Acabe-se com os estudos, nem que seja à bomba

Aguiar-Branco, um retinto representante do ex-partido, e actual empresa, designado pela sigla PSD, useiro e vezeiro em cavalgar todas as ondas difamatórias que tiver à disposição por achar que é isso o fazer política, é tão ressabiado que acabou por dizer esta enorme verdade sem querer: afinal, nos últimos 10 anos não se gastou um tusto com TGV’s e terceiras travessias do Tejo e aeroportos e todas essas supostas obras faraónicas que nos teriam levado à bancarrota por exclusiva responsabilidade de um partido, de um Governo ou de um homem – não, nem sequer 1 metro de alcatrão, nem sequer 1 quilómetro de carril, nem sequer uma nova bandeirola para os aviões se encontra na paisagem. Qual foi então o problema? Os estudos, que terão custado milhões. Quantos milhões, não disse, e provavelmente não sabe. Fica a imagem, milhões e mais milhões, sejam 2, 20, 200 ou infinitos.

Solução de Aguiar-Branco: passar a investir tudo na exportação de material de guerra, sem estudos mas com muito conhecimento. Vai ser bombástico.

4 thoughts on “Acabe-se com os estudos, nem que seja à bomba”

  1. Ó Vale, tenham pena da gente! Ainda estávamos a digerir a aposta na exportação dos pasteis de belém e já nos serves mais uma alarvidade ministerial. Desgraçado país que tão míseros governantes elegeu! Só falta mesmo votar num burro para primeiro ministro. (não me digam que o PM não é eleito!)

  2. Há gajos que falam e não dizem nada! Este senhor é um bom exemplo! Quer dar um fôlego acrescido às indústrias para reforçar a sua capacidade exportadora? Em concreto o que quer isto dizer?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.