, paga a crise agora pá, bai lá po-lo fora, bá, despaxa-te meue.

  12. Corroboro por inteiro com o cenário e propostas. Se o Passos os tivesse no sítio, se o Portas permitisse andar um coelho a saltitar de toca em toca sem o chumbar e se o resto do país andasse todo a dormir. Como não é o caso, parte do país lucidamente acredita existirem algumas janelas de oportunidade exploradas por Sócrates em justa ocasião (e com resultados provados, diga-se) que nos permitirão abandonar este velho, estafado e deprimente fado do endividamento e da dependência exterior. Palerma, dir-me-ão uns. Besuntão, dirão outros. Respondo sempre “Toma lá!” do Bordalo. É grátis!

    A oposição não perdeu as últimas eleições? Algum dos partidos vencidos alguma vez demonstrou alguma disponibilidade para formarem governo com qualquer um dos outros? É só gente eleita para gozar o pagode? Quais são as propostas alternativas de governação? Existe cheque mais em branco do que ouvirmos a oposição dizer, eles é que são governo, eles é que conhecem os problemas, compete-lhes apresentar soluções? Não querem em cheque? Querem ficar com o nosso cartão na mão? Não é um problema de mentalidades? E sobretudo de educação.

  13. Dedicado a todos os cúmplices.
    Para os vampiros do bloco central de interesses
    Para todos aqueles que tem sugado o sangue do nosso povo, sem esquecer uma grande maioria desse povo que tem sido seu cúmplice.

    http://jojoratazana.blogs.sapo.pt/185580.html

    Tal como acontecia no tempo em que José Afonso escreveu e cantou os vampiros, a situação é a mesma.
    Como é que um povo se deixou enganar outra vez?
    Será bom que meditem e deixem de ser cobardes, ninguém luta por vocês.

  14. Não te preocupes, jojoratazana. Até ao verão, prevejo o povo na rua, cantando de bandeiras vermelhas desfraldadas.

    Embora, claro está, os interesses instalados sejam poderosos, e tudo farão para o impedir. Mas tenho fé no Jorge Jesus. Ele saberá liderar as justas aspirações do povo.

  15. Vega 9ooo ,tenho fé que graças a esta pifia realidade, a breve prazo te veja desabafar como o Jumento.
    Leva tempo mas com luz as pessoas acordam para a realidade.
    Mesmo os maiores traidores, basta ver que no 26 de Abril já não havia bufos da pide, nem agentes desses criminosos.
    Eram todos democratas de longa data.
    E outra coisa ri-te ri-te, ri melhor quem rira no fim.

  16. Ficarás chateado, tal como ficará o Governo!!! O Passos quase que caiu na vossa conversa, mas vcs exageraram quando o provocaram, agora lixam-se que o OE vai ser aprovado.

  17. Ó Adolfo o Coelho fala grosso com o medo. O taralhoco nunca quis chumbar o orçamento. Já diz o povo, cão que ladra ……….

  18. O taralhoco nunca quis o orçamento aprovado, falo do taralhoco Sócrates, e reafirmo, ele quase conseguiu, mas para azar dele, o OE vai mesmo ser aprovado, e depois qual vai ser a desculpa?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.