Credibilidade made in Arraiolos

Sobre a credibilidade, é verdade que Portugal reforçou-a substancialmente junto dos parceiros europeus e das instituições internacionais. Sou testemunha disso. Portugal, hoje, é um país mais respeitado. Há uns dias, 41 deputados alemães testemunharam-me aqui o apreço pela forma como Portugal está a executar o seu programa. Nas reuniões do Grupo de Arraiolos, onde estão nove chefes de Estado da Europa que não participam nos Conselhos Europeus, tenho ouvido os maiores elogios à forma como Portugal está a tentar corrigir os seus desequilíbrios.

Cavaco, o Presidente da República que preferiu derrubar um Governo e abrir uma crise política no pior momento, e com as piores consequências, para os interesses do Estado e dos privados

6 thoughts on “Credibilidade made in Arraiolos”

  1. oh pá, o chumbo do pec4 (pelo pacto germano-soviético) seria o fim da crise para o anacleto. não há é ninguém que lhe esfregue as palavras na cara.

  2. O Augusto tem toda razão ao lembrar o que aconteceu. Eu também teria preferido e ainda hoje defendo, que deveria ter sido o Cavaco a apresentar a demissão em S. Bento.

  3. Socrates foi a belém apresentar o que prometeu fazer caso o PEC IV fosse chumbado.

    Não se pode dizer que toda a oposição não estivesse avisada e que não soubesse o que aconteceria ás taxas de juro para emprestimos a portugal caso o governo em funções se demitisse…
    É tão bom atirar a culpa sempre para cima dos mesmos, mas o facto é que se a oposição tivesse sido inteligente, teria aprovado o PEC e derrubado o governo logo de seguida.
    Quem sabe até as coisas estivessem a correr agora bem melhor para passos do que estão.
    Mas a fome era muita, a vergonha na cara nenhuma e os sabujos já salivavam por todos os lados…

  4. A verdade verdadinha, é que Socrates se quis demitir.

    O PEC IV não era nenhum Orçamento de Estado, era mais um orçamento rectcificativo do orçamento rectificativo, com mais umas quantas medidas para obrigar o Zé Pagode a pagar a crise, com Socrates tal como com o Coelho, tocar nos Bancos, nas PPP, ou nas grandes fortunas é que nem pensar.

    Se Socrates QUIS governar em minoria, sabia ao que se expunha, e por isso teria sempre de negociar. Com a ESQUERDA essa malvada, o Socrates pouco queria, com a DIREITA essa adorada, Socrates foi servindo para pôr em prática as medidas que a direita queria, quando deixou de ter utilidade tiraram-lhe o tapete.

    Coitado…. é o resultado de todos os xuxialistas , que se aliam á direita, acabam sempre como o Socrates.

  5. o pec 4 era mais macio daquilo que tentas salvar agora, mas nestas coisas os comunas são a vanguarda da desgraça e especialistas em factos consumados. é obvio que o socrates se quis demitir face ao chumbo do pec, avisou que o faria e chamou a atenção para o que iria acontecer, mas nem por isso a comunada, nas versões clássico e casual, hesitou aderir ao plano cavaco e contribuir para a eleição de um governo de direita. augusto! u got what u pay for. quando levares com a nova bordoada do imi vai-te queixar ao tribunal constitucional, pode ser que façam um acordão para o suspender em 2050.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.