Boato Comercial Português

Estava nos Açores, na sexta-feira, quando me fizeram a pergunta – Tens dinheiro no BCP? Aquilo vai rebentar neste fim-de-semana. Perante a minha incredulidade, a garantia – Quem mo disse é uma pessoa da maior confiança. E era.

Este pânico colectivo conseguiu o feito de ser uma síntese de dois dos maiores clássicos da boataria nacional: aliou a iminência da onda gigante que vinha devastar o Algarve com o escabroso do dano causado pelo Reinaldo, sendo cada cliente do BCP a Laura Diogo da história.

Existe uma predisposição para a irracionalidade que é explorada por charlatães há milénios. Tempos de insegurança, nacional e internacional, aumentam essa apetência desvairadamente. Se juntarmos o desejo de vingança e o deserto moral dos cavalheiros de indústria, não custa perceber o que tem acontecido ao BCP desde 2008.

6 thoughts on “Boato Comercial Português”

  1. Para quem lá deixou muito de seu em horas de trabalho e sacrifício, no tempo em que o banco se chamava Português do Atlântico porque antes se chamavo «do Continnente e Ilhas» não deixa de ser repugnante esta onda de boatos. Eu estava ao balcão do DEpartamento de Estrangeiro na altura da nacionalização da Banca e recebi um telefonema aflito do senhor Nakamura chefe das operações de estrangeiro do Bank of Tokyo – corria em Tokyo o boato de que havia mortos à porta dos Bancos e o sangue era um rio vermelho pelas ruas e passeios. Entre 1966 e 1996 foram muitos os boatos mas custa sempre aquele cheiro a vomitado.

  2. O pânico, em matéria de instituições, só se generaliza quando as pessoas ao longo do tempo sedimentam as fraquezas visíveis da instituição. É imprudente ter lá uma conta, nem que seja com 200€.

  3. Ai os bancos! É fazer como os velhotes: meter por baixo do colchão ou meter numa panela e enterrá-la no quintal das hortaliças.
    Conheço um que entala as notas no meio dos livros. O bibliotecário derrete-se em sorrisos complacentes ao vê-lo entrar com os óculos acnéicos de cu-de-garrafa. Mas é esperto! Hã lá não duvidem da esperteza do génio!

  4. Parece que as agências de rating acreditaram no “boato”, baixaram o rating do bcp em dois pontos.

    Afinal é fácil manipular estas famigeradas agências, um boato a circular por mail “fez a coisa”.
    E se lançássemos o boato que o socras é um gajo competente e que afinal nem devemos nada a ninguém?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.