Coisas que não se encontram no YouTube

Wiener Aktionismus foi um movimento artístico de uma radicalidade a que importa voltar, nestes tempos de modorra cultural em que nos afundámos. Talvez agora se possam pensar as questões levantadas há 40 anos por este grupo de atípicos austríacos, o qual nos prestou valioso favor ao registar em película as suas performances. Talvez se descubra que nada saberemos do corpo enquanto continuarmos a olhar para ele com vergonha. Talvez se consiga, pela primeira vez, falar de sexo sem medo da sexualidade.

Outras razões legítimas para ousar uma experiência que não se apagará com facilidade, são:

– A vaga sensação de que o domingo está a ser uma chatice.
– Usufruir de inovador recurso visual para apreender um dos significados do adjectivo escatológico.
– A aferição irrefutável, se é que ainda faltava alguma, do grau transgressor de Andy Warhol: foi apenas um betinho.

Entrai, por vossa conta, risco e proveito.

19 thoughts on “Coisas que não se encontram no YouTube”

  1. Nhak. Que coisa mais ternurenta. Isto é transgressor na esfera da «feritas». O campeonato do Warhol é outro: o da «divinitas».

    (Tu não gostas do Warhol, caramba? É só desgostos…)

  2. Calma, primo. Tudo tem o seu contexto. E o seu subtexto. E até o seu pretexto. Jamais diria mal do Andy. E fui ao teu Porto só por causa dele, aquando de Serralves.

  3. Ó senhores da arte transgressista, levem lá a bicicleta! Mas cuidado, que tem os pneus furados!

  4. Sim. Imagina se dissesses mesmo mal dele… “apenas um betinho” é elogio do mais fino, aliás.

  5. Só para dizer que a água do mar gelada está óptima! Gosto muito de trabalhar por conta própria, estou viciado…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.