Cavaco deixa aviso a todos aqueles que se encheram no BPN e na Madeira

Durante alguns anos, foi possível iludir o que era óbvio, pese os avisos que foram feitos dos mais diversos quadrantes.

Perdemos muitos anos na letargia do consumo fácil e na ilusão do despesismo público e privado.

Acabaram os tempos de ilusões.

Não podemos agarrar-nos a soluções fáceis que a realidade depressa irá desmentir.

__

Intervenção do Presidente da República na Enésima Cerimónia de Comemoração da Rambóia Cavaquista

18 thoughts on “Cavaco deixa aviso a todos aqueles que se encheram no BPN e na Madeira”

  1. Ele bem avisou com o famoso “gato por lebre” de 1988, mas depois aceitou tornar-se accionista de fachada do BPN, onde foi buscar lucro “fácil”. Este discurso é uma confissão pesarosa?

  2. Ora se o homem nem de anonas percebe, como queremos que saiba alguma coisa da realidade?

    Estava à espera que dissesse que os portugueses não podem suportar mais austeridade, afinal nem pio!

    Oh que sorte a nossa!

  3. Bom, bom, era Portugal entregar a independência à Madeira, sem lhes dar sequer oportunidade de se revoltarem contra o que quer que fosse. A grande grande maioria dos portugueses passaria indiferente, senão alegrado, perante esse acontecimento que só mesmo os políticos consideram importante. Em relação ao discurso do Cavaco, ele parece decalcado das palavras que o asno do Mira Amaral anda para aí a dizer: mais carga horária de trabalho, menos salários, e maior controlo do desempenho/rendimento. Por outro lado, o PS não tem propostas a contrapor: tudo isso estava na sua agenda “socialista” numa versão ligeiramente mais soft (veja a treta da gestão/certificação da qualidade, bem incentivada pelo governo de sócrates, e a quantidade de tachos que essa porcaria inútil serve)… por isso, o PS deve estar caladinho, e não chatear muito o Cavaco, que até tem sido amigo deles… quer dizer: como não?

  4. O 5 de Outubro:
    Quando foi marcado o dia 11 de Outubro de 2009 para a realização das eleições Autárquicas, Cavaco Silva, para se desmarcar, resolveu não fazer as comemorações no Paços do Concelho de Lisboa, querendo dar a entender que com esta atitude não influenciava nenhum partido. Como sabemos as eleições autárquicas são das únicas em que os Portugueses votam não olhando ao partido e sim para o candidato. Não é por acaso que são disputadas por independentes, ao contrário de outras.
    “As cerimónias que assinalam a implantação da República foram este ano mais simples, a pedido do Presidente da República, Cavaco Silva, que decidiu não estar presente por causa da proximidade das eleições autárquicas, que se realizam a 11 de Outubro”.
    Na altura houve quem dissesse que Cavaco com isto demonstrava que era adverso a este tipo de manifestações. Choveram opiniões das mais diversas, sendo que a maioria delas era em sua defesa, havendo quem lhe imputasse, imparcialidade, sentido de Estado e um perfeito cidadão.
    Como para tudo, o tempo é o melhor testemunho, eis que hoje dia 5 de Outubro de 2011, se desfaz essa dúvida quanto às virtudes que alguns depositavam nele. Diz o povo e com razão, nos seus ditos populares, que se caça mais depressa um mentiroso que um coxo ou que a bota não bate com a perdigota. Só foram precisos passar dois anos para nos apercebermos disso.
    A não ser que Cavaco não inclua a Madeira como uma região de Portugal. Ou pior ainda. Não saiba que no dia 9 deste mês ali decorrem eleições. Aliás, vou para a segunda hipótese. Tem sido uma campanha quase anónima. Ninguém fala de ninguém e quando isso acontece é sinal que reina a democracia. Não há comícios, inaugurações, insultos, tudo se desenrola em perfeita harmonia, como é apanágio de Alberto João Jardim e seus opositores.
    Quanto a Cavaco julgo que devia ir comemorar o dia da ave, que se comemora hoje no Brasil, assim nós Portugueses ficávamos mais livres e sabíamos que lá no alto, nas nuvens, havia alguém que mesmo na terra nunca as abandonou. Ou que as vacas açorianas o inspire para nos deliciar com as suas soberbas alocuções.

  5. esse novo rico político , com uma ligação à terra televisiva ( fica bem na pelingrafia e dá votos ), no fundo acha aquilo de pobrezinho , aposto , merecia um castigo divino à maneira. não só arrasou o sector primário como tb cortou a ligação das pessoas a essas actividades. arranjou um 31 do catano , foi o que foi.

  6. Um breve resumo da recente história de Portugal, do PS e da Madeira:

    2005: O país tem uma herança pesada e vamos mudar a situação.

