A raiz da dissonância cognitiva

Aqueles que dizem ter Portas ganhado o debate com Sócrates agarram-se a frases vácuas, insultos infantilóides, números parlamentares gastos. O resto é filtrado. E o resto é a ausência de programa e propostas, a confusão discursiva que levou Judite de Sousa a instigar Portas por mais de uma vez para ser claro, a exibição de fragilidade política em directo ao hesitar confrangedoramente na resposta à questão da eventual coligação com o PS e a cobardia de não olhar Sócrates nos olhos quando este o interpelava. Tal foi o desnorte de Portas que até desperdiçou por completo o minuto final, falando para a Judite em vez de se dirigir à audiência e não conseguindo sequer deixar uma mensagem perceptível.

Aqueles que dizem ter Portas ganhado o debate com Sócrates são os mesmos que andam desde 2008, dia sim dia sim, a declarar que Sócrates está acabado. São os mesmos que se deliciaram com as campanhas de assassinato de carácter que foram lançadas por jornalistas e magistrados. São os mesmos que aplaudiram a Inventona de Belém e foram a correr reeleger Cavaco. São os mesmos que estão dispostos a afundar Portugal na bancarrota desde que tal sirva para derrubar Sócrates e o PS. São os mesmos que não entendem as sondagens, o que quer dizer que não entendem o eleitorado, não entendem o País, não se entendem a eles próprios. Por isso andam neste carrossel da exaltação do ressabiamento e da depressão da impotência. Por isso alucinam.

Aqueles que dizem ter Portas ganhado o debate com Sócrates não vivem na estratosfera. Estão amochados na toca do Coelho a roer a cenoura.

12 thoughts on “A raiz da dissonância cognitiva”

  1. “Amochados na toca do coelho a roer a cenoura.” É isso mesmo! Estes orgaos de comunicaçao que temos, há muito que perderam a sua verdadeira funçao social. De informar com rigor, independecia, isençao e o minimo de objectividade. Estão ao serviço de uma seita e do poder economico que os domina por completo. Não ha hoje pluralismo na informaçao em Portugal.Vive-se um clima de verdadeira asfixia (esta sim), e de quase TOTALITARISMO de direita no que respeita à liberdade de imprensa.
    E espanta-me que n surjam vozes de pessoas responsaveis a denunciá-lo. Mario Soares saiu hoje, por uma vez, com um sussurro critico a PPCoelho. Não era sem tempo! Fico a aguardar q se pronuncie sobre a manipulaçao dos orgaos de comunicaçao social pelo PPD que n deixará de entregar um canal público a um amigo, como forma de agradecimento. Se ganhar as eleições, claro!

  2. a tia jú podia ter perguntado ao portas se caso sócrates vença as eleições o resultado é para respeitar ou se é para deitar a baixo e ir provocando novas eleições até que a direita ganhe por exaustão.

  3. o pai de todos os debates ainda ai vem , este acho que correu bem ao socas, de facto o pp nunca o olhou directamente nos olhos e foi confuso , eu pelo menos achei isso

    aguardemos , a tendência das sondagens está de má maré para o psd e esta gente pode ter ainda mais ideias : )

  4. bem , um bocadinho difícil afundar portugal na bancarrota ..já foi ao fundo . mandaram-lhe umas bóias , vamos lá ver se as consegue usar. e o governo já se demitiu , também , há umas semanas atrás. por aqui andam um bocadinho desactualizados , não ?

  5. Eu vi o debate e, não caindo em nenhuma das categorias que o autor do post avança, acho desde logo que a questão merece ser colocada de outra forma: Sócrates perdeu o debate? Tanto quanto é possível reduzir esta coisa dos debates a um Beira-Mar x Vitória de Setúbal (perder, ganhar, empatar), parece-me que Sócrates perdeu o debate. E parece-me aliás que isso é visível na forma como a postura do mesmo evoluiu ao longo do debate (mas deixo o interpretação dos trejeitos faciais e posturas corporais para os entendidos). Or ar de magnanimidade exibido por Sócrates relativamente à questão dos submarinos foi oportunamente aproveitada por PP para arrumar a questão (no debate), assim com a réplica à questão do aumento das pensões mais baixas foi eficazmente neutralizada na tréplica de PP. Tudo o mais foram as habituais generalidades e vacuidades a que Sócrates me habituou (não digo “nós” para evitar um coro de protestos dos comentadores e escribas habituais). O único momento de eficácia foi a encenação da pasta vazia que deveria conter o programa do CDS. Para uma entrevista de 50 mins e um Sócrates que – consta – costuma ultrapassar com brilhantismo estas provas mediáticas, foi pouco e fraco.

  6. Ó Joao Dias, pá, pondo isto no plano desportivo, o Socrates como ia jogar com o SLPaulinho, nao se empolgou muito, agora quando for com o SLCoelho, tu vais ver com quantas canas se fazem um canoa.

  7. O Portas ia cheio de coelhos na cartola mas toda a gente sabe que os coelhos são bichos pouco reconhecidos pela sageza. Como aquela de se ter entupido todo por várias vezes para não lhe escapar essa palavra estrangeira, troika, em vez do patriota triunvirato.
    Era dar-lhe naquela cara com um triunvirato de peixes mortos até cantarem o Hino, esse troika-tintas manhoso…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.