Ao cuidado de Assunção Cristas

Minissaias, calções de ganga rasgados, decotes generosos, ocasional topless (feminino ou masculino) e festas na piscina são também formas clássicas de reduzir a despesa com os aparelhos de ar condicionado.

12 thoughts on “Ao cuidado de Assunção Cristas”

  1. E quando chegar o Inverno? Têm de andar de sobretudo e cachecol?
    Bom, mas de verdadeira boa-fé, aguardemos as notícias sobre os milhões economizados com esta primeira medida de corte no despesismo do Estado.

  2. Lá porque o PSD anda a ultrapassar descaradamente o PP pela direita, não era caso para o PP ultrapassar assim o BE pela esquerda. Só coisas que nos apoquentam.

  3. Consta que no Inverno a solução será substituir os aquecimentos por um burrinho e uma vaquinha. Para Assunção Cristas será uma espécie de 2 em 1: poupa-se electricidade e prova-se que Natal é quando e, neste caso, onde um homem (ou mulher) quiser.

  4. Queres tu dizer que primeiro são calores e depois suores frios e por aí fora? isso não é muito abonatório…

  5. Vê-se mesmo a inexperiência. Primeiro privatiza-se a EDP, depois é que se corta no ar condicionado. Depois, não antes, para não afectar a facturação e o valor de mercado. Irra, é preciso explicar tudo.

    Bom, de qualquer maneira, aqui fica uma dedicatória à ministra e aos funcionários.

  6. Ventoinhas também resolviam o problema, mas para impressionar os credores e os ambientalistas e ajudarem nuestros hermanos a recuperarem da crise podiam sempre optar pelos leques sevilhanos.
    E assim a gravata já não atrapalhava.

  7. A medida que acho ótima podia ser estendida à Assembleia da República, ao primeiro-ministro e à Presidente da República. E também acho que ficou um pouco aquém das espetativas de tão grandes cabeçorras. Porque não o pessoal apresentar-se em cuecas, havendo claro gabinetes para mudarem a indumentária. Porque não também de chinelos, o uso de leques deveria também ser fomentado. A medida não refere se nos carros também será eliminado o ar condicionado mas acho que sim Ou comem todos…
    As cuecas seriam de braguilha aberta para que o ar pudesse circular. Às senhoras ministra incluída não deveria ser permitido o uso de calcinhas, ou então só do tipo fio dental para que o ar pudesse circular e refrescar as senhoras. Impõe-se também mini saia que permite refrescar melhor o pernambuco do pessoal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.