    2006: Manuel Pinho, Ministro da Economia, anuncia o fim da Crise Internacional

    2007: A defesa intransigente do TGV e guerra com a TVI

    2008: Sócrates anuncia 150 000 novos postos de trabalho

    Anúncio da Nacionalização do BPN sem qualquer custo para o contribuinte Português. Ao que se sabe já vai em 5MIL MILHÕES de EUROS.

    2009: 60 Milhões para cumprir promessas eleitorais de 2009 e já constantes da lei orgânica, relativos a aumentos à GNR e PSP.
    2010: Guilherme de Oliveira Martins, Presidente do Tribunal de Contas, não aprova Orçamento de 2009.

    Teixeira dos Santos anuncia que pedirá ajuda externa se os juros atingirem 7% (só quando chegou aos 12% é que se pediu).

    2011: Anuncio que as contas estavam consolidadas por altura da campanha.

    Ajuda Externa (dita TROIKA).

    A família Pinto de Sousa movimenta valores na ordem das várias centenas de milhões de euros em off-shores.

    Outubro de 2011: A culpa da situação financeira é de Alberto João e o buraco da Madeira.

    E ainda:

    -Cova da Beira, Freeport, apartamentos a metade do preço, contas off-shore, Universidade Independente e seu diploma domingueiro, Face Oculta.

    -Saco azul ou a cor que quiser.

    -Robalos e companhia.

    -PT e Taguspark

    – etc, etc e mais etc

  7. Caso o BPN fosse SÓ de personagens afectas ao PSD, Sócrates jamais o teria salvo da bancarrota.

    Afinal convém não esquecer que foi Sócrates e Teixeira dos Santos, Primeiro-Ministro e Ministro das Finanças do anterior executivo Socialista que anunciaram a nacionalização do BPN.

    Na mesma conferência ao país, em horário nobre da TV, disseram com todas as letras e acentos que a nacionalização não custaria um cêntimo ao contribuinte português.

    E não é que tinham razão…

    São apenas mais de 4 MIL MILHÕES de EUROS.

    Não sei o que é pior:

    Um desgoverno que dizia que sabia como estava o país e errou.

    ou

    Um desgoverno que desconhecia como estava o país e errou.

    ou ainda

    Um desgoverno que sabia como estava o país e continuou a errar.

    Tentar atirar areia para os olhos continua a ser a arma dos acólitos de Sócrates, tal como este Valpateta desta esterqueira de lambebotas.

  8. Sampaio Nunes , qualquer um com 3 dedos de testa percebe que se o bpn não caiu é pq muitos xuxialistas tb lá tinham dinheiro/interesses.
    mas lá que o senhor pr é um hipócrita com qualquer doença senil que lhe apagou a memória a longo prazo . é. ele iniciou a caminhada para o beco sem saída. e foi ele que o fez sem saída ao transformar quase toda a gente em trolha das obras ou em prestadores de serviços à volta dos trolhas. e em compradores a crédito das obras dos trolhas. e podemos tb incluir aqui os pópós.

  9. o Sem paio é um gajo xolas. Quem é lambe botas de quem? Vexa é paraquedista não é? Ou será um jovem turco?

  10. Vá lá pessoal, o sr. sampaio nunes, digamos que se chama assim, tem de justificar o chorudo ordenado de assessor/especialista que “il capo” Relvas lhe paga, com o nosso dinheirinho, claro. Agora, ao fim deste tempo todo ainda virem sempre com a mesma treta de conversa, Sócrates isto, Sócrates aquilo… Se não é falta de imaginação é incompetência, quando não as duas, o que, trocado por miúdos, mostra que esta choldra está bem ao nível do “patrão” que têm.
    Quanto ao “cavacal” discurso, bom, acho que de porcaria já chega por hoje.
    Ibn, eu acho que ele é mais um jovem trongo.

  11. não estou confusa , edie. o sócrates não foi o mal de todos os males , foi a gota. uma gota mal disposta que criou ainda pior ambiente. eu admito mau feitio a tipos efectivos na governança. a birrentos infantiloides egomaníacos com resultados negativos é que não.
    vê lá se percebes : estou-me borrifando para a legitimidade “democrática” , quero resultados efectivos dos tipos que têm o atrevimento de me quererem governar. e isso , resultados efectivos , em democracia , ainda não vi. o que vi foi um sem fim de intervenções do estado com base nos “pareceres dos especialistas” que fuck tudo ,
    que vão atrás de modas , que não têm um rumo ,. que acham que podem comer sem plantar , em suma , uns cromos sem carácter e sem a miníma ideia dos ritmos e das leis da natureza . uns cromos insustentáveis , em suma. e o zézito era insustentável de todo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